this is an h1

this is an h2

Pular para o conteúdo principal
Fri Jun 25 14:36:24 BRT 2021
Empreendedorismo | ATITUDE EMPREENDEDORA
Marcelo quintuplicou o número de alunos de sua escola de música

Com a chegada da pandemia, ele agiu rapidamente ao migrar as aulas para o ambiente online e conseguiu manter cerca de 80% dos estudantes matriculados

· 25/06/2021 · Atualizado em 25/06/2021

“Quando você junta sua veia empreendedora com os conhecimentos que o Sebrae oferece, evita erros, encurta caminhos e encontra soluções baseadas na experiência. Sempre indico para todos que pretendem empreender. O Sebrae faz um trabalho muito transformador.”

Quando começou a aprender tocar guitarra em Brasília (DF), Marcelo Barbosa se apaixonou pela música e percebeu que aquilo era o que desejaria fazer na sua vida. Como não tinha muito apoio de sua família para que seguisse a carreira de músico, viu nas aulas uma forma de garantir sua independência financeira e seguir adiante com seu sonho.

Assim, começou dando aulas em uma renomada escola de música da capital. Mas seu espírito empreendedor falou mais alto: aos 21 anos, alugou uma sala e começou a dar aulas particulares de guitarra. Como tocava em uma banda muito conhecida na época, a demanda pelas aulas era grande, e ele diz que só pensava em aproveitar a oportunidade de ver o negócio crescer.

“Apesar de ser só uma sala, eu já chamava de GTR, já via como uma escola, um embrião de algo maior. Dava aulas duas vezes por semana. Então, formatei um método e recrutei alunos avançados para dar aulas. Nos outros dias, eu ensaiava e tocava a minha carreira de músico. Começou com dois professores e muito rapidamente já tínhamos 80 alunos. Depois, fomos para um espaço maior, com três salas e mais professores. Também passamos a oferecer aula de canto. Chegamos a 160 alunos nesse local.”

Dois anos depois, o dono de uma escola de música e lojas de instrumentos que ia mal o procurou e ofereceu o espaço para alugar. Marcelo topou, formalizou o negócio como empresa, e assim nasceu oficialmente a GTR Instituto de Música, em 2001. O novo espaço contava com oito salas, às quais se somaram outras cinco que o músico implementou no local.

Marcelo disse que o negócio manteve o sucesso no novo local, mas que tudo ficou melhor organizado depois que passou a ser um cliente e acessar os serviços do Sebrae.

“Eu sempre fui muito ativo, inventava eventos, apresentações dos alunos, aulas diferenciadas. Atendia muita gente de diversas faixas etárias. Um dia, conheci um rapaz que me perguntou se eu já tinha feito algum curso no Sebrae. Eu disse que não, e ele respondeu: faça o Empretec. Confiei nele, entrei na internet e me matriculei na próxima turma. Aí que eu fui entender o que é empreender. Eu não sabia nem o que era um plano de negócio, foi um choque de informação em poucos dias. Muito inspirador, fiquei animado.”

O empresário diz que achou a experiência tão interessante e inspiradora que incentivou toda a sua equipe a fazer cursos online no Sebrae. Ele também fez outras capacitações nas mais diversas áreas, como gestão financeira e vendas, além de contar com uma consultoria em inovação. Marcelo diz que o resultado foi significativo.

“Melhorou muito na questão do planejamento que eu comecei a fazer, antes eu vivia um dia de cada vez. Depois dessa experiência, passei a ter tudo mapeado, criei manuais da maioria dos nossos procedimentos. Isso me ajuda muito a conseguir conciliar o negócio com minha carreira artística.” 

Há seis anos o músico é integrante da banda Angra, uma das mais famosas de heavy metal no país, também reconhecida internacionalmente.

Além de ajudar no planejamento, na organização e nas finanças da empresa, Marcelo diz que o Sebrae também contribuiu muito para a expansão do negócio. 

“Cresceu absurdamente. Hoje são duas unidades. Comecei com 190 alunos e, até a chegada da pandemia, eram cerca de mil. O Sebrae colaborou muito pra isso.”

Com a chegada da pandemia, ele diz que reagiu rápido, o que garantiu que a queda no número de alunos fosse pequena. Na primeira semana, fez a migração de todos para aulas online.

“Foi o que nos salvou. Não interrompemos as atividades, e isso ajudou as pessoas a não abandonar os cursos. De maneira geral, conseguimos manter 80% do nosso público e até matricular novos alunos. Fomos rápidos não só na mudança do off para o online, como mudamos toda a estratégia de marketing, oferecendo matrículas online, não só para pessoas de Brasília, mas do Brasil todo.”

Agora, o empreendedor está focado no processo de formatação de um modelo de franquia para a escola de música que deve estar concluído até julho de 2021. A meta é abrir uma unidade em cada capital do Brasil.

Instagram: gtrbrasilia

Site: gtrbrasilia.com.br

Região Norte

Região Nordeste

Região Centro-oeste

Região Sul 

Região Sudeste


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de formar online e gratuita.

Acesse agora