Se você quer ter sucesso na profissão de cuidador de idosos é primordial conhecer e entender termos que são muitos usados, mas que causam uma certa confusão como o caso do assunto capacidade funcional do idoso.

A capacidade funcional de uma pessoa, de forma geral, é definida como a habilidade de executar tarefas do dia a dia, simples ou complicadas, que são fundamentais para uma vida independente e autônoma. Também está relacionada com questões cognitivas, físicas e emocionais do cidadão.

No caso do idoso, a sua capacidade funcional vai se declinando à medida que o tempo vai passando. É comum que as dificuldades em realizar atividade cotidianas se tornam mais difíceis, comprometendo, dessa forma, a sua autonomia e independência.

Qual é a relação entre independência e autonomia?

Independência e autonomia são dois termos frequentemente utilizados na área de envelhecimento, e o cuidador de idoso precisa conhecê-los, entendê-los e saber diferenciá-los. Vamos lá:

A independência é quando o idoso consegue realizar, sem ajuda de outras pessoas, as atividades básicas da vida diária, como tomar banho, comer sozinho, usar o telefone, fazer compras, cuidar da casa, usar  transportes ou mesmo ter o controle de suas finanças.

A autonomia é quando o idoso consegue tomar decisões e gerenciar a sua própria vida, ainda que, algumas vezes precisem de ajuda em atividades diárias, pois podem ter limitações físicas.

Entender os conceitos faz toda a diferença

Como é necessário saber diferenciar esses termos, elaboramos dois exemplos para que fique claro as suas diferenças e, principalmente, que são condições independentes entre si.

O seu Antônio tem 83 anos e mora em Belo Horizonte, MG. Quando tinha 70 anos, sofreu um derrame e perdeu parte dos movimentos do lado esquerdo. Seu Antônio é um senhor autônomo, pois, apesar de precisar de auxílio para atividades do dia a dia, como alimentar-se, ele consegue decidir o que quer e o horário em que vai comer.

A dona Célia tem 65 anos e mora na capital federal, Brasília. Ela não tem nenhuma limitação física grave e realiza todas as atividades diárias sem auxílio, ou seja, é uma senhora independente. No entanto, tem Alzheimer. Embora não precise de ajuda para tomar banho, ela não tem a capacidade de saber se já tomou banho no dia ou não.

  • Para conhecer mais sobre as oportunidades dentro da profissão de cuidador de idoso, acesse aqui.
  • Quer saber como valorizar o serviço de cuidador de idosos? Saiba como se destacar e agregar valor à sua profissão.
  • Cuidador de idosos: conheça uma das profissões que mais crescem no Brasil.

Fonte: Sebrae

Tags:

Que tal continuar explorando?