GESTÃO DE PRODUTO (INOVAÇÃO)

Dicas para a gestão da inovação nas empresas.

Saiba sobre as melhores técnicas de gestão da inovação

Dicas para a gestão da inovação nas empresas.

Inovar passou a ser um verbo rotineiro e habitual dentro dos ambientes empresariais. Comum nos centros de estudos e pesquisas, tanto quanto nas grandes organizações, o termo inovação alcança, aos poucos e por diferentes meios, o ambiente dos pequenos negócios.

Mas, o que é inovar? Inovar é o processo pelo qual três fatores se conjugam para o atendimento de uma necessidade:  criatividade, viabilidade e demanda. Vamos entender cada uma delas:

•Pela dinâmica da criatividade que geramos uma ideia incremental ou disruptiva sobre um processo de produção ou de vendas de um produto ou serviço;

•Pelo processo da viabilidade, a ideia é analisada nos aspectos técnico ou tecnológico, econômico-financeiro, legal, operacional e mercadológico etc., observando a sua possibilidade de gerar resultado para a empresa;

•Pelo processo da demanda, quando a ideia se materializa em um produto ou serviço, o mercado assimilará ou poderá provocar nova formatação.

Diante desses pontos, seguem dicas para sua empresa fazer a gestão da inovação.

1. Inovação deve ser uma prioridade

Se processo de inovação não fizer parte dos procedimentos estratégicos da sua empresa, seus resultados não serão aqueles que poderiam ser. Inovar é ampliar as possibilidades de crescimento da participação de seus negócios nos mercados onde atuam.

2. A inovação precisa de um ambiente favorável

Um ambiente favorável para a inovação se faz com a junção de quatro elementos fundamentais: 1. Decisão da diretoria em incentivar e apoiar a inovação de produtos e serviços; 2. Orçamento suficiente para investir; 3. Um gestor responsável por traçar os objetivos e metas de inovação e articular os esforços dos colaboradores para alcançá-los; 4. Cultura de inovação incorporada na razão de existir da empresa.

3. A equipe precisa estar engajada para inovação

Inovar precisa de gente engajada. Salvo uma opinião mais abalizada, nunca vi a inovação ser provocada por computadores. Até agora não vi. Pode até ocorrer num futuro breve. Mas sem o elemento humano, inovar não passar de uma proposição sem sentido.

Para engajar seus colaboradores no processo de inovação, sua empresa precisa proporcionar a eles treinamentos, workshops e encontros criativos. Alguns especialistas orientam que esse processo ocorra fora do ambiente de trabalho, o que acaba contribuindo para um “esvaziamento” de velhos conceitos que interferem na adesão.

4. Esteja pronto para parcerias

Sua empresa pode até inovar sozinha. Mas quando se atua em parceria, os resultados são bem melhores. Centros de pesquisas e instituições como Senai, Sebrae, Endeavor, dentre outras, têm competência técnica instalada disponível gratuitamente ou subsidiada, contribuindo para a implantação de uma postura inovadora nos negócios.

5. Aja sempre com profissionalismo

Ao estruturar o processo de inovação, identifique quais são suas entradas (fontes de ideias), como será seu processamento (seleção e aprovação de ideias, teste de conceito, protótipo de produtos e serviços etc.) e quais serão suas saídas (encaminhamento para produção interna ou externa, lançamento etc.).

Outro ponto para levar em consideração é o estabelecimento dos fluxos de informações e os registros gerados no processo. Não se esqueça de que usar recursos tecnológicos como softwares de gestão de projetos para planejamento, controle, distribuição e acompanhamento de todas as atividades relacionadas à inovação é fundamental.

6. Reconheça os esforços

Nessa última dica, não deixe de definir os critérios e mecanismos de reconhecimento dos esforços de inovação dos seus colaboradores. Coisas simples como uma reportagem no jornal interno da empresa, elogio público em uma reunião de inovação e premiações ou remunerações proporcionais aos ganhos gerados pela sua participação no processo de inovação.

Mas atenção, inovar não é para amadores, apesar de muitos aventureiros ganharem espaço com atitudes que acreditavam ser inovadoras, mas foram acionadoras de desastres no mundo dos negócios. Não confie apenas em “seu taco”. Invista em planejamento, em análise de mercado, em pesquisa, em reuniões com sua equipe. Estruture de forma organizada o processo de inovação para não sofrer com resultados insatisfatórios.

 

Marcos Alencar

Mestre em Comunicação Social e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

Gerente de Relacionamento Empresarial do Sebrae Alagoas

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: