COMÉRCIO ELETRÔNICO

Conheça as vantagens de vender seus produtos em um e-marketplace

Saiba por que pequenos produtores estão investindo nessas plataformas em vez de abrir sua própria loja virtual.

Um e-marketplace é uma loja virtual que reúne diversos fornecedores e os conecta diretamente com seus clientes. Nestas plataformas, tanto compradores quanto produtores têm a possibilidade de obter valores mais acessíveis e uma melhor margem de lucro.

Em geral, um marketplace reúne diferentes tipos de produtos e serviços com o objetivo de atingir o maior número de clientes possíveis. Porém, existem também e-marketplaces especializados em determinado segmento, como de roupa ou viagens. Alguns exemplos são a Amazon, o Ebay e o Mercado Livre.

Esse tipo de comércio tem gerado oportunidades para pequenos negócios. Ao fechar parcerias com e-marketplaces, pequenas empresas podem comercializar sua produção nesses sites. Já para os e-marketplaces, essas trocas também são um excelente negócio - pois eles não precisam manter todos os produtos no estoque.

É como ter uma loja virtual, mas sem boa parte dos custos e preocupações que surgem com um e-commerce tradicional. 

Nessas lojas virtuais, o consumidor interessado em comprar algum produto ou serviço pode consultar a disponibilidade do que deseja, fazer a encomenda e executar as transações financeiras. Depois, essas transações são processadas pelo operador do e-marketplace, que repassa a porcentagem combinada do valor das vendas para o lojista.

Já o armazenamento e a logística de entrega ficam sob responsabilidade da empresa que comercializou os produtos por meio do e-marketplace.

Vantagens do marketplace

O grande diferencial do e-marketplace é ter vantagens para todos os envolvidos: consumidor, lojista e operador do e-marketplace.

O pequeno lojista, que não teria muitos acessos em uma loja virtual individual, ganha visibilidade e poupa esforços de publicidade e marketing. Além disso, acompanhando suas métricas no e-marketplace, ele pode identificar melhores práticas, tendências e soluções para problemas que possam estar afetando o desempenho do negócio.

Já para o operador do e-marketplace, esse modelo de negócio impulsiona as suas receitas por meio do comissionamento recebido pelas vendas, a variedade de produtos ofertados estimulam a compra, o ticket médio da loja aumenta e é mais fácil fidelizar os clientes.

E, por fim, para o consumidor a principal vantagem é que ele encontra produtos de diversos segmentos em um só lugar. Além disso, acessa preços mais competitivos e consegue comprar de diferentes lojas pagando pelos produtos em uma única transação.

 

Exemplos de marketplaces

Como comentamos, existem diferentes tipos de e-marketplaces hoje na internet. A Livraria Saraiva, por exemplo, comercializa em seu site - além de livros e outros produtos comuns nas suas lojas físicas - também perfumes, cursos online e viagens. Para vender os perfumes, a rede fechou uma parceria com a Sephora, loja internacional de cosméticos, maquiagem e perfumaria.

Já a plataforma do Extra reúne em um único site produtos de estabelecimentos diferentes que podem ser adquiridos por meio de apenas uma transação. São mais de 200 mil produtos dos segmentos de moda, calçados, automotivo, casa e construção, utilidades domésticas, entre outros.

Também são exemplos de e-marketplace os sites brasileiros Elo7 (especializada em artesanato) e Tanlup, onde pequenos comerciantes podem criar suas “lojinhas” e vender seus produtos.

 Se você é um pequeno produtor e está começando a comercializar seus produtos na internet, os e-marketplaces podem ser uma boa opção! Pesquise sobre os melhores para a sua área e estude as melhores formas de inserir seu negócio no comércio eletrônico. E para saber mais sobre lojas virtuais, acesse a página do Sebrae sobre o assunto.

 

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: