Agroenergia
Sebrae NA

Cana de açúcar

Matérias-Primas de Etanol
Plantio da cana deve ser consorciado

O etanol pode ser produzido a partir de várias matérias-primas tais como milho, beterraba, mandioca e cana de açúcar. Contudo, no Brasil se produz o etanol a partir da cana de açúcar, enquanto nos Estados Unidos usa-se o milho e a União Européia a beterraba.

O clima do Brasil e suas extensas áreas são muito favoráveis ao cultivo da cana de açúcar. O rendimento agrícola da cana está diretamente relacionado com o ambiente de produção: padrão do solo, clima e nível tecnológico aplicado e controle de pragas. Além disso, anualmente são disponibilizadas mudas com melhoramentos genéticos e adequadas para cada região produtora.

Cultivo consorciado


O cultivo consorciado e a rotação de culturas tem sido uma prática de manutenção da qualidade do solo, de redução nos custos de adubação e de suprimentos de alimentos em regiões nas regiões de monocultura. Uma alternativa vantajosa para os produtores é a consorciação ou a rotação de cana com feijão, milho, amendoim, soja ou outra cultura.

A consorciação com feijão já é tradicional em alguns lugares, sendo realizado em duas etapas.  A partir de outubro até fevereiro, a usina normalmente faz o plantio da cana consorciado com o de feijão de corda em áreas irrigadas nas entrelinhas da cana de açúcar. Com o início das chuvas, de abril até julho, trabalham-se áreas de renovação de cana com o plantio de feijão de corda e carioca, milho, melancia e abóbora.

A rotação e consorciação de culturas possibilitam manter o empregado na época da entressafra; diminui a erosão do solo; incorpora matéria orgânica ao solo; fixa o nitrogênio no solo, e reduzem invasoras.

O etanol de cana desponta como alternativa para energia limpa
Um estudo da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico comprova as vantagens do etanol da cana-de-açúcar. O combustível emite 90% menos gases de efeito estufa que os combustíveis de origem fóssil. Além de limpo, o etanol brasileiro é de baixo custo e tem alta produtividade. O físico Jose´Goldemberg é um dos maiores defensores da adoção do etanol de cana-de-açúcar para reduzir os gases poluentes da gasolina. 

:: Aqui você confere sua entrevista completa concedida a Revista Ethanol Summit.

Todos os tipos de mandioca podem ser usados para a produção de biocombustível

Produção de etanol a partir da mandioca
Fonte: Site Inovação Tecnológica
Etanol de mandioca pode ser mais barato do que o produzido a partir da cana-de-açúcar
A raiz da mandioca possui inúmeras facilidades para ser transformada em etanol. Estímulos para o aumento da produtividade da mandioca podem promover a obtenção de álcool em diversas regiões do país.

Cana-de-açúcar é monitorada

 

O cultivo da cana-de-açúcar tem sido monitorado por satélites pela Embrapa. O objetivo do projeto é desenvolver uma série de rotinas e procedimentos próprios à detecção, identificação, qualificação e cartografia da cultura. 

:: Saiba mais sobre o projeto

Cana-de-açúcar é matéria-prima para plástico "verde"

O polietileno e o polipropietileno são as principais matérias-primas para a produção de plásticos. Esses compostos têm como base, em sua maioria, o petróleo. Mas, o que muito poucos sabem é que o Brasil é o primeiro país a desenvolver polímeros a partir de matérias-primas 100% renováveis, como a cana, por exemplo.

O Sebrae Alagoas vai discutir em um seminário a substituição do petróleo na produção de plástico e as vantagens desta produção para a indústria.

Produção de etanol de mandioca doce
Variedade de raiz açucarada reduz etapa no processo de produção do álcool combustível
Durante o processamento da mandioca açucarada, a raiz é colhida, moída, prensada e o caldo sai pronto para ser usado no processo de produção do álcool, o que a diferencia das outras matérias-primas utilizadas com a mesma finalidade.