ATITUDE EMPREENDEDORA

Empreendendo com o que se gosta

Trabalhar com o que gosta é um sonho para muitos e realidade para uma pequena parcela da população.

Benefícios do trabalho
  • Sucesso é consequência

Trabalhar com o que se gosta é um sonho para muitos e realidade para uma pequena parcela da população. Muitas pessoas se sentem inseguras em exercer a atividade que lhe propõem prazer como profissão, enquanto outros se jogam de cabeça naquilo que querem, não conseguindo se imaginar fazendo qualquer outra coisa.

Os maiores empecilhos costumam envolver a insegurança e pequenos tropeços no meio do trajeto. Para transformar esse sonho em realidade é preciso ter muito foco e dedicação. Ao possuir um propósito certo, metade do caminho já está andado, afinal, você sabe por onde começar e para onde ir. Mesmo sem perceber, quem almeja uma carreira de sucesso naquilo que quer, já tenha habilidade em exercer tal função, só falta transformar isso em uma carreira.

Uma das frases mais famosas relacionadas à profissão é: “Escolha um trabalho que ama e você nunca terá que trabalhar um dia sequer na vida”. Muitos profissionais adotam essa afirmativa como o lema para suas carreiras. Eles sabem que mesmo com medo, é preciso seguir em frente até alcançar o sucesso e ele só vem quando você gosta do que faz.

Quanto mais cedo começar a trilhar a carreira desejada, mais tempo terá para aprender a exercer a função escolhida e colher os frutos do trabalho árduo. Isso não precisa ser uma regra, lembre-se que nunca é tarde para começar. Um exemplo disso é o KFC – seu fundador, Coronel Sanders, abriu a primeira franquia aos 62 anos de idade.

Em muitos casos, o trabalhador vai deixando aquilo que realmente quer fazer de lado, pois precisa do atual emprego. Os motivos incluem estabilidade financeira, salários mais altos ou medo de largar a atual profissão. Grande parte das pessoas inseguras permanecem em empregos que odeiam por anos, até finalmente ir atrás do que desejam.

 

Benefícios de trabalhar com o que se gosta

Acordar sabendo que você vai fazer algo por prazer, e não por dinheiro, é recompensador. Jeff Benson, fundador da Amazon, estava certo quando disse que “Você não escolhe suas paixões. Suas paixões que escolhem você”. É provável que ao praticar uma atividade por lazer, a pessoa se sinta mais realizada e consiga um resultado melhor do que aqueles que praticam a mesma atividade por obrigação.

Quem faz o que gosta tem mais realização pessoal. O trabalho se torna gratificante ao final do mês. O bem-estar é uma bonificação diária. Até mesmo a produtividade aumenta, é possível fazer muito mais em muito menos tempo.
A autoconfiança aumenta, existe um sentimento maior de valorização pessoal. O trabalhador se torna mais motivado a fazer o que precisa. Aos poucos, clientes e até mesmo outros profissionais acabam reconhecendo o talento de quem exerce aquilo que ama.

Começa um ciclo positivo, onde o profissional se sente cada vez mais confiante e confortável. A admiração pelo resultado daquilo que ele faz melhora, aumenta o reconhecimento e aprovação dos clientes. Isso tudo reflete no ganho monetário e a sensação de sucesso.
Quando se trata de uma empresa ou exercício que envolvem mais de um trabalhador, o amor por aquilo que se faz também é favorável. A relação com outras pessoas no ambiente de trabalho melhora, tornando mais fácil a comunicação e interação com clientes, colaboradores, funcionários, parceiros e outros.

 

O trabalho afeta sua saúde

Assim como fazer o que gosta é recompensador para o ego, deixando-o motivado, o contrário pode afetar diretamente a saúde de maneira negativa. Se manter em um emprego que não gosta, pode prejudicar a imagem de si mesmo e a perspectiva sobre a vida. 

Conviver com uma atividade quase diária de algo indesejado (que no caso é a função no trabalho) pode causar problemas como estresse e depressão. Isso porque o trabalhador fica desmotivado e passa a ter uma imagem ruim de si mesmo. Isso acontece até mesmo para quem possui um cargo mais alto e um bom salário. Como diz o ditado popular – dinheiro não compra felicidade.

As pessoas que fazem o que querem e o que gostam acabam vivendo uma vida mais feliz. Elas têm uma visão otimista e acreditam que fazem a diferença no mundo. É claro que o sucesso e o salário precisarão de esforços para surgirem, porém a trilha para alcançá-lo fica mais fácil.

Sucesso é consequência
  • Benefícios do trabalho
  • Dicas

O dinheiro deve vir com seu trabalho e não ser o motivo que te faz levantar da cama todos os dias. No início, focar apenas no salário pode ser encantador, mas a longo prazo, o dinheiro pode perder o encanto, caso não haja realização profissional.
O ato de exercer exatamente quer afeta positivamente os pensamentos do trabalhador, faz com que ele fique motivado e produza muito mais, além de melhora as relações no ambiente profissional.

Mesmo sem querer, praticar algo prazeroso faz com que o trabalho se torne cada vez melhor. A probabilidade é que o funcionário fique engajado e tenha interesse em aprender. Mesmo com medo de se arriscar na atividade desejada, terá mais autoconfiança e persistência aquele que gosta do que faz.

 

Tenha uma missão e um propósito

É muito difícil encontrar alguém que investe seu tempo e disposição em algo que não acredita. Os melhores funcionários são aqueles que vestem a camisa da empresa em que trabalham. Ter fé naquilo que se faz é necessário para continuar lutando por um objetivo final. 

Para saber qual é a missão de uma carreira é preciso saber estabelecer metas e objetivos. Caso haja dúvida sobre a missão do trabalho exercido, recomenda-se colocar os objetivos menores que já foram conquistados e aqueles que almejam ser alcançados. Caso já tenha uma missão desde o início, fica mais fácil estabelecer passos pra conquistá-la.

Para quem quer ser seu próprio chefe, a existência de uma missão se torna ainda mais importante, para que não se perca o foco. Quem gosta do seu trabalho acredita que se é possível imaginar algo, também será possível fazê-lo. São pessoas que não apenas possuem ideias, mas que também estão dispostas a realiza-las. Elas também têm uma missão clara, que as motiva e as fazem continuar. 

Uma missão não move apenas o empreendedor, mas também todos os funcionários. Ela é como um legado que guia as pessoas associadas para que elas acreditem e lutem por um mesmo valor e objetivo. Quanto mais claro for a missão, mais fácil será guiar a todos e saber fazer as escolhas certas.

Com amor, vontade, força e fé é possível se tornar referência para outros profissionais que atuam na mesma área. Um grande empreendedor precisa tomar decisões muito difíceis e acabam se destacando no que fazem. Uma missão consistente irá tornar mais fácil criar metas e decidir no que você deve focar.

Recomenda-se não gastar energia naquilo que não importa, pois pode perder o foco em alcançar o sucesso. Por isso a missão deve ser clara e objetiva. O trajeto entre seu trabalho e o sucesso, seja financeiro ou pessoal, fica mais curto quando você acredita naquilo que faz.

Com novas informações e ideias, será preciso alterar algumas coisas no meio do trajeto, mas é importante ter persistência. Quando estiver desmotivado procure lembrar do porquê você iniciou sua jornada.

Dicas
  • Sucesso é consequência

Como chegar ao sucesso e ganhar dinheiro

Não desista. Parece óbvio, mas para fazer aquilo que se ama é preciso acertar e durante o processo vão haver falhas e erros. Isso não é motivo pra desistir. Ser persistente é mais fácil se realmente estiver interessado no que está executando. Os melhores empreendedores do mundo levaram muitos tombos antes de chegar ao topo.

Quem atua na área desejada tem mais potencial em alcançar o sucesso profissional e virar referência de mercado. O dinheiro é apenas consequência da motivação em transformar uma ideia em algo que dará certo.
É preciso o lembrete que escolher uma carreira deve ser feito com cuidado, pois provavelmente você irá trabalhar com aquilo por um bom tempo. Será muito difícil obter conquistas na área, se houver desmotivação em praticar as atividades da carreira escolhida.

Como saber do que eu gosto?

É comum haver a indecisão com o que fazer para ganhar dinheiro. Os millenials foram criados para exercer algo que lhes agradam. A diversidade de profissões pode tornar essa escolha algo ainda mais difícil. Uma boa saída é lembrar do que se gostava de fazer na infância. É preciso escolher as atividades que geram prazer e excluir as inviáveis de se conquistar. Com as decisões certas, seja o ramo que for, o dinheiro vem.

Outra dica é procurar profissionais das áreas desejadas e perguntar sobre as atividades realizadas. Muitas expectativas são criadas em cima de algumas profissões, e na realidade elas funcionam de outra maneira, por isso a coleta de informação é tão importante.

Recomenda-se estudar o máximo possível sobre cada profissão que for levada em consideração. Uma boa opção é ler biografia de pessoas que atuam nessas áreas. Abrir o jogo com pessoas mais íntimas pode ajudar na decisão.

Caso a dúvida sobre o que fazer persista, procurar um psicólogo para ajudar na escolha de carreira pode ser uma boa opção. O profissional irá aplicar alguns testes que levam em consideração habilidades, personalidade e interesses.

Como dar o primeiro passo

Existem várias histórias de pessoas que jogaram tudo pro alto e começaram uma vida nova. Sempre tem alguém que decidiu deixar o emprego odiado para dar uma chance para o que realmente gostam. Mas nem tudo é tão fácil quanto parece, principalmente para quem precisa do emprego atual para se manter. Se esse é o caso, pode-se começar fazendo aquilo que gosta nas folgas e horário livres.

O começo é árduo, mas o sucesso e o dinheiro virão proporcionalmente aos esforços exigidos para tudo dar certo. Com o tempo, as coisas irão ficar mais fáceis, o reconhecimento surge, inicia-se o contato com mais clientes e parceiros do ramo e o dinheiro entra de forma mais faciol.

Quanto maior a especialização, maior será o valor monetário da carga horária. E para alcançar tudo isso, é preciso acreditar não apenas em si mas também naquilo que se faz.

A maneira como se olha o mundo faz mudar a maneira que o mundo olha para nós, não só no âmbito pessoal, mas também no profissional. Dinheiro e sucesso não são objetivos, são consequência de alguém motivado, contente consigo mesmo, que sabe o que faz e faz com prazer.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: