PAGAMENTO

Sua empresa aceita cartões como forma de pagamento?

Modalidade já representa grande parte das transações do comércio. Conheça as vantagens, riscos e desvantagens.

De acordo com a pesquisa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), as vendas pelo cartão representam mais de 61% do faturamento da maioria das empresas. Em 33% delas, superam 80% do volume. Em 32% das empresas as vendas por cartão giravam entre 61 a 80%.

Mesmo entre as empresas com parcelas menores, as vendas por cartão são representativas visto que em 17% delas as vendas somavam entre 41 a 50%. Em apenas 18% das empresas eram inferiores a 40%.

Vantagens para as empresas

De um modo geral, vendas com cartões trazem vantagens para as empresas de todos os portes. Entretanto empresas com maior volume de vendas podem tirar mais vantagens, pois esse é o principal critério utilizado pelas empresas credenciadoras na formação de seus preços.

Mesmo assim, as credenciadoras e os emissores de cartão já consideram as micro e pequenas empresas como o novo filão, seja como potenciais usuários de cartões corporativos (5,9 milhões empreendimentos) como também canais massificados de captação, visto que a pesquisa Abecs Datafolha identificou que 71% das empresas credenciadas possuem menos de 10 empregados.

As pesquisas apresentam elevados níveis de satisfação por parte dos estabelecimentos credenciados e apontam como os principais motivos a supressão de risco de não recebimento, bem como de roubo, desvios e falta de controle das contas a receber.

Os empresários identificam também as seguintes conveniências:

  • 1.    Os cartões atendem necessidades do cliente, especialmente quanto a prazo e agilidade nas compras;
  • 2.    As empresas que trabalham com cartões não perdem vendas e podem ampliar significativamente os seus negócios;
  • 3.    Criam comodidades aos clientes e vantagens competitivas para o empresário;
  • 4.    Oferecem aos clientes alternativas de pagamento à vista (parcela única), débito em conta corrente ou parcelado;
  • 5.    Máquinas sem fio são levadas aos clientes para efetuar os pagamentos;
  • 6.    Ofertam uma gama maior de bandeiras de âmbito nacional ou regional, inclusive em uma só máquina;
  • 7.    Oferecem a possibilidade de venda online, via internet;
  • 8.    Dão maior mobilidade ao empresário e aos negócios. As máquinas captadoras podem ir ao cliente,
  • portanto são muito úteis a entregas em domicílio (pizzarias, farmácias, floriculturas etc.), taxistas, vendedores autônomos e outros;
  • 9.    Reduzem a necessidade de capital próprio para financiamento ao cliente;
  • 10.    Evitam burocracia e o constrangimento ao cliente na elaboração de cadastro e avaliação de risco;
  • 11.    Eliminam os riscos de inadimplência (comuns nos cheques), pois a instituição financeira garante o pagamento;
  • 12.    Reduzem os custos com controle de contas a receber;
  • 13.    Evitam perdas com fraudes com cheques e manuseios de valores;
  • 14.    E valores das vendas parceladas podem ser antecipados junto ao banco ou à credenciadora, bem como servir de garantia em financiamento de capital de giro junto ao banco;
  • 15.    Os terminais recebem e administram benefícios (vale refeição, vale alimentação, gás eletrônico etc.);
  • 16.    Ampliam possibilidades de novos negócios, como recarga de celulares, vale pedágio, gás eletrônico etc.

Desvantagens dos sistemas de cartões

Os principais pontos fracos apontados pelos estabelecimentos credenciados, segundo ainda a pesquisa Abecs Datafolha, podem ser assim resumidos:

  • 1.    Prazos longos de parcelamento implicam na necessidade de mais capital de giro e/ou custos de antecipação;
  • 2.    Os custos do parcelamento (prazo e custo do capital) são sempre do estabelecimento que fez a venda. A prática de preços diferenciados nas vendas é vedada pelo ministério da fazenda (portaria nº 118/1994);
  • 3.    Os custos de intermediação financeira ou desconto e uso de equipamentos ainda são elevados;
  • 4.    As taxas de antecipação de recebimento ainda são elevadas quando comparadas a outras operações de capital de giro;
  • 5.    Os riscos de fraude, embora reduzidos, exigem cuidados na identificação dos portadores no ato da compra.

Riscos para os estabelecimentos credenciados

  • Risco de cancelamento da operação de venda. O risco mais comum de uma venda feita com cartão de crédito é o de cancelamento da operação. No mercado, isso é conhecido como Chargeback e ocorre basicamente nas vendas online, via internet, quando as operações dispensam senhas.
  • O cancelamento geralmente ocorre por dois motivos: pelo não reconhecimento da compra por parte do titular do cartão, e pelo fato de a transação não obedecer às regulamentações previstas nos contratos com as credenciadoras. As administradoras de cartão de crédito não garantem transações de vendas efetuadas pela internet.
  • Riscos de fraude. Os riscos de fraude ocorrem geralmente com cartões roubados ou clonados. Para que o empreendedor possa se precaver, recomenda-se que o atendente peça ao portador do cartão um documento de identificação. A depender do tipo de fraude, há risco de cancelamento do crédito pela administradora.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: