COMÉRCIO ELETRÔNICO

Conheça o panorama do e-commerce no Brasil

Conheça o cenário do comércio eletrônico no país:

De 2001 a 2015, o faturamento do setor apresentou crescimento acelerado. A tendência é que o mercado continue se ampliando. Ao longo de 2015, foram realizadas compras virtuais por 39,1 milhões de consumidores. Totalizando 106,2 milhões de pedidos. 

De acordo com a E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, o setor movimentou R$ 28,8 bilhões em 2013 e R$ 35,8 bilhões em 2014, aumento de 24% em relação ao ano anterior. Em 2015, chegou a R$ 41,3 bilhões, crescimento nominal de 15,3%, se comparado a 2014.

É estimado que o comércio eletrônico prospere ainda mais em 2016, com aumento de 8% no faturamento, atingindo um total de R$ 44,6 bilhões.

Número de usuários e valor médio das compras

A nova classe C, que foi fundamental para o crescimento das vendas online nos últimos anos, foi mais atingida pela crise financeira e por isso houve redução na representatividade em relação ao volume de compras online, de 54% em novembro de 2013 para 39% em dezembro de 2015.

Contudo, no decorrer de 2015, houve uma participação mais expressiva de consumidores com alto poder aquisitivo, mais habituados à experiência de compras virtuais, o que gerou o aumento da média de gastos por transação online.

A diminuição de consumidores das classes C foi compensada pelos usuários com maior poder de compra, gerando uma elevação de 12% no tíquete, que chegou ao valor médio de R$ 388, não comprometendo o crescimento do setor.

Por que cresceu?

A maior segurança e confiança no momento da compra, as plataformas de negociação derivadas de novos canais como o social commerce (comércio proveniente de plataformas sociais), reformas governamentais que contribuíram para o incentivo ao e-commerce, aumento do nível de bancarização, além de um maior uso dos meios de pagamentos eletrônicos, como os cartões de crédito, estão entre os fatores que contribuíram para o crescimento do e-commerce no Brasil.

Empresas brasileiras no e-commerce

 Categorias mais vendidas pelas empresas brasileiras no e-commerce em 2015:

  • Moda e acessórios (14%)
  • Eletrodomésticos (13%)
  • Telefonia/celulares (11%)
  • Cosméticos e perfumaria / cuidados pessoais (10%)
  • Livros/ assinaturas e revistas (9%)
  • Casa e decoração (9%)
  • Informática (7%)
  • Eletrônicos (6%)
  • Esporte e lazer (4%)
  • Brinquedos e games (4%)

Destaque para a categoria “Moda e Acessórios” que se manteve na liderança em volume de transações do comércio eletrônico. Devido ao conforto em se comprar artigos de vestuários na internet, além dos investimentos em tecnologias e melhorias na padronização dos produtos pelas empresas.

Muitos empreendimentos estão apostando na disponibilização de tabelas com as medidas das roupas e de tutoriais para a medição certa das partes do corpo, além da criação de provadores virtuais.

Outro ponto forte é o reposicionamento de mercado por meio das redes sociais digitais. Pinterest e Instagram, focadas na imagem, têm se destacado como estratégias para o e-commerce de roupas, sapatos e acessórios.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: