ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Mon Jul 27 11:42:48 GMT-03:00 2020
Finanças
Como lidar com a folha de pagamentos na crise do coronavírus
O governo lançou medidas que buscam auxiliar os empresários a segurar os gastos com salários e manter os empregos.

A pandemia do novo coronavírus impactou diretamente a economia do Brasil, atingindo principalmente os pequenos empreendimentos. Porém, em tempos difíceis como este, o empreendedor não está sozinho. O Sebrae continua apoiando os donos de micro e pequenos negócios em uma força-tarefa virtual para encontrar soluções e oportunidades para você lidar com os desafios.

Um deles é como manter a folha de pagamento se a empresa está parada, sem receita. Nós separamos aqui algumas medidas do Governo Federal que amparam o empresário e permitem que ele deixe os pagamentos em dia.

Medida Provisória no. 936

O Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda, medida provisória editada pelo governo no início de abril, prevê a redução de até 70% da jornada de trabalho e, consequentemente, do salário dos colaboradores.

Com essa medida emergencial, de duração de até três meses, você pode avaliar se a redução das despesas da folha de pagamento vai possibilitar um ajuste de caixa, mantendo o negócio em pé.

De acordo com a nova regra, estão autorizadas reduções de jornada e salário de 25%, 50% e 70%. Elas devem ocorrer por meio de acordo individual escrito entre empregador e empregado e também devem manter o valor do salário-hora de trabalho.

Vale lembrar que a empresa que decidir adotar essa medida precisa manter o pagamento pelo menos do salário mínimo a seus funcionários.

Assista à live de que participou o diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, e esclareça suas dúvidas sobre a nova medida.

Crédito emergencial

Mas se você quiser evitar cortar a jornada de trabalho e manter o ritmo de sempre, pode utilizar a linha de crédito emergencial de R$ 40 bilhões destinada ao pagamento do salário nos próximos dois meses.

Veja algumas informações sobre quais empresas poderão acessar o crédito e as regras e condições do empréstimo.

Quem pode ter acesso?

Poderão acessar o crédito oferecido pelo governo as pequenas e médias empresas, isto é, empreendimentos com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões.

Quantos salários poderão ser pagos?

Com o crédito, a empresa poderá financiar no máximo dois salários mínimos (R$ 2.090) por funcionário. Ou seja, o colaborar que ganha mais de dois não receberá o valor integral do seu vencimento.

Como será o pagamento aos funcionários?

O salário será pago diretamente aos funcionários. Assim, os colaboradores têm sua renda garantida, sem depender dos empregadores, ainda que a operação da empresa se mantenha paralisada durante a pandemia.

Quais são as condições de pagamento do empréstimo?

As empresas que utilizarem o crédito terão um período de carência de 180 dias e um prazo de pagamento de 36 meses, a uma taxa de juros de 3,75% ao ano, não podendo realizar demissões no período.

Como acessar o crédito?

São as instituições financeiras que vão operacionalizar toda a concessão do crédito. Portanto, o empreendedor que precisar do empréstimo deve procurar diretamente os bancos de que já é cliente.

Não se endivide mais com empréstimos

O crédito pode ser uma salvação para as empresas neste momento, mas é importante tomar cuidado para ele não se tornar um problema no futuro. Por isso, separamos um curso online sobre como gerenciar as finanças da sua empresa, para você conhecer tudo sobre finanças e poder fazer a escolha mais acertada ao seu negócio Matricule-se já!

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora