ATITUDE EMPREENDEDORA

Alimentação sustentável fora do lar: um negócio inovador

Saiba como pequenas ações podem impactar positivamente uma empresa do ramo de alimentação e o ambiente ao seu redor.

A sustentabilidade é uma tendência de mercado cada vez mais relevante e predominante. No ramo da alimentação fora do lar, o seu papel torna-se ainda mais crucial, tendo em vista a característica importante dos produtos ofertados, todos relacionados à nutrição e/ou saúde. Assim sendo, a correta manutenção de recursos, gestão da utilização de energia e resíduos tornam-se fatores essenciais.

Ao utilizar-se de conceitos e práticas sustentáveis, uma empresa põe-se à frente de seus concorrentes no mercado, não por apenas gerenciar o negócio de forma a evitar desperdícios e gastos desnecessários, mas também por tornar o negócio mais viável ambientalmente e menos prejudicial ao seu meio, trazendo com isso reconhecimento.

Em termos da utilização de seus recursos, é essencial que se compre aquilo que será consumido. Margens de erro são comuns, e é sempre bom ter recursos a mais para atender uma maior demanda não prevista. Contudo, analise bem o seu mercado, sua clientela e defina um ponto ótimo na quantidade de recursos adquiridos, focando em evitar o excesso e, por consequência, o desperdício.

Assim sendo, é apenas lógico que se dê total atenção aos equipamentos utilizados, seus respectivos desempenhos e consumos, pois tais falhas podem contribuir não apenas com o uso excessivo de energia como também com o desperdício de recursos alimentícios por mau desempenho. Também dê atenção à qualidade do trabalho de sua equipe, pois um funcionário mal treinado ou cujos resultados estejam aquém do esperado pode resultar em, novamente, desperdício de recursos alimentícios, algo a se evitar a todo custo. Reconheça aqueles que mantém as boas práticas de trabalho.

Tão importante quanto a boa utilização de seus recursos alimentícios, é a boa utilização e não-desperdício de água. Atente-se para a quantidade utilizada no dia a dia do seu negócio, desde lavagens excessivamente longas a equipamentos que não suportam tecnologias de redução do consumo de água. Nestes casos, a boa orientação aos funcionários e possível troca de equipamentos são investimentos que valem a pena ser considerados.

Por fim, priorize a utilização de embalagens recicláveis e coleta seletiva. A reutilização de resíduos e própria classificação dos mesmos, além de diminuir custos, pode ser um incentivo a outros profissionais da sua área para fazerem o mesmo. A sustentabilidade, tanto em teoria como na prática, tem apenas benefícios a oferecer, ao empreendedor e ao ambiente à sua volta. Adota esta abordagem, faça do seu negócio um exemplo no ramo de alimentação fora do lar e mostre que ser sustentável é o futuro do empreendedorismo.

Quer saber mais acerca de sustentabilidade na alimentação?

Acesse a cartilha do Sebrae

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: