DESIGN

Design de moda como metodologia para pequenas empresas

Em um mundo cada vez mais competitivo, incluir design de moda na elaboração de novos produtos é uma estratégia para gerar inovação.

  • Planejamento estratégico

Com a globalização dos mercados e a consequente situação de oferta maior que a procura, o consumidor passou a escolher a solução que melhor atenda às suas necessidades, avaliando, na maioria das vezes, a relação custo versus benefício. Contudo, quando o assunto é moda, outros elementos são levados em consideração na hora da decisão de compra: o valor estético e simbólico do produto.

Por produtos de moda entendem-se artigos de vestuário, calçados, bolsas e acessórios de forma geral. Nesta indústria, os ciclos de moda não refletem só um processo contínuo de busca da melhor solução técnica, mas principalmente, a preocupação com o estímulo aos sentidos.

Isso implica, muitas vezes, em retornos a soluções do passado ou cópia de produtos feitos por outras empresas, sem tanto compromisso com preocupações ergonômicas ou no uso de insumos de qualidade, como tecidos e acabamentos.

No caso de empresas que elaboram produtos que consideram pouco estes elementos, é comum o constrangimento do usuário em relação ao conforto, consistência, durabilidade. Por isso é importante que as empresas do segmento levem em consideração todos estes aspectos na elaboração de seus produtos. E, para resolver este desafio, o design é uma excelente abordagem. 

Planejamento estratégico
  • Para saber mais

Um projeto de design envolve, de forma geral:

  • conhecer as características do público-alvo incluindo costumes, preferências, perfil de consumo, limitações físicas e renda;
  • bem como conhecer as condições de uso do produto incluindo clima, duração, local do uso, qualidade e, por fim,
  • considerar impacto social e econômico associados ao produto que será desenvolvido.

Em seguida, o projeto permite a reunião destes elementos em propostas que são modeladas e testadas, visando a escolha da melhor solução.

Mesmo sendo um processo complexo, quando as empresas adotam design em seus projetos, os riscos de erros são menores. Neste sentido, ao empregar a metodologia de design no processo de desenvolvimento dos produtos, o empresário adquire maior segurança em relação aos aspectos fundamentais que um produto deve ter para preservar a saúde e o bem-estar dos consumidores.

Planeje contratar serviços de design para sua empresa

Um designer será capaz de aplicar técnicas para equacionar, comparar e selecionar os melhores requisitos para o produto que pretende desenvolver, em função do público-alvo e das limitações do projeto.

Abaixo descrevemos as etapas de um projeto de design com ferramentas essenciais para o bom desenvolvimento de um produto. Confira:

  • Etapa 1: Levantamento de informações

Nesta etapa são identificadas informações necessárias para a especificação dos requisitos e restrições do produto.

Caixa de ferramentas

Entrevistas de Profundidade: entrevistas com potenciais usuários para identificar necessidades e desejos em relação à categoria de produto a ser desenvolvido.

Painéis semânticos: painéis com seleção de informações e elementos de inspiração baseados nas características do público-alvo. Ele auxilia na identificação das tendências direcionadas ao público.

Comparativo de produtos concorrentes e similares: uma análise comparativa dos modelos concorrentes, indicando aspectos positivos e negativos, incluindo produtos com as mesmas funções e com funções semelhantes para identificar oportunidades de inovação. Com esta ferramenta também é possível descrever como os produtos existentes concorrem com o novo produto a ser lançado.

  • Etapa 2: Conceito

A partir dos aprendizados obtidos na etapa anterior, são produzidos princípios de projeto para o novo produto. Estes elementos são fundamentais para o entendimento de como o novo produto vai atingir os requisitos básicos.

Caixa de ferramentas

Análise da tarefa: uma análise para compreender melhor a interação entre o usuário e o produto. São coletados dados a partir da observação de produtos já existentes e do registro de comportamentos associados à interação com o produto.

Ciclo de vida do produto: uma análise para identificar implicações ambientais e financeiras relacionadas a todas as fases do projeto de produto. São elas:

  • Extração da matéria-prima
  • Geração de ideias
  • Prototipação
  • Produção
  • Distribuição
  • Uso
  • Manutenção
  • Descarte

Geração de conceitos e ideias: momento de gerar alternativas de como será o novo produto. Pode-se elaborar esboços coloridos, utilizar imagens recortadas, modelos físicos, etc. 

  • Etapa 3: Detalhamento

Com o conceito escolhido na etapa anterior, é elaborado protótipo e testa-se com usuários reais.

Caixa de ferramentas

Arquitetura do produto: momento em que se analisa a interação dos arranjos dos produtos: peças, componentes e subcomponentes.

Construção do protótipo e teste com usuário: constrói-se protótipo para verificar se a solução atende aos objetivos propostos. É uma ferramenta que o designer utiliza para comunicar ao cliente a proposta fundamental e , testando com usuários, pode encontrar falhas e prevenir riscos.

Análise das falhas: aqui são identificadas as falhas ou possíveis falhas do produto a partir da análise das suas funções para descobrir como evitá-las.

Para saber mais
  • Planejamento estratégico