NEGÓCIO

Dicas para quem quer investir ou melhorar a gestão de food trucks

Modelo oferece aos interessados a possibilidade de empreender em contato direto com o público, com baixo custo e sem a necessidade de adquirir ponto comercial

O negócio
  • Dicas de sucesso

Diferentemente dos carrinhos de venda de comida expostos na rua, que muitas vezes oferecem alimentação de baixo custo e qualidade, os food trucks trazem para esse mercado itinerante as chamadas comidas gourmets.

Para investir no negócio é preciso ficar atento à legislação vigente da cidade em que você quer trabalhar, pois nem todas possuem regulamentação específica para a atividade.

Em Belo Horizonte, o projeto de lei que regulamenta a atividade ainda não foi aprovado. Em São Paulo, a legislação específica foi aprovada em 2013.

Os food trucks são carros adaptados para comportar a atividade de cozinha dentro do automóvel tendo, portanto, uma legislação do Detran específica para aprovação de veículos modificados.

Segundo as regras estabelecidas pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), para o exercício da atividade é necessário passar por processo de licitação e obter licença prévia.

Somente são permitidas as atividades elencadas na legislação, nas quais se enquadram os veículos automotores de no máximo uma tonelada. Além disso, é proibido o comércio em trailer ou reboque na rua.

Pela proposta de lei em Belo Horizonte, o veículo deve possuir no máximo 6,30 m de altura por 2,20 m de largura, e peso entre 1 e 3,5 mil kg.

Apesar das adversidades, a atividade apresenta grande potencial. Alguns negócios como a Kombi da Cadê Meu Brigadeiro, o caminhão da Te Dei Bolo e a caminhonete da Crepioca, têm diversos adeptos e seguidores nas redes sociais.

Em Belo Horizonte, já virou parada certa o encontro dos food trucks na Praça Leonardo Gutierrez, às sextas-feiras, a partir das 19h. Vale a pena conferir.   

Com o crescimento da alimentação fora do lar e a procura por alimentos saudáveis, o modelo de negócio veio para ficar, já que os alimentos são produzidos artesanalmente para serem aproveitados no mesmo dia, o que minimiza o risco de contaminação e torna a experiência de consumo bastante agradável e prazerosa.

Segundo Luciano, do food truck Crepioca, antes de investir na atividade é importante saber o que é permitido e ter o alvará de funcionamento para garantir sua circulação sem imprevistos.

Com o aumento dos valores de aluguel comercial na capital, a atividade pode ser uma alternativa para quem quer apostar no negócio, porém é preciso muita dedicação e compromisso, pois requer muita atenção na manutenção da qualidade dos produtos oferecidos.

As parcerias também são importantes para fortalecer a marca, como associação com outros restaurantes, locais privados que podem servir de estacionamento e eventos para divulgação dos produtos.

A interação com os clientes nas mídias sociais representa um grande diferencial do negócio, por isso é fundamental postar a agenda semanal do food truck para que todos conheçam o roteiro da semana e se programem.

Dicas de sucesso
  • O negócio

Confira algumas dicas para quem quer investir ou melhorar ainda mais a gestão do negócio:

  • Pesquise muito 

A pesquisa de mercado é indispensável para começar qualquer tipo de negócio. Além disso, é importante conversar com empreendedores do ramo para buscar informações e sanar dúvidas, pois trabalhar na rua não é uma tarefa fácil. Desmistifique questões antes de investir no negócio.

  • Invista na estrutura

Seu veículo não servirá somente como meio de locomoção, mas também como local de montagem dos pratos ou lanches. Recomenda-se avaliar antes se tudo se ele está de acordo com a maneira como você trabalha e com o produto que deseja oferecer.

  • Cuide da cozinha

O mais interessante do food truck é que seus clientes podem acompanhar de perto como você manuseia os alimentos. Por isso, os cuidados com higiene e conservação dos produtos são indispensáveis e fazem toda a diferença na experiência de compra do consumidor final. Invista na capacitação dos funcionários para a correta manipulação, armazenagem e preparo dos alimentos. Respeite e fique atento à legislação.

  • Prepare-se emocionalmente

Trabalhar na rua não é fácil, pois além de lidar com os clientes é preciso ficar de olho nas mudanças climáticas. Além disso, outros fatores influenciam nesse negócio, como o trânsito para se deslocar até o ponto de venda, o que exige força de vontade do empreendedor.  

  • Busque parcerias

Eventos e feiras gastronômicas podem ser boas oportunidades para quem está começando a divulgar o seu produto. Além disso, há uma crescente demanda de comércios que desejam promover eventos em parceria com food trucks, em estacionamentos privados.

Alessandra Ribeiro Simões
Analista do Sebrae Minas 

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: