Turismo

 

Turismo de Aventura

“Terra das cachoeiras” no Amazonas
Os amantes do turismo de aventura e ecoturismo não podem deixar de visitar o município de Presidente Figueiredo, situado a 107 km da capital do Amazonas. A região reúne mais de 150 cachoeiras, sendo 49 catalogadas, sete corredeiras, nove cavernas e grutas. A cidade integra a Região Metropolitana de Manaus (RMM), a maior região metropolitana brasileira em área territorial e a mais populosa do Norte do Brasil.

A fartura de cachoeiras e cavernas catalogadas pela Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur) possibilita a prática de esportes como rafting, bóia cross, caiaque, tirolesa, rapel, arvorismo e trilhas na selva.
Capacitação é exigida para Turismo de Aventura
Turismo de Aventura exige capacitação.jpg
O Ministério do Turismo decretou que profissionais de turismo de aventura devem participar de capacitações, reciclagem e se atualizar sobre normas que regulamentam o setor. Além disso, agências de turismo devem ser credenciadas e oferecer seguro facultativo que cubra as atividades de aventura e disponibilizar o termo de responsabilidade com informações sobre os riscos.

Assista à matéria do Jornal EPTV, afiliada da Globo, que mostra a capacitação de guias em Brotas – SP.
Turismo de Aventura em Brotas e Socorro, São Paulo
O Projeto Vivências Brasil: Aprendendo com o Turismo Nacional tem por objetivo proporcionar aos destinos e empresários brasileiros o incremento na qualidade da oferta e a melhoria nas práticas da operação.

A publicação Brotas e Socorro-SP – Turismo de Aventura apresenta um conjunto de informações úteis para a observação de boas práticas relacionadas ao Turismo de Aventura.
O mapa do turismo de aventura no Brasil
Chapada dos Veadeiros - GO

Infográfico elaborado pela revista Veja apresenta os principais pontos de turismo de aventura no Brasil. São apresentados locais como a Chapada dos Veadeiros, em Goiás, e o Jalapão, no Tocantins, onde podem ser realizadas diversas práticas que vão desde caminhadas até balonismo.
Programa Aventura Segura
Programa Aventura Segura
O Programa Aventura Segura – fruto de convênio com o Sebrae, Abeta e Ministério do Turismo – abrange um conjunto de ações de fortalecimento institucional, geração e disseminação de conhecimento, qualificação de pessoas e empresas, subsídio à certificação de profissionais e empresas do segmento.

Como resultado desse programa forma desenvolvidos uma série de vídeos, cartilhas, apostilhas e relatórios sobre boas práticas em diversos segmentos, sistemas de gestão e segurança que estão disponíveis no site da Abeta.
Gasto médio de viajantes no turismo de aventura cresce 161%
Após seis anos apostando em qualificação e certificação, o Programa Aventura Segura já apresenta números significativos e que fazem do ecoturismo e do turismo de aventura excelentes opções de lazer e de investimentos. Relatório do projeto indica que o tíquete médio por cliente, ou seja, o valor que o turista costuma gastar por atividade durante um dia de viagem, cresceu 161% entre 2008 e 2010. Passou de R$ 112 para R$ 293. E o faturamento total do mercado, que era de R$ 491, 5 milhões, saltou para R$ 515,8 milhões em 2009.
Empresa x sustentabilidade
Empresa x sustentabilidade
Apesar da falta de conhecimento, tempo e de recursos para investir na prevenção da poluição, minimização de resíduos e outros aspectos da gestão ecológica, as pequenas empresas são mais ágeis na implantação de mudanças que os grandes players do mercado. E respondem mais rápido também. Existe um crescente número de programas de auxílio e tutoria destinados às pequenas e médias empresas interessadas em investir em práticas sustentáveis.

