APRENDIZAGEM

Sebrae em Roraima capacita professores para trabalhar empreendedorismo

Professores das redes pública e privada de Boa Vista participaram do ciclo 2018 da metodologia do projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos.

Metodologia JEPP
  • Cultura empreendedora

 

Cerca de 40 professores das redes pública e privada de Boa Vista participaram do ciclo 2018 da metodologia do projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP), desenvolvido pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Roraima (Sebrae-RR) por meio do Programa Nacional de Educação Empreendedora.

Ao todo, foram 28 horas de capacitação realizadas no Edifício Airton Dias, Em Boa Vista. A finalidade do projeto é disseminar a cultura do empreendedorismo entre crianças e adolescentes do ensino fundamental para despertar e fortalecer o empreendedorismo.

A analista técnico do Sebrae-RR e gestora do Despertar, Elissandra Costa, disse que o programa busca incentivar atitudes e comportamentos que garantam resultados positivos na vida pessoal e profissional dos alunos.

“Embora a intenção seja colocar o empreendedorismo como parte do cotidiano dos estudantes, a iniciativa quer fazer com que os alunos entendam que a mudança de atitude pode trazer resultados positivos tanto no rendimento escolar quanto na vida pessoal. Por isso, a importância de trabalhar esta metodologia em sala de aula”, destacou.

A metodologia se baseia nos pilares do empreendedorismo, comportamento empreendedor e do planejamento estratégico.

“A ideia é que as crianças aprendam desde cedo a importância do planejamento, ordenação de ideias e assumam o controle de seus objetivos e atitudes. Essa é uma forma de ajudarmos a construir indivíduos mais independentes e proativos”, afirmou.

Como um dos resultados de todo o trabalho realizado dentro de sala, está o desenvolvimento na vida adulta do aluno.

“Queremos que eles cheguem na vida acadêmica com menos dificuldades ao se depararem com gestão, metas e decisões estratégicas. É nosso objetivo auxiliá-los nesse processo para a vida adulta, como pessoas mais seguras, determinadas e responsáveis”, declarou.

Cultura empreendedora
  • Metodologia JEPP
  • Método aprovado

Elissandra informou que esta foi a primeira etapa de capacitacão dos professores do ciclo 2018, sendo que a Prefeitura Municipal de Boa Vista fechou com praticamente toda a demanda deste ano.

“Participaram do curso professores de 18 escolas municipais que devem trabalhar o tema com aproximadamente 900 alunos da rede pública. Além destes, docentes da escola particular Colméia também participaram e devem disseminar a cultura do empreendedorismo com 345 alunos da rede privada”, detalhou.

Ela contou que as oficinas do projeto começaram em maio e o ciclo 2018 continua com a metodologia e com a parceria das escolas. “Este ano serão premiados na melhor gestão e nas ideias inovadoras, o professor, o gestor da escola e a própria unidade escolar”, destacou a gestora.

Investimento educacional do Município

O técnico da Coordenação de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal de Educação, Ernandes Dantas, destacou a importância dos professores da rede pública participarem da capacitação.

Para ele, o curso foi bastante produtivo e trouxe bons conhecimentos e novas metodologias para os docentes trabalharem com sucesso em sala de aula.

O projeto objetiva conhecer a educação empreendedora, para se ter uma base para trabalhar junto com o aluno, ou seja, fazer ajudá-lo a desenvolver novas habilidades com foco, planejamento e trabalho em equipe.

“Queremos ampliar seus conhecimentos, tornando-os mais críticos, seguros e mais ágeis. A metodologia utilizada propicia visão e atitude empreendedora”, citou.

Dantas informou que a metodologia será incluída no cronograma escolar e explanada no mínimo por uma hora semanalmente. Os estudantes serão orientados em como montar o próprio negócio, tomar decisões e a pensar sobre o ambiente empresarial de forma didática.

A metodologia será ministrada para alunos de 2o. e 3o. anos. “Pode parecer que não teremos muito sucesso com os pequenos, mas pelo contrário, eles se envolvem, gostam e acabam estimulando os pais a terem uma cultura de empreendedor. É um trabalho muito interessante”, ressaltou.

De acordo com Dantas, o projeto Jovens Empreendedores Primeiros Passos desenvolvido pelo Sebrae-RR é muito importante, pois nos útimos dois anos colhemos bons resultados nas escolas municipais e, por isso, investimos ainda mais este ano, envolvendo 40 professores de 19 escolas municipais.

“A Secretaria de Educação já está trabalhando com essa metodologia e este ano decidimos ampliar a participação. Este é um dos maiores projetos em execução no município de Boa Vista. O resultado e´tão bom que a participação dos alunos é muito significativa”, disse.

Método aprovado
  • Cultura empreendedora

Aplicar o empreendedorismo em sala de aula é uma forma de motivar os alunos a buscarem seus objetivos por meio de metas e estratégias, conforme explicou a professora Thalita Santa Fé, que leciona no 2o ano C da Escola Municipal Laucides Inácio de Oliveira, localizada no conjunto Pérola do Rio Branco, na zona Oeste da cidade.

Segundo Thalita, a ideia de trabalhar a educação financeira é muito importante, principalmente em locais com vulnerabilidade social, como é o caso da unidade em que atua.

A professora disse que foi indicada para representar as turmas do segundo ano. “A maioria de nossos alunos são de famílias de baixa renda que vivem em um cotidiano de violência.

Então, o projeto ajuda as crianças a medida que abre novas perspectivas de aprendizagem que servirá para a tomada de decisão na vida adulta tanto profissional quanto pessoal.

O curso foi maravilhoso e não vejo a hora de aplicar a metodologia. Para os alunos será um presente”, frisou.

Com todo o conhecimento obtido no projeto, os estudantes com certeza terão um diferencial no mercado profissional e na vida. “Saio daqui cheia de ideias, principalmente, em relação à educação financeira, que para mim deveria ser uma disciplina aplicada em todas as escolas. Vamos promover uma feirinha, onde comercializaremos os produtos produzidos pelos próprios alunos”, comentou.

Thalita complementou que a proposta é ajudar as crianças a serem mais conscientes quanto ao trabalho e a aplicação do dinheiro. “Elas vão aprender a traçar metas e a conquistar seus objetivos, poupando dinheiro e trabalhando por ele. O resultado de tudo isso será a motivação e novas possibilidades a longo prazo”, finalizou a professora.

Saiba mais

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: