STARTUP

Programa StartupSC incentivou a formação de mais de 100 empresas

Programa de desenvolvimento de startups ajuda empresas nascentes a gerar cerca de 600 empregos em Santa Catarina

Ao longo de quatro anos, o programa StartupSC, iniciativa do Sebrae Santa Catarina, incentivou a formação de mais de 100 empresas, das quais 66 seguem na ativa e faturaram R$ 43 milhões em 2016

O ecossistema de startups catarinense conta há quatro anos com o apoio e incentivo do projeto StartupSC, iniciativa do Sebrae Santa Catarina para desenvolver e fortalecer as empresas nascentes. Nesse período, o programa ajudou a criar 120 startups, das quais 102 responderam uma pesquisa sobre o desenvolvimento, motivações e características de suas empresas. Das que responderam, 66 se mantém no mercado e criaram 585 empregos no estado. Ao todo, estas empresas faturaram mais de R$ 43 milhões em 2016. Os dados estão na pesquisa apresentada nesta terça-feira (22.11) durante o 16º Meetup StartupSC, evento que reuniu cerca de 500 pessoas no Centro de Inovação ACATE Primavera, em Florianópolis.

O programa de capacitação do StartupSC já formou seis turmas nos últimos anos. “O índice de sobrevivência das startups que passaram pelo programa é bem elevado (66%). Além disso, algumas empresas hoje são referência em suas áreas e crescem a elevadas taxas ano após ano. Estes indicadores mostram que a capacitação do programa acaba sendo decisivo para a sustentabilidade das startups”, define Alexandre Souza, gestor do StartupSC. Na média brasileira, 74% deste perfil de empresa não sobrevivem após o quinto ano de atividades, segundo dados da aceleradora paulista Startup Farm.

No início de novembro, o StartupSC foi reconhecido nacionalmente como “melhor comunidade” do país na premiação Startup Awards, concedida pela Associação Brasileira de Startups. A sétima turma do programa está confirmada para 2017, com inscrições abertas em fevereiro, seleção em março e módulos a serem realizados entre abril e agosto envolvendo sessões de mentoria e workshops sobre modelo de negócios, aspectos jurídicos, marketing, finanças, entre outros temas.

Perfil das empresas e dos empreendedores – A maior parte das startups trabalha com software as a service (SaaS), seguido por logística  e TIC. Os maiores clientes das empresas nascentes catarinenses são empresas de médio porte que usam os serviços das menores como forma de simplificar  processos, segundo 79% dos empreendedores. De acordo com 40,3% dos empresários, o principal desafio para as soluções é conseguir novos usuários, mesmo assim, cerca de 79% delas já possuem clientes e estão no mercado. Mais de um terço dos empreendedores catarinenses, 34%, possuem entre 30 e 35 anos, sendo que 44% deles têm pós graduação completa e 94% são homens. “A motivação de grande parte deles para a abertura das portas das empresas, mesmo para as que não vingaram, é a percepção de um nicho de mercado promissor, mas não aproveitado”, detalha Souza.

Das 36 empresas que estão inativas, cinco foram vendidas e 31 fecharam. O principal motivo para o fechamento das startups foi a falta de comprometimento de tempo integral dos fundadores, segundo 58% dos empreendedores. Para 71% deles, a cultura empreendedora deveria ser estimulada em todas as fases do modelo educacional, motivando assim o foco em inovação e ajudando a alavancar o Brasil como um ecossistema de startups relevante mundialmente.

Confira os resultados do projeto #StartupSC, no período de 2013 a 2016, através do infográfico abaixo:

 

 

 

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: