Startup

Startups crescem no oeste catarinense

Meetup Startup SC inspira, capacita e promove networking entre empreendedores

Um evento que consegue aliar inspiração, capacitação e networking entre empreendedores de todos os níveis. Assim pode ser definido o Meetup Startup SC, que ocorreu pela primeira vez em Chapecó, reunindo empreendedores, empresários, estudantes e entusiastas do setor tecnológico para discutir e dividir experiências sobre os primeiros passos de uma startup. O encontro contou com a presença de aproximadamente 900 pessoas no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó.

Segundo o coordenador do projeto de startups no Sebrae/SC, Alexandre Souza, o número deste modelo de negócios vem crescendo significativamente no Estado, mas não existem dados exatos porque, muitas vezes, eles não estão formalizados por estarem em estágio inicial. No entanto, Santa Catarina conta com quase três mil empresas do setor tecnológico que empregam cerca de 50 mil profissionais. Este número representa, de acordo com pesquisa da ACATE, 5% do PIB do Estado de Santa Catarina.  “Muitas delas, ou são startups, ou foram quando iniciaram e,  cerca de 11% dessas empresas de TI, estão no oeste - um dos polos que mais cresceu no Estado”.

Assim como ocorre em São Francisco, no Vale do Silício, os meetups oportunizam  transmitir informações, trocar ideias e cartões, além de ajudar na consolidação da comunidade catarinense de startups e na capacitação dos seus agentes. Em sua 19ª edição em Santa Catarina, a iniciativa contou com o apoio de diversas entidades e, na edição de Chapecó, teve como tema ‘O desafio de empreender’. “O evento vem se consolidado como o principal ponto de encontro e networking de todo o ecossistema de startups e empresas de tecnologia de Santa Catarina. Em quatro anos já conectou mais de cinco mil entusiastas do setor”, salientou Souza.

Mas afinal, o que é uma startup? Formado por um grupo de pessoas (time), que desenvolve um produto ou serviço extremamente inovador, e busca um modelo de negócios repetível, ou seja, que entrega sempre o mesmo produto em escala potencialmente ilimitada e sem muitas adaptações para cada cliente, escalável porque tem um grande potencial de crescimento, e em um ambiente de extrema incerteza, ou seja, em um cenário que não há como afirmar se aquela ideia e projeto de empresa irão realmente dar certo.

 Hoje a maioria das startups são empresas iniciantes – empreendimentos da área de tecnologia que criam um produto normalmente para internet ou para aplicativos móveis. Exemplos de grandes empresas que iniciaram como startup são: UBER, Facebook, Google, Easy Taxi, Resultados Digitais, ContaAzul.

PALESTRAS

André Hotta, co-founder da Intexfy, abriu o encontro com uma palestra sobre a importância da interação entre as empresas nascentes para a construção e fortalecimento de um ecossistema de startups. Apresentou o conceito básico de startup, falou sobre a importância do desenvolvimento da comunidade e explicou como se desenvolve.

Situada em Florianópolis, a Intexfy trabalha há um ano e três meses com inteligência artificial para aumentar a prospecção de vendas. Seu foco é automatizar o processo, utilizando Business Intelligence e Marketing Preditivo para que o time de vendas foque em fechar negócios. Hotta explicou que, para isso, a startup conta com robôs que coletam informações da web e aplicam a inteligência de mercado para identificar, qualificar e sugerir quais são os contatos certos para a equipe de vendas fazer a abordagem e concretizar uma comercialização eficaz. A plataforma analisa os dados enriquecidos e organiza todas as informações utilizando Business Intelligence, Marketing Preditivo e Machine Learning.

Em seguida Guilherme Reitz, sócio-fundador da Axado, transmitiu dez dicas de como tirar ideias do papel e montar uma startup de sucesso. O objetivo foi colaborar com as pessoas que queiram empreender ou que já estejam empreendendo nesse mundo da tecnologia. Destacou como estimular para criar uma ideia bacana, como validar essa ideia no mercado junto com clientes, como conseguir escalar um negócio, seja por meio de incubadora, aceleradora ou um fundo de investimento, além da importância de montar um time de qualidade, da cultura organizacional e sobre a relevância de sonhar grande.

“Precisamos de empreendedores que pensem grande. Que queiram fazer grandes projetos. É sempre uma honra vir a Chapecó, pois somos recebidos com esse público incrível e com essa energia positiva. Estou muito feliz em poder colaborar com o ecossistema depois de ter completado meu ciclo nesse primeiro projeto de tecnologia”, afirmou Reitz. 

A Axado foi fundada em 2012 com foco para o desenvolvimento de software de logística para e-commerce. “Cuidávamos desde a parte do cálculo do frete até o rastreamento. Esse sistema era comercializado para lojas virtuais - grandes empresas conhecidas no mercado brasileiro - com o objetivo de reduzir o custo logístico e ajudá-las a vender mais no e-commerce. Iniciamos o negócio em dois empreendedores e, após quatro anos, vendemos para o Mercado Livre, o que acabou se transformando em um case bastante representativo”, finalizou Reitz. 

O evento finalizou com explanação de Radamés Martini, sócio-fundador e CEO da Socialbase, que dividiu com os participantes os conhecimentos adquiridos durante o processo de empreender, na palestra “De Zero A Um - o que aprendi com a minha startup”. Fundada em 2011 em Florianópolis, a SocialBase é uma empresa focada no desenvolvimento de uma Rede Social Corporativa que promove a integração e a colaboração. Sua missão é conectar pessoas, tornando o trabalho mais simples e produtivo para um mundo corporativo melhor.  

Depois das palestras, os empresários e empreendedores participaram de um momento de networking e descontração durante um Happy Hour.

 PROGRAMA STARTUP

O Programa de Capacitação Startup SC é uma das alternativas para quem quer empreender e sua sétima turma foi lançada durante o Meetup. O Programa já capacitou 120 startups, sendo que dessas, 102 responderam uma pesquisa que constatou que 66 ainda estão ativas e faturaram mais de R$ 43 milhões em 2016. Para a nova turma, estão abertas 20 vagas para empreendedores catarinenses que querem evoluir sua atuação e seu negócio. As inscrições podem ser feitas pelo site www.startupsc.com.br.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: