EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Educação empreendedora além do ensino

Tendências para negócios de educação

A promoção do conhecimento e o compartilhamento de ideias e práticas empreendedoras têm crescido cada vez mais e impulsionando o empreendedorismo nas escolas. A educação empreendedora desenvolve as competências necessárias para que os jovens possam desenvolver negócios e compartilhar experiências.

O mindset empreendedor, modo de pensar que representa a forma como vemos e compreendemos o mundo a nossa volta, é desenvolvido por etapas (descoberta, ideação, modelagem e implantação), até que as ideias sejam concretizadas. Para o jovem empreendedor, não basta ter um negócio próspero: é preciso transformar a sociedade de alguma forma. As pedagogias empreendedoras são essenciais para nortear a construção desse pensamento. Conheça algumas delas:

  • Ciclo de Aprendizagem Vivencial - CAV - Técnica composta por cinco fases (vivência, relato, processamento, generalização e aplicação) que relaciona a experiência com a reflexão para a formação de conceitos abstratos.
  • Aprendizagem por projeto - Criação e estruturação de projetos para reflexão sobre o processo de aprendizagem.
  • Design Thinking - Estratégia de análise de problemas e levantamento de soluções composta por cinco fases (descoberta, interpretação, ideação, experimentação e evolução) para desenvolvimento de processos criativos.
  • Gamificação - Utilização de elementos tradicionalmente encontrados nos games em programas diferenciados de aprendizagem de conteúdo.
  • Jogos cooperativos - Estrutura baseada no esforço de todos para o alcance de um objetivo comum com foco no processo e não no resultado.
  • Mapa mental - Ferramenta de aporte de ideias e de criatividade, baseado na associação de palavras, imagens e cores para geração, visualização e classificação taxonômica das ideias.
  • Sala de aula invertida – Disponibilização de conteúdo aos alunos antes das aulas para que sejam utilizados na discussão e experimentação de ideias.

A variedade metodológica contribui para enriquecer as práticas de ensino, pois é possível trabalhar diversas competências com públicos diferentes, favorecendo a colaboração, união e a criatividade. A educação empreendedora vai além de desenvolver habilidades para abertura ou gestão de empresas. Ela incentiva a busca de soluções para questões que impactam as pessoas e a comunidade.

Aprender a fazer com o outro e para o outro é uma lição que pode e deve ser aprendida desde cedo. Criar ambientes colaborativos nas escolas contribui para que os jovens desenvolvam a empatia e o respeito pelas diferenças e que sejam capazes de promover grandes transformações no mundo dos negócios e na sociedade.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: