ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL

8 motivos para contratar um administrador para o seu negócio

São profissionais que têm um conhecimento amplo e ao mesmo tempo especializado com foco nas necessidades da empresa.

Nesse ano de 2015 estamos comemorando meio século de regulamentação da profissão de administrador no Brasil, um profissional com formação generalista, com habilidades técnicas, humanas e conceituais, responsável pelo crescimento sustentável das organizações, articulando e gerindo recursos financeiros, pessoas, patrimônio, vendas, marketing, logística, inclusão, resultados, entre outros.

Segundo a pesquisa Demografia das Empresas, realizada pelo IBGE, mais da metade das empresas fecharam as portas após quatro anos de atividade, independente de crise a má administração é um fator determinante que em sua maioria tem como consequência a falência do pequeno negócio. Diante desse cenário, surge a figura do administrador profissional, trazendo consigo as ferramentas e técnicas essenciais para contribuir no que tange a gestão de empresas. Mas e aí, de fato, porque eu devo contratar um administrador? Que habilidades são essas? Quais os motivos?

Mesmo tão evidente, para responder a esses questionamentos enumeramos 8 motivos, que são funções indicadas e fundamentais desse profissional:

 1 – Gestão Financeira

O principal problema encontrado no âmbito das empresas, é justamente a mistura entre finanças pessoais com as finanças da empresa. A falta de um planejamento financeiro e de informação acarretam prejuízos nos lançamentos contábeis que por sua vez trazem problemas com o Fisco, uma vez que as retiradas são registradas como despesas relacionadas à atividade da empresa, que reduzem o lucro e diminuem o IR e o CSLL. Um administrador tem essa competência de realizar esse planejamento descrevendo todas as naturezas, contas, despesas, receitas e investimentos para garantir a saúde financeira do negócio. Após os resultados obtidos com a aplicação desse planejamento é possível saber o quanto o pequeno negócio é rentável e então definir o valor das retiradas por parte do empresário, tecnicamente chamado de pró-labore.

2 – Gestão de Pessoas

A dificuldade de reter talentos é algo recorrente. Realizar a gestão de pessoas é uma missão difícil para qualquer gestor. Mas o cenário ameniza quando a empresa tem um objetivo formatado e investe em capital humano, realizando o acompanhamento do colaborador, definindo cargos e salários, benefícios, planos de desenvolvimento e aplicando o conceito da meritocracia. Um bom administrador por sua formação na área de humanas possui essa habilidade e busca o crescimento da organização alinhando aos conceitos de qualidade de vida corporativa, alocando estrategicamente cada colaborador em áreas diretamente relacionadas com o seu perfil profissional.

3 – Gestão de Marketing

Para o ADM, é uma função estratégica que visa gerenciar um conjunto de atividades que envolvem o processo de criação, planejamento e desenvolvimento de produtos e serviços que satisfaçam a necessidade do mercado, traçar planos de comunicação e vendas. Hoje em dia, ganha aquele que mais tem valor agregado. Aquele famoso dito popular ‘’a propaganda é a alma do negócio’’, conceitualmente se inicia com essa gestão, somando todos os esforços para entregar ao cliente o melhor produto e/ou serviço. 

4 – Gestão Comercial

Como consequência de uma boa gestão de marketing, o próximo degrau é a gestão comercial, pois elas necessariamente andam juntos. É função de um bom ADM estar atento as oscilações das variáveis incontroláveis do ambiente e a concorrência, desenvolver a capacidade de reação adequada para cada cenário para garantir a permanência do pequeno negócio no mercado. São fatores relacionados a necessidades, produtos e/ou serviços, preços, condições de pagamento, projeções e relacionamento com o cliente – o verdadeiro patrão. Após isso, teremos a figura do gestor de vendas, que é o responsável por executar o plano de ação formatada pela gestão de marketing e comercial.

5 – Gestão da Qualidade

Nessa função o ADM tem uma gestão focada na qualidade dos produtos e serviços, consequentemente a melhora do índice de satisfação dos clientes externos e internos, eficiência na produção, redução de custos e a constante busca por inovação e novos mercados.

6 - Gestão de Processos

Essa função é um diferencial nas organizações atuais, através dela é possível coordenar pessoas e sistemas com o objetivo de incrementar o desempenho. Para tornar isso realidade são necessários alguns procedimentos que podem ser desempenhadas pelo ADM, são elas: entendimento da cadeia de valor do pequeno negócio, conhecimentos dos processos essenciais, mapeamento, detalhamento das regras, monitoramento por indicadores e otimização desse ciclo contínuo. Em todo esse processo de implementação da gestão de processos é possível inserir as melhorias e tornar o pequeno negócio mais rentável.

7 – Controladoria

Diante de um cenário cheio de incertezas, o empresário pode acionar um ADM para exercer a função de controller. Nessa condição, o profissional é responsável por transformar dados em informações referente ao mercado, as projeções financeiras da empresa, custos gerenciais, comparação de resultados, entre outros levantamentos pertinentes ao negócio, tudo isso para munir de informações o respectivo empresário para que possa tomar as melhores decisões.  

8 – Gestão do Conhecimento

Peter Drucker, o pai da administração moderna, já salientava sobre a importância e o poder que o conhecimento carrega. Nessa função, o ADM é responsável por mobilizar os colaboradores para um processo de criação, captura, armazenamento, disseminação, uso e proteção do conhecimento referente a empresa. É uma tendência mundial, que quando aplicada com êxito garante a toda organização a participação de um processo contínuo de aprendizagem e inovação, uma vez que, na medida que o mercado exige, é natural que sejam criadas novas estratégias de atuação, de reação e de transformação, fazendo que toda a cadeia envolvida seja readequada para atendê-lo.

 Essa visão 360º do profissional de Administração, tem ser tornado cada vez mais requerida no mercado, abrindo um leque de oportunidades para pessoas que queiram investir nesse tipo de formação e também para as organizações que almejarem ter uma gestão qualificada e que gere resultados positivos, dispondo de todas as ferramentas necessárias para o crescimento de todas as partes envolvidas. 

 

Por Rômulo Brasão Costa  - Assistente do Sebrae no Amapá

 

Melhore ainda mais este artigo. Deixe sua contribuição.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: