Quem Somos

O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Pernambuco é uma entidade privada sem fins lucrativos, agente de capacitação e de promoção do desenvolvimento, criado para dar apoio aos pequenos negócios. Desde 1972, trabalha para estimular o empreendedorismo e possibilitar a competitividade e a sustentabilidade dos empreendimentos de micro e pequeno porte.

Para garantir o atendimento aos pequenos negócios, o Sebrae em Pernambuco atua em todo o território estadual. Além da sede no Recife, a instituição conta com mais 5 unidades espalhadas pelo Estado.

Com foco no estímulo ao empreendedorismo e no desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios, o Sebrae atua em: educação empreendedora; capacitação dos empreendedores e empresários; articulação de políticas públicas que criem um ambiente legal mais favorável; acesso a novos mercados; acesso à tecnologia e inovação; orientação para o acesso aos serviços financeiros.


O atendimento do Sebrae é feito de forma individual ou coletiva e são utilizadas diversas soluções:

Informação - Pesquisas, publicações, notícias e muito mais. Informações úteis para que as micro e pequenas empresas de diferentes setores da economia encontrem tudo que precisam saber para continuar por dentro do que acontece no mundo dos negócios.

Orientação – O Sebrae oferece atendimento gratuito de orientação aos empreendedores e empresários, para ajudá-los seja no planejamento, no processo de abertura do próprio negócio, na gestão, formalização, acesso a serviços financeiros e nos mais diversos temas que envolvem o universo do empreendedorismo.

Projetos – Em todo o estado, o Sebrae realiza ações coletivas junto a grupos de diversos segmentos, de acordo com a vocação de cada região, visando melhorar a gestão dos pequenos negócios, ampliar o acesso a mercados, qualificar produtos e serviços, integrar a cadeia de valor, fortalecer o setor.

Consultoria - O Sebrae presta consultoria em seus postos de atendimento ou diretamente em sua empresa, através de diversos consultores que estão prontos para realizar uma análise completa do seu negócio.

Cursos - O Sebrae conta com diversos cursos e palestras, presenciais e a distância, para atender quem já tem e quer ampliar seu negócio ou quem pensa em abrir a sua própria empresa. São cursos feitos sob medida para quem quer aprender desde as noções básicas de empreendedorismo até a gestão do próprio negócio.

Premiações - O Sebrae reconhece e divulga a sua visão empreendedora para todo o país por meio de premiações que valorizam, incentivam e estimulam os pequenos negócios a crescer cada vez mais.

História do Sebrae
  • Quem Somos
  • Diretoria 2019-2022

 Apesar de todas as mudanças de nome e de organização que fizeram parte da história da instituição, o sistema Sebrae manteve-se firme ao propósito de auxiliar micro e pequenas empresas de todo o país e fomentar seu desenvolvimento.

O Sebrae existe como instituição desde 1972, mas sua história começa quase uma década antes. Em 1964, o então Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), atual Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), criou o Programa de Financiamento à Pequena e Média Empresa (Fipeme) e o Fundo de Desenvolvimento Técnico-Científico (Funtec), atual Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

O Fipeme e o Funtec formavam o Departamento de Operações Especiais do BNDE, no qual foi montado um sistema de apoio gerencial às micro e pequenas empresas. Em uma pesquisa, foi identificado que a má gestão dos negócios estava diretamente relacionada com os altos índices de inadimplência nos contratos de financiamento celebrados com o banco.

Em 1967, a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) instituiu, nos estados da região, os núcleos de assistência industrial (NAI) com o objetivo de prestar consultoria gerencial às empresas de pequeno porte. Os NAI foram embriões do trabalho que futuramente seria realizado pelo Sebrae.

Sebrae com “C”

Em 17 de julho de 1972, por iniciativa do BNDE e do Ministério do Planejamento, foi criado o Centro Brasileiro de Assistência Gerencial à Pequena Empresa (Cebrae). O Conselho Deliberativo do Cebrae com “C” contava com a Finep, a Associação dos Bancos de Desenvolvimento (ABDE) e o próprio BNDE. O início dos trabalhos se deu com o credenciamento de entidades parceiras nos estados, como o Ibacesc (SC), o Cedin (BA), o Ideg (RJ), o Ideies (ES), o CDNL (RJ) e o CEAG (MG).

