Investir na data pode ser uma forma de atrair novas clientes e valorizar as mulheres que impulsionam o seu negócio.

O que vem à cabeça quando você pensa em uma ação de marketing para o Dia da Mulher? Se tivéssemos que adivinhar, diríamos que você pensou em distribuição de flores e bombons. Acertamos? Então fique atento: a depender do seu público, outras ações podem ser mais interessantes. Para saber qual é a melhor estratégia, é preciso conhecer o mercado e o perfil do seu cliente. 

Afinal, que data é essa?

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando ocorreu uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. O dia considerado mais importante nesse período foi 25 de março de 1911, quando cerca de 140 trabalhadoras morreram queimadas num incêndio numa fábrica de tecidos em Nova York. As mortes ocorreram devido às baixas condições de segurança no local, o fato trágico provocou várias mudanças nas leis trabalhistas e de segurança de trabalho, gerando melhores condições para os trabalhadores norte-americanos. 

Já o Dia Internacional da Mulher foi inspirado por uma manifestação russa, que ocorreu em 8 de março de 1917.  Nesse dia, aproximadamente 90 mil operárias protestaram contra o imperador Czar Nicolau II. As más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra deram início ao protesto conhecido como "Pão e Paz". Entretanto, somente em 1921 o dia foi oficializado como Dia Internacional da Mulher. 

Por isso, ao pensar no dia 8 de março como uma oportunidade de impulsionar os negócios, é importante que o comerciante consiga enxergar o significado do Dia da Mulher. Considerando o perfil do seu público, qual estratégia seria melhor? Uma ação de homenagem seria bem aceita? Ou o investimento em uma ação de responsabilidade social, que considere o aspecto histórico, político e social da data poderia trazer mais resultados?

Cases de campanhas

Em 2014, a loja Aura, que comercializa roupas plus size para mulheres, localizada no Maxi Shopping Jundiaí em São Paulo, apostou em uma ação para o Dia das Mulheres que fizesse seu público feminino lembrar-se de como é importante, além de ressaltar a diversidade das mulheres brasileiras.

A campanha foi chamada de “Vejo cores em você” e, durante todo o dia, a página oficial da Aura no Facebook postou diversas homenagens. Todas as clientes que fizeram compras no dia 8 de março ganharam um esmalte com rótulo e tags exclusivos.

Na mesma linha, a Intimus, em 2014, convidou as clientes da marca para responder à pergunta: “O que é ser feminina para você?” O resultado você confere no vídeo abaixo. 

Responsabilidade social

Por outro lado, cada vez mais marcas têm utilizado a data para apoiar o combate da violência contra a mulher ou discutir e apoiar outros direitos.

O time paulista Associação Atlética Ponte Preta, por exemplo, em parceria com o Centro de Apoio à Mulher Operosa (Ceamo), chegou a fazer campanha durante todo o mês de março. Em todos os jogos do período, entraram em campo com a #nãopassarão e o número do Disque Denúncia (180) estampado na camisa do time.

A Freeletics, marca global de saúde e bem-estar, também aproveitou a data para apoiar o fim da violência. Por meio da campanha “Nós conseguimos” (“We Got This”), divulgou seu novo aplicativo de corrida e doou um percentual dos rendimentos gerados com ele à organização mundial V-Day, que busca combater a violência contra mulheres. A marca também fez uma ação nas redes sociais, convidando o público a compartilhar fotos com as hashtags da campanha. 

Já a Chevrolet, no ano passado, aproveitou a data para desconstruir estereótipos de gênero. Afinal, por que dizemos que carrinho é coisa de menino e boneca, de menina? Confira o vídeo abaixo. 

Mensurando resultados

Ao final do período de qualquer data comemorativa, os empreendedores devem analisar os resultados de suas ações, incluindo as impressões da marca nas redes sociais e a satisfação dos consumidores. Dessa forma, em uma próxima campanha, muitas práticas podem ser programadas de forma mais eficiente, partindo da avaliação dos erros e acertos cometidos. Por isso, fique atento às próximas datas comemorativas e programe-se. 

Coerência

Além de todas as ações direcionadas às mulheres consumidoras, o Dia da Mulher pode ser uma oportunidade de reconhecer aquelas que apoiam e ajudam no crescimento do seu negócio. É o momento de analisar suas ações e perceber se a igualdade das campanhas de marketing está, também, dentro da sua empresa.

O seu corpo de funcionários é composto também por mulheres? Se a resposta for não, por quê? Se sim, as mulheres trabalham em ambiente livre de assédio e preconceito?  

Não esqueça que a coerência entre a campanha de marketing e as ações praticadas dentro da empresa é importante.  

Mulheres empreendedoras

O número de negócios comandados por mulheres vem crescendo nos últimos anos. Veja a seguir casos de empresárias de sucesso para você se inspirar.

Laura Gurgel é fundadora do Clube de Negócios, um espaço de coworking na Vila Mariana, em São Paulo.

 

Agda Oliver está à frente da empresa Meu Mecânico e, com seu trabalho, foi reconhecida pelo Prêmio Sebrae Mulher de Negócios.

 

Andreia Valentim fala sobre seu negócio, a Badulaques Bijuterias, especializada em biojoias.

Fonte: Sebrae Nacional - 06/03/2017