Leia artigo Empresa P, sustentabilidade G no site Agenda Sustentável.
Pró-atividade em busca da certificação
O sucesso da certificação vem sendo assistido em todo o país. As empresas aderidas ao Programa Aventura Segura recebem a Avaliação da Conformidade da ABNT Certificadora ou do Instituto Falcão Bauer da Qualidade. Grande parte das empresas conseguem passar pela auditoria sem nenhuma não-conformidade e a média tem sido de 3,2 não-conformidades por empresa, num universo de 55 empresas avaliadas. Saiba mais na matéria publicada no Observatório de Turismo de Aventura



Leia também: 

Meio ambiente, Gestão e Segurança nas Empresas
O que os próximos quatro anos nos prometem!
Novas Publicações do Programa Aventura Segura

Perfil do turista de aventura brasileiro

Pela primeira vez, o segmento de Ecoturismo e Turismo de Aventura no Brasil realizou uma pesquisa de hábitos de consumo do turista. Produzido pela Abeta (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), o levantamento Perfil do turista de aventura e do ecoturista no Brasil faz uma leitura atenciosa do perfil do turista, motivos da viagem, atividades praticadas, tendências, modo de locomoção, exposição na mídia etc.

 

 

 

O que é Turismo de Aventura

O Turismo de Aventura compreende os movimentos turísticos decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo. Consideram-se atividades de aventura as experiências físicas e sensoriais recreativas que envolvem desafio, riscos avaliados, controláveis e assumidos que podem proporcionar sensações diversas como liberdade, prazer, superação, a depender da expectativa e experiência de cada pessoa e do nível de dificuldade de cada atividade.

Devido à dimensão econômica, às especificidades desse segmento turístico e às inter-relações com outros tipos de turismo, principalmente, quanto à segurança, o Ministério do Turismo delimitou em Turismo Aventura: orientações básicas a abrangência conceitual dessa atividade e de definiu suas características, aspectos e atributos peculiares que lhe conferem identidade.

 

 

Manual de Criação de Grupos Voluntários de Busca e Salvamento em Turismo de Aventura


A busca pelo Turismo de Aventura no Brasil vem crescendo a cada ano e, como consequência, aumenta a necessidade de grupos de salvamento em atividade na natureza.

O manual surgiu com o objetivo de organizar informações sobre a criação e a manutenção de Grupos Voluntários de Busca e Salvamento (GVBS) em Turismo de Aventura.

Lançado em 2005, o manual foi coordenado pelo MTur e executado pelo Instituto de Hospitalidade, e traz informações detalhadas sobre gerenciamento de risco, prevenção, conscientização, qualificação e planejamento de operações, além de elementos que contribuem para a gestão de grupos. Acesse

 

Relatório Diagnóstico: Regulamentação, Normalização e Certificação em Turismo de Aventura


O diagnóstico sobre a regulamentação, normalização e certificação em Turismo de Aventura é resultado de um estudo, lançado em 2005, que se propôs a subsidiar o MTur na formulação de políticas de fomento ao Turismo de Aventura.

O estudo observa a prevenção de acidentes e a disposição de resgates existentes no setor, o conjunto de normas a ser priorizado, com enfoque na regulamentação e na certificação, e o contexto institucional em âmbitos nacional, estadual e municipal. O documento apresenta, ainda, as ações e organização do voluntariado nacional e internacional, além de informações dos negócios turísticos. Acesse
botao_tv_sebrae.jpg
Turismo de Mergulho atrai cada vez mais turistas
Conhecer o perfil do público de mergulho e diversificar as ações de divulgação pode ser o diferencial na busca de turistas. Vídeo mostra exemplos de sucesso no Turismo de Mergulho.

Parte 1


Parte 2


Potencial do Turismo de Aventura é inesgotável
Vídeo desenvolvido pelo Sebrae mostra os fatores indispensáveis para o desenvolvimento do Turismo de Aventura. Destaque para diversidade cultural da localidade e a segurança dos turistas.

Parte 1


Parte 2
Rota das Emoções
A integração entre três lugares paradisíacos – Jeri, Delta e Lencóis – faz da Rota das Emoções um destino sem igual. Repleto de boas opções, o roteiro agrada desde quem quer se aventurar por lugares ainda inexplorados até quem quer usufruir do conforto em pousadas e hotéis requintados e de bom gosto. As opções são muitas; o destino, apenas um