VENDA

Você sabe o que é Pitch?

Apresentação rápida de uma ideia ou oportunidade de negócio conta com uma narrativa efetiva e direta, para conquistar clientes e investidores

Você tem um minuto para convencer um cliente a contratar seu serviço ou comprar seu produto? Em meio a um mundo diversificado por histórias ímpares e singulares, o tempo para absorvê-las se tornou mais escasso. No mundo dos negócios, principalmente, essa realidade se mostra presente na apresentação do seu projeto. A todo tempo empresas buscam maneiras mais eficazes e rápidas para demostrar seus serviços e produtos de forma prática e conseguir a atenção dos investidores para um objetivo comum: vender. Muitos usam estruturas pré-determinadas com modelos de apresentação de poucos minutos. Essa é a definição de Pitch.

A origem do termo surgiu em Hollywood quando os produtores e executivos de filmes não tinham tempo para ler os roteiros escritos por completo e então demandavam o Pitch, que seria nada menos que a versão breve da história ao ponto de ser contada durante o trajeto de elevador (também conhecido como “elevator pitch”). Embora seja mais popular em startups e em empresas de tecnologia, ele pode ser aplicado e desenvolvido em outros tipos de negócios e atividades.

Apesar da tarefa de resumir um grande projeto, a história do negócio e ideias que convençam a legitimidade da venda não ser simples, há técnicas específicas que podem ajudar qualquer empreendedor a construir um pitch adequado para usar a seu favor.

ELEMENTOS DE UM BOM PITCH

Do que adianta você ter um ótimo produto em mãos, que seja de utilidade para a sociedade se você não consegue vender a mercadoria? É essencial que se construa uma narrativa efetiva que convença a importância do produto que está sendo empreendido. Aqui, preparamos os pontos principais que vão ajudar no desenvolvimento de um bom pitch e se destacar nos poucos minutos necessários.

1. Estratégia inicial – Comece se apresentando e mostrando seu projeto de forma direta.

2. Problema – Nesta etapa, você pode contar com os fundamentos de storytelling. Boas histórias, que contêm enredo, personagens, clímax e conclusão tendem a receber mais atenção, pois são bem estruturadas e têm poder de convencimento.

3. Solução – É neste momento que você mostra que seu serviço é a solução para o problema apresentado anteriormente. Você pode indicar os diferenciais do seu serviço em poucas palavras de forma que o investidor entenda e, se possível, exponha um protótipo.

4. Conclusão – A finalização vai depender do apresentador e do ouvinte. Se for um possível cliente, ofereça uma amostra do seu serviço, alguma espécie de teste experimental. No caso de um investidor, aponte as necessidades do negócio. Mas é importante que ao fechar a sua argumentação, o ouvinte seja influenciado a tomar alguma decisão.

Construir um argumento plausível deve, então, ser praticado continuamente a fim de que haja uma melhora. É no aperfeiçoamento que se encontra o caminho para a melhoria de seu desempenho.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: