Com o aumento expressivo da indústria têxtil, podemos perceber também um volume maior na geração de resíduos resultantes dessa indústria. Seja na hora dos cortes, da costura ou até mesmo ao final da produção, peças que são descartadas por erros de fabricação, como tecidos, linhas e malhas, podem apresentar grandes riscos ao meio ambiente.

Pensando nisso, o Sebrae preparou algumas dicas como alternativas para que a sua empresa aproveite ao máximo todas as sobras de tecidos.  

Use a criatividade! Reutilize.

Por que não usar pedaços de retalhos para adicionar alguns detalhes às suas peças? Usar a criatividade nessa hora pode ser uma boa ideia. São diferenciais que podem ficar gravados como marca registrada dos seus produtos, além de agregar valor aos modelos e contribuir para a sua economia, no sentido de que quanto mais material você aproveitar, mais do dinheiro gasto nesses recursos estará sendo utilizado.

 Não consegue reutilizar? Doe.

Independentemente do tipo de produto, artesãos podem utilizar esses descartes para fazer objetos de decoração, obras de arte e até mesmo bijuterias. O mercado de artesanato vem crescendo bastante, e com surgimento dessas oportunidades aparecem feiras artesanais, lojas colaborativas e brechós que incentivam a exposição de objetos produzidos por artistas independentes.

 

O que mais posso fazer? Reciclar.

Se você já explorou todas as possibilidades desses descartes nas suas peças, por que não considerar outras utilidades para esses materiais? Pedaços de pano podem ser usados dentro de casa para auxiliar na limpeza. Centros automotivos utilizam muito desses descartes também. Pedaços de linha não utilizados podem ser reaproveitados e usados para ajustes rápidos em peças danificadas durante o dia a dia.

Além da possibilidade de compra e venda desses resíduos, podemos pensar em mais soluções que podem abranger o seu fluxo de atividades e também contribuir com a comunidade. Existem bancos de compra e venda de resíduos na internet, como o Ecocycle, Vgresíduos, B2blue entre outros. Essas plataformas buscam manter os resíduos fora e dos aterros ajudando empresas a economizarem dinheiro e lucrarem com a reciclagem.

 

O descarte incorreto desses materiais é considerado crime ambiental pela Lei no 12.305/2010, pois, em contato com o meio ambiente, eles contribuem com mudanças climáticas; caso haja incineração desses restos, poluição química, causada pelas tinturas e outros químicos, além de efeitos negativos sobre a saúde humana. A pena para crimes dessa natureza vai de um a cinco anos, podendo haver também a aplicação de penalidades civis e administrativas.

Fazendo o descarte consciente dessa matéria-prima, você cria uma imagem positiva com seus clientes e ajuda o meio ambiente.

Quer saber um pouco mais?

Você pode ler um pouco mais sobre reutilização de materiais aqui. E para mais informações sobre gerenciamento de descarte, acesse a cartilha ou baixe o infográfico e tenha essas dicas sempre com você!

 

Que tal continuar explorando?