ATITUDE EMPREENDEDORA

Confira na Revista Digital: Um Salto de Qualidade

Como o projeto de fortalecimento de Polos Industriais vem desenvolvendo e tornando mais competitivas as Pequenas Indústrias Catarinenses

Santa Catarina tem uma das indústrias mais diversificadas do País. É daí que vem o grande diferencial do Estado: todas as regiões, do Litoral ao interior, de Norte a Sul, destacam-se em alguma atividade econômica e oferecem oportunidades para quem quiser empreender e crescer. Do polo cerâmico e carbonífero no Sul, passando pela indústria naval, têxtil e mecânica, no Vale do Itajaí e Norte, até a agroindústria, no Oeste, só para citar algumas das atividades, Santa Catarina entrou para as cadeias produtivas globais. O desafio agora é garantir a competitividade de seus produtos em mercados que se reinventam todos os dias.

As grandes empresas, estruturadas financeiramente e com acesso mais facilitado a crédito, conseguem investir em novas tecnologias e na modernização de seus processos. Já para os pequenos negócios, a inovação nem sempre está na lista de prioridades. As micro e pequenas empresas, entretanto, representam uma força que não pode ser ignorada. Pelo contrário, e sobretudo em Santa Catarina, os pequenos são a maioria. Se, no Brasil, os pequenos negócios representam 27% do PIB, aqui eles geram 35,1% de toda a riqueza. Mais de 98% do total de empresas catarinenses é de micro e pequenas. Juntas, elas geram 1 milhão de vagas no mercado de trabalho, o que significa 46% do total de empregos com carteira assinada no Estado.

É por tudo isso que o SEBRAE/SC decidiu apoiar o desenvolvimento das pequenas indústrias de Santa Catarina, principalmente nos quesitos competitividade e inovação. Em 2011, o SEBRAE/SC juntou forças ao Governo do Estado para viabilizar o programa Nova Economia, que prevê, entre outras ações, fortalecer 47 polos industriais, de 12 setores econômicos, que abrangem 2.409 pequenas empresas catarinenses. Ao longo de 2011, 2012 e 2013, o SEBRAE/SC atendeu 467 negócios: 269 da construção civil e 198 do setor eletrometalmecânico.

As empresas receberam consultorias em gestão e melhorias no processo produtivo, e puderam participar de rodadas de negócios, feiras e missões. Entre as ações, estiveram o treinamento de gestão do programa Sebrae Mais, a consultoria tecnológica De Olho na Qualidade, com a metodologia 5S, reorganização de layout das fábricas, planejamento e controle da produção, desenvolvimento de produtos e website e preparação para certificações. Os empresários contaram ainda com o apoio do SEBRAE para expor em algumas das maiores feiras dos setores no Brasil e exterior, e puderam fazer visitas técnicas a companhias estrangeiras, a maioria na Alemanha.

Como resultado, as pequenas indústrias catarinenses deram um salto de qualidade em seus processos e produtos, aumentaram consideravelmente a produtividade, assim como reduziram o desperdício, registraram aumento nas receitas, e se tornaram mais competitivas no mercado interno e externo. Nesta revista, você vai conhecer nove dos negócios atendidos pelo SEBRAE/SC no projeto de Fortalecimento dos Polos Industriais em Santa Catarina. Entre os que contaram com a ajuda do SEBRAE para modernizar seus processos, adequando-se às novas realidades de mercado, e os já inovadores, que só precisavam de um empurrãozinho para conseguir certificações, por exemplo, todos saíram bem-sucedidos da experiência.

 

Confira na íntegra os Números do Projeto Fortalecimento de Polos Industriais na revista digital abaixo:

Um Salto de Qualidade

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: