Até pouco tempo, o perfil do cuidador se limitava às pessoas próximas ao idoso. Hoje em dia, com acesso a informações e pesquisas sobre serviços prestados, os contratantes exigem um nível muito maior de conhecimento.  

Assim, o cuidador de idosos precisa se profissionalizar não só por exigência do mercado, mas também porque isso agrega valor ao seu próprio trabalho.

Ter feito cursos técnicos, saber administrar equipamentos e materiais, ter capacitação além da formação, estar apto a prestar socorro quando necessário, fazer a higiene, oferecer os alimentos adequadamente e, principalmente, gostar do que faz são os requisitos mais procurados por aqueles que precisam dos serviços desses profissionais.

Um mercado de oportunidades

E o mercado para esse profissional deve se expandir à medida que aumenta a expectativa de vida da população no país. Dessa forma, os cuidadores têm inúmeras oportunidades e um amplo campo de trabalho, com possibilidades de ofertas de serviço como MEI em diversas instituições, como:

  • Hospitais
  • Clínicas
  • Casas de repouso
  • Empresas especializadas
  • Órgãos públicos
  • Centros de recuperação
  • Residências
  • Eventos culturais
  • Empresas de turismo para idoso

O sucesso de quem deseja entender esse universo depende também muito do conhecimento sobre as necessidades do público. Além de noções básicas, o cuidador deve ter em mente que há algumas atitudes que podem valorizar o seu serviço e fazer toda a diferença no mercado de trabalho e na vida do idoso.

Respeito e empatia são fundamentais

Colocar-se no lugar do outro é muito importante para entender as limitações que o avanço da idade proporciona. Portanto, sempre que possível, procure estimular a independência do idoso e ofereça a ele todo o suporte necessário, tanto físico como emocional.

Identifique sintomas

Além de seguir as recomendações médicas diariamente, é interessante que o cuidador saiba reconhecer problemas de saúde decorrentes da idade e, assim, alertar a família ou o profissional de saúde.

Incentivar a convivência

É importante a interação em qualquer idade, por isso, é fundamental preservar as relações do idoso com familiares e também valorizar sua convivência com outras pessoas. Procure interagir com grupos de idosos, levar ao cinema, ao teatro e a espaços que ofereçam atividades que possam desenvolver o lado social do idoso.

 Autoconfiança

Com anos de experiência, o idoso tem muitas histórias para contar. Mas, por perder um pouco da sua vivacidade e apresentar limitações, quadros de baixa autoestima devem surgir. Por isso, o cuidador deve lidar com sensibilidade e carinho com essas dificuldades e buscar estimular o idoso a reconquistar seus espaços para se sentir capaz realizar todas as atividades.

Saiba onde se capacitar 

Senac

Sebrae

Conass

Saiba como vender o seu serviço

Love Mondays

Catho

Guia da Carreira

CBO

  • Você sabe o que é uma pesquisa mercadológica? Aprenda o que é, como é feita e utilize nos seus objetivos.
  • Assista ao vídeo sobre Análise de mercado e entenda como usar na sua profissão.
  • Acesse as planilhas digitais do caderno de ferramentas e cuide do planejamento do seu empreendimento.
  • Para conhecer mais sobre as oportunidades dentro da profissão de cuidador, acesse aqui.
Que tal continuar explorando?