Dois anos depois, em 1974, o Cebrae já contava com 230 colaboradores, dos quais apenas sete no núcleo central, e estava presente em 19 estados. Em 1977, a instituição atuava com programas específicos para as pequenas e médias empresas. Em 1979, havia formado 1 mil e 200 consultores especializados em micro, pequenas e médias empresas. No final dos anos 70, programas como Promicro, Pronagro e Propec levaram aos empresários o atendimento de que necessitavam nas áreas de tecnologia, crédito e mercado. A partir de 1982, o Cebrae passou a ter também uma atuação política. Nessa época, surgem as associações de empresários com força junto ao governo e as micro e pequenas empresas passam a reivindicar mais atenção governamental. O Cebrae serve como canal entre as empresas e os demais órgãos públicos no encaminhamento das questões ligadas ao setor. É também deste ano que ocorre a criação dos programas de desenvolvimento regional. Investiu-se muito em pesquisa para elaboração de diagnósticos setoriais que fundamentassem a ação nos estados.

Nos governos Sarney e Collor (1985-1990), o Cebrae enfrentou uma série de crises que o enfraqueceu como instituição. Neste período, sua vinculação passou do Ministério do Planejamento para o Ministério da Indústria e Comércio (MDIC). Com grande instabilidade orçamentária, muitos técnicos deixaram a instituição. Em 1990, foram demitidos 110 profissionais, o que correspondia a 40% do seu pessoal.

Fortalecimento

Em 9 de outubro de 1990, o Cebrae foi transformado em Sebrae pelo decreto nº 99.570, que complementa a Lei nº 8029, de 12 de abril. A entidade desvinculou-se da administração pública e transformou-se em uma instituição privada, sem fins lucrativos e de utilidade pública, mantida por repasses das maiores empresas do país, proporcionais ao valor de suas folhas de pagamento. De lá para cá, o Sebrae ampliou sua estrutura de atendimento para todos os estados do país, capacitou inúmeras pessoas e ajudou na criação e desenvolvimento de milhares de micro e pequenos negócios por todo o país.

Diretoria 2019-2022
  • História do Sebrae

Presidente do Conselho Deliberativo Estadual - Ricardo Essinger

 

O presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae/PE para o quadriênio 2019-2022 é economista graduado pela UFPE; é Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (2016-2020); Diretor Regional do Serviço Social da Indústria – Sesi (2016-2020); Presidente do Conselho Regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai (2016-2020); Diretor do Instituto Euvaldo Lodi - IEL-PE (2016-2020); e Diretor da Confederação Nacional da Indústria – CNI (2018-2022).

 

 

 

 

Superintendente - Francisco Saboya

O superintendente do Sebrae/PE para o quadriênio 2019-2022 é economista e mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Pernambuco-UFPE. É atualmente vice-presidente da ANPROTEC – Associação Nacional de Empreendimentos Inovadores, e também coordenador da Câmara Nacional de Tecnologia da Informação da CNC - Confederação Nacional do Comércio. Francisco é ex-presidente da Divisão da América Latina da IASP – International Association of Science Parks and Areas of Innovation (2015-2018). Por 11 anos (2007-2018), foi Presidente do Porto Digital (Recife), parque tecnológico especializado em desenvolvimento de software e economia criativa e um dos mais destacados ambientes de inovação do país.

Exerce regularmente a atividade docente na Faculdade de Ciências da Administração da Universidade Estadual de Pernambuco, FCAP-UPE, onde leciona as disciplinas de Macroeconomia e Gestão de Sistemas e Tecnologias da Informação. É também palestrante nas áreas de inovação, economia criativa e cidades inteligentes e escreve artigos para periódicos e portais sobre estes temas. Foi empreendedor por mais de 20 anos, dirigindo empresas de desenvolvimento de software e consultoria organizacional com atuação junto aos mercados público e privado. Na gestão pública, ocupou cargos de secretaria e direção superior nos níveis estadual e municipal. Francisco foi membro do júri do Cannes Lions Festival of Creativity (2013) e, neste mesmo ano, foi considerado uma das 100 personalidades mais influentes do país pela revista Época Negócios, um dos principais periódicos brasileiros.

Diretora de Administração e Finanças - Roberta Correia

A Diretora de Administração e Finanças para o quadriênio 2019-2022 é natural de Garanhuns/PE, formada em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Pernambuco (1987); com pós-graduação em Planejamento e Gestão Organizacional pela Universidade de Pernambuco (1997); e aperfeiçoamentos como Programa de Desenvolvimento de Gestores, pelo Sebrae (2005); Capacitação de Comércio Varejista, pelo Sebrae (2005); Gestão de Projetos com ênfase na metodologia GEOR (2005); Programa de Desenvolvimento de Indicadores de Desempenho baseado na Metodologia de Balanced Scorecard, pela JS Assessoria e Consultoria Empresarial (2008); APG – MIDDLE, pela Amana-Key (2008); Expomanagement, pela HSM (2009, 2012, 2015); Treinamento Líder Coach e Gestão para Resultados, pela Sociedade Brasileira de Coaching (2016); Direito do Consumidor e Propriedade Intelectual, pela UC Sebrae (2017); Transparência e Ética na atuação do Sistema, pela UC Sebrae (2017); Programa de Integridade Corporativa do Sistema Sebrae, pela UC Sebrae (2018); e Compliance no Sistema Sebrae, pela UC Sebrae (2018).

No ano de 1988, analista de O&M da Bompreço Supermercados do Nordeste; Em 1989, atuou como analista de O & M e gerente de contratos da IT, companhia internacional de tecnologia; Em 1996, começou a atuar no Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Pernambuco (Sebrae/PE) como consultora; Em 1997 tornou-se analista da instituição, atuando com consultoria, na Unidade de Apoio Técnico e na Unidade de Educação e Desenvolvimento da Cultura Empreendedora; em 2003, Tornou-se Gerente da Unidade de Projetos Especiais e Políticas Públicas do Sebrae/PE; 2006, foi Coordenadora Institucional; Em 2007 e 2009, atuou como gerente da Unidade de Apoio Executivo e da Unidade de Estratégias e Diretrizes, respectivamente.

Em 2009, exerceu a função de diretora técnica; Desde então, permaneceu atuando como gerente no Sebrae/PE, da Unidade de Educação e Orientação Empresarial (2011), da Unidade de Desenvolvimento Territorial RMR e Mata Norte (2011 – 2014), da Unidade de Suporte Institucional (2015), e da Unidade de Articulação Institucional, onde esteve atuando até dezembro de 2018.

 

Diretora Técnica - Adriana Tavares Côrte Real Kruppa

A Diretora Técnica para o quadriênio 2019-2022 é natural do Recife/PE, formada em Administração de Empresas pela Universidade Católica de Pernambuco(1999); com MBA em Gestão Organizacional, pela Universidade de Pernambuco(2001); e aperfeiçoamentos como Programa de Gestão Avançada ACS, APG e Advanced, pela Amana-Key(2009); Programa O Líder Sebrae como Gestor de Pessoas, pela Fundação Dom Cabral(2009); e Programa de Gestão de Processos, pela Fundação Dom Cabral(2010).

No ano de 1999, atuou como estagiária na área de Consultoria Empresarial do Sebrae em Pernambuco; Agente do Programa de Geração de Emprego e Renda – Proder Especial, em parceria com o Sebrae Nacional(2000-2001); Técnica da Unidade de Desenvolvimento Local – Sebrae em Pernambuco (2001-2005); Gestora do Projeto Sebrae Zona da Mata(2001 a 2005); Gestora do Projeto Flores Tropicais – Sebrae (2005); Analista da Unidade de Apoio Institucional do Sebrae (2005); Gerente da Unidade de Aquisição de Bens e Serviços – Sebrae (2006-2011); Gerente da Unidade de Apoio à Administração do Sebrae (2011-2012).

No período de setembro de 2012 a 2014, atuou como Superintendente da Construtora Carrilho, no Recife.

De 2015 a 2018, esteve à frente da diretoria Administrativo-financeira do Sebrae em Pernambuco. 

 

Conselho Deliberativo - Pernambuco

  • Associação Nordestina da Agricultura e Pecuária - ANAP
  • Banco do Brasil - BB
  • Banco do Nordeste - BNB
  • Caixa Econômica Federal - Caixa
  • Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco - Faepe
  • Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Pernambuco – Facep
  • Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco - Fecomércio
  • Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco - Fiepe
  • Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae
  • Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação de Pernambuco - SEMPETQ

  • Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Estado de Pernambuco – Senac/PE
  • Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial-Senai/PE
  • Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - Senar/PE
  • Instituto Euvaldo Lodi - IEL/PE
  • Universidade de Pernambuco - UPE

Código de Ética do Sistema Sebrae