Sim, a MEI de moda, que revende peças, também monta uma coleção! E o desafio é escolher tudo para não ter perdas ou trocas, e planejar suas compras aumenta as chances de venda e reduz perdas com produtos que acabam ficando parados no estoque. Além disso, também pode evitar o uso do capital de giro, que é quando precisamos utilizar uma quantia reserva para suprir as necessidades financeiras da empresa ao longo do tempo.

Quanto mais reservas conseguirmos juntar, mais dinheiro extra temos para futuros investimentos, além de ser economicamente mais interessante. E para que gastos desnecessários não aconteçam, separamos sete etapas para você se preparar para a próxima compra de forma segura.

 Planeje a data de suas compras

 Que tal definir períodos de compra? Por exemplo, todo dia 2 serão feitas novas compras de produto ou quinzenalmente. Assim, já dá para ter uma ideia da quantidade de roupa a ser comprada e, consequentemente, do quanto vai gastar.Cuidado para não acumular estoque!

 Mantenha um registro de vendas

 Quando se tem uma ideia do volume de saída de mercadoria, fica fácil saber o quanto precisa adquirir, o quanto os clientes estão consumindo, para não comprar nem menos nem mais do que o necessário.

 Tente prever uma tendência de vendas

 Seguindo a dica anterior, à medida que seu empreendimento crescer e novos clientes surgirem, adicione ao seu planejamento a compra de uma quantidade maior de mercadorias inclusive acessórios de moda. Defina o valor do quanto quer vender em um período determinado. Analise os resultados das suas ações de divulgação e o quanto sua marca está sendo procurada. 

 Fique de olho no seu estoque

 Que peças estão saindo mais? Quais estão demorando mais para sair? Isso vai te ajudar a ter uma ideia dos tipos de roupa que deve continuar comprando ou não. Algumas peças também podem ser vendidas junto com a coleção nova. Com as que precisarem sair antes de a coleção nova chegar, você pode fazer uma liquidação. Adote uma regrinha de proporção de peças em cada compra. Por exemplo: 70% das peças são aquelas que você tem certeza que vai vender, aquilo que já é demandado pelo cliente, sejam peças básicas/curingas ou encomendas. Depois, 20% das peças compradas são as tendências de moda que já caíram no gosto do seu público. E então, apenas 10% serão apostas de produtos que você acha que sua clientela vai gostar, ou seja, uma cor, um modelo diferente. Uma aposta, por assim dizer.  

 Categorize seus produtos

 Separando os produtos em categorias, fica mais fácil fazer um controle do quanto está sendo vendido, além de observar as tendências do mercado, analisar o que está na moda e sendo mais procurado. Isso ajuda a definir o que vai dentro da sacola, pois  pode ser que o perfil do seu público seja de peças mais básicas mas que as clientes adoram acessórios. Assim fica mais fácil montar sua coleção.

 Procure definir uma média de preço por venda

 Tendo o público-alvo bem definido, podemos decidir que tipo de peças comprar, ou seja, definir o poder aquisitivo dos seus clientes e o tipo das peças. Isso define quanto poderá ser pago por peça e permite calcular o quanto de lucro, em média, cada venda vai proporcionar.

 Defina os preços dos produtos

 Tendo em vista todas essas dicas, dá para ter uma ideia do quanto vai ser gasto na obtenção das peças, na quantidade de produtos a serem comprados. Assim, podemos começar a colocar valor nessas peças, pensando em cobrir os gastos e, claro, na obtenção do lucro final para o negócio.

Leia mais sobre capital de giro e conheça mais dicas de como se preparar para suas compras consultando nossa cartilha e conferindo nosso conteúdo sobre intenção de compras.

 

 

 

Fonte:

Tags: Moda, Compras, Planejamento

Que tal continuar explorando?