COMÉRCIO ELETRÔNICO

SEO pode melhorar a relevância de sites em mecanismos de busca

Uso de palavras-chave deve ser aplicado ainda na fase de construção para que sua loja virtual apareça nas primeiras páginas.

  • Entenda o SEO

No e-commerce, investir na adoção de técnicas específicas pode fazer a diferença na hora de o cliente escolher a loja virtual dentro de um cenário de concorrência online acirrada. Isso tem a ver com o Search Engine Optimization (SEO) ou, em português, Otimização para Mecanismos de Pesquisa.

Por exemplo, em relação ao segmento de beleza no comércio eletrônico, a agência de marketing norte-americana PM Digital divulgou em 2014 o Relatório de Tendências: marcas online de maquiagem e cuidados com a pele (tradução livre), que revela a importância do SEO para o setor.

De acordo com o levantamento, cerca de 40% do tráfego nos sites dessa área têm como origem as ferramentas de busca da internet, sendo que o Google responde sozinho por 30% do tráfego de referência (ou seja, cliques que chegam a um site vindos de outro lugar) nessas lojas online.

Confira a seguir mais informações e dicas de como o empresário do e-commerce pode fazer para garantir mais vendas, fidelizar e atrair novos clientes por meio do SEO.

Entenda o SEO
  • Otimize o seu e-commerce

O SEO consiste em um conjunto de técnicas que têm como objetivo melhorar o posicionamento do seu site (e cada uma das páginas internas existentes dentro dele) nos mecanismos de busca.

Assim, quando o usuário digita uma palavra-chave no Google, por exemplo, o objetivo do SEO é fazer com que as páginas do site que têm conteúdos relacionados àquela palavra-chave apareçam entre os primeiros resultados.

Qual é a importância disso?

Pense em quantas páginas do Google você costuma visualizar antes de escolher qual link clicar.

Em uma busca rápida, usando a palavra-chave “maquiagem”, por exemplo, o Google oferece como resposta nada menos do que aproximadamente 33 milhões de resultados, divididos em milhares de páginas. Daí a importância de o seu negócio aparecer logo no início.

Se não for possível na primeira página, já que nem sempre é fácil concorrer com os grandes players, inclusive no universo virtual, ele precisa estar no máximo até a terceira ou quarta páginas.

Na tela acima, observe que os três primeiros resultados apresentados na coluna principal (a da esquerda) são anúncios. Isso significa que as empresas (Avon, Maybelline e O Boticário) pagaram para aparecerem em destaque por um período de tempo quando o usuário fizer a busca por “maquiagem” no Google. Note que a coluna da direita (mais estreita) é totalmente dedicada aos anúncios.

O primeiro resultado da busca orgânica, aquela que não é paga, é o da seção de maquiagem dentro do site da Sephora. Como ela conseguiu isso? Claro que a grande popularidade da loja conta, mas isso dificilmente teria sido alcançado sem um excelente trabalho de SEO dentro da loja online da empresa.

Note, na imagem abaixo, que a preocupação em melhorar o posicionamento do site nas ferramentas de busca é visível. Por exemplo, a palavra “maquiagem” aparece no título e na URL da página. Além disso, muito provavelmente, todos os produtos da seção foram categorizados como “maquiagem” no site, gerando uma grande incidência dessa palavra-chave na loja virtual da Sephora.

Otimize o seu e-commerce
  • Entenda o SEO
  • Aproveite palavras-chave

A principal vantagem de adotar estratégias de SEO e aparecer bem na busca orgânica é que, se o seu negócio ainda não tem condição de contratar agência especializada nesse tipo de serviço, muitas ações podem ser feitas pelo próprio empreendedor ou pela pessoa responsável pelo site da empresa.

De acordo com os manuais de otimização de busca, procurar incluir as palavras-chave em campos estratégicos, como títulos, descrições e URLs, já é um grande passo.

No entanto, há outros pontos que precisam ser observados. Abaixo, listamos alguns:

  • Título da página: use sempre o nome do produto no título.
  • URL: tenha o nome do produto no endereço da página.
  • Breadcrumbs: utilize sempre aquela linha geralmente no início da página que indica o caminho por onde o usuário navegou no seu site para chegar até determinada página (maquiagem > face > base).
  • Meta Description: preencha sempre essa descrição do produto. Esse é o texto que aparece no resultado do Google.
  • Descrição do produto: utilize as palavras-chave destacadas em negrito (o Google entende que o que está em negrito/destacado tem maior relevância).
  • Clientela: insira espaço para opinião e avaliação dos clientes.

Aproveite palavras-chave
  • Otimize o seu e-commerce

O primeiro passo para selecionar melhor as palavras-chave é pensar em como o usuário chama ou “busca” determinado produto ou serviço. Por exemplo: "maquiagem" é uma possibilidade, mas make ou make up (ambas do inglês) também são termos muito utilizadas pelos consumidores brasileiros.

Entre janeiro e março de 2015, segundo dados do próprio Google, a palavra relacionada a condicionamento físico e beleza (categorizados juntos pelo site) mais buscada pelos usuários do Brasil foi "cabelo". Cabelos curtos, cabelos cacheados, cortes de cabelo e penteados são outras expressões  vinculadas a esse universo que também fizeram parte das buscas.

Ainda sobre a plavra maquiagem, os termos mais procurados no mesmo período foram “maquiagem noite”, “maquiagem dia”, “como fazer maquiagem”, “maquiagem festa”, “maleta maquiagem”, “dicas de maquiagem”.

Categorização

Por isso, não seja econômico na hora de categorizar seu produto. Dê a ele todos os títulos ou nomes possíveis. Lembre-se de que as boas ferramentas de comércio eletrônico oferecem a opção de categorização sem que, necessariamente, essas palavras fiquem visíveis para o usuário final (o que deixaria a página bem feia, é verdade).

A importância de utilizar esse recurso é exatamente facilitar o diálogo com os buscadores e, assim, dar maior visibilidade para o seu negócio na internet.

Descrição dos itens

O empresário do e-commerce precisa observar alguns aspectos para garantir que os resultados almejados com a otimização da página sejam conquistados. Um dos mais importantes está no produto ou serviço comercializado.

Para isso, a descrição dos itens deve ser feita de maneira cuidadosa e detalhada. Utilizar a descrição padrão dos fornecedores é um erro comumente cometido e precisa ser evitado, pois o seu potencial cliente pode parar apenas no site do fabricante.

O padrão a ser seguido, nesse caso, deve ser definido pelo próprio empreendedor.

Carregamento da página

As técnicas de SEO mantêm relação direta, ainda, com a velocidade de carregamento da página e da disposição dos itens nela. É preciso preocupar-se com as estratégias de relacionamento com os clientes, desde o e-mail marketing até o uso das mídias sociais.

Rastrear os dados de compra e navegação dos usuários pode municiar o empresário de informações que o ajudarão a lidar com a clientela, definindo ações específicas para cada perfil.

Saiba mais

  • Salões de beleza podem vender produtos pela internet

Conheça também a página sobre comércio eletrônico criada pelo Sebrae

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: