this is an h1

this is an h2

Pular para o conteúdo principal
Thu Sep 30 15:59:14 BRT 2021
Empreendedorismo | ATITUDE EMPREENDEDORA
Com marca de comida fit, Julia vende mais de 700 refeições por semana

A empresária e nutricionista diz que ferramentas digitais e o apoio do Sebrae foram fundamentais para o crescimento do negócio

· 21/06/2021 · Atualizado em 28/06/2021

“O Sebrae dá orientações corretas, encaminhamentos no que você vai fazer, ensina o passo a passo. Além disso, orienta sobre o que fazer em cada fase do negócio, sempre com planejamento e estratégia.”

Foram mais de 30 anos de satisfação profissional e pessoal, trabalhando com aquilo que mais gostava. Assim foi a trajetória de Julia Vinhas como nutricionista contratada por empresas, ao longo da qual aprendeu muito, inclusive sobre gestão. Tudo isso influenciou sua escolha sobre o que faria depois que se aposentasse.

“Quando eu descobri que faltavam três meses para eu me aposentar, me animei. Eu estava fazendo pós-graduação em nutrição funcional para me atualizar, pois, quando me aposentasse, queria ter um caminho a seguir.”

Três meses após se aposentar, ela montou uma sala comercial em Fortaleza (CE) que servia tanto como consultório quanto escritório de consultoria nutricional. Ela conta que passou a atender muitos clientes, principalmente empreendedores que abriam restaurantes.

Quando já fazia um ano que ela trabalhava por conta própria, um pedido inesperado mudou o rumo da sua atuação profissional. 

“Uma amiga que estava grávida pediu que eu cozinhasse para ela, pois precisava de uma alimentação saudável. Então comecei a fazer comida saudável congelada para ela. Eram dez marmitas por semana.”

No boca a boca, o negócio começou a crescer, e os clientes aumentaram. Para aproveitar a oportunidade que se abria, Julia decidiu procurar o Sebrae para se informar sobre como se tornar MEI (Microempreendedor Individual) e, com uma empresa formalizada, trabalhar para seguir crescendo.

“Desde então, sempre acesso o Sebrae de forma online, procurando cursos para os funcionários. Sempre encontrei tudo na plataforma online, que é muito intuitiva, tudo que eu preciso. O Sebrae me ajudou no conhecimento, pois para empreender você não pode ter medo. Por isso, eu considero o Sebrae uma instituição de credibilidade e que nos passa confiança.”

Desse início, Julia recorda ainda que o nome da marca surgiu durante a encomenda para um passeio de carro 4x4 que fazia com os amigos.

“Quando fomos chamados para fazer um passeio com 200 pessoas, eu inventei de fazer o kit farofeiro. Comprei coxinhas, assei no forno, farofa, ovo de codorna separado, sachês de molhos e talheres. E daí surgiu o nome Fit Gourmet na hora que fui fazer as etiquetas.”

Agora com nome, identidade visual e rótulos, o negócio continuou crescendo ainda mais. Um impulso ainda maior aconteceu em 2018, quando seu filho foi trabalhar no Facebook e ajudou a divulgar as refeições pela internet. Na mesma época, Julia foi convidada a trabalhar em uma grande empresa e deixou uma amiga cuidando do negócio.

“Só que cresceu tanto que pedi demissão para voltar a me dedicar exclusivamente. Em abril de 2018, já vendíamos 118 refeições por semana.”

No ano seguinte, adotou mais uma ferramenta digital para alavancar as vendas: o WhatsApp Business. 

“Como meu filho ainda trabalhava no Facebook, fui uma das primeiras a usar aqui em Fortaleza. Fomos para 250 refeições por semana e tivemos que mudar para um local maior, em uma cozinha que fizemos no lote da casa da minha mãe.”

Até a chegada da pandemia, a empresa vendia cerca de 350 refeições por semana. Mas, para não colocar a mãe em risco de contrair a Covid-19, Julia decidiu paralisar as atividades até encontrar outro local para o funcionamento.

“Quando voltamos, os clientes estavam ávidos por comprar de novo. Fiz uma campanha de marketing e voltei com o negócio. E aí foi um boom, tive de contratar mais duas pessoas. Passamos a vender 400 refeições por semana.”

Em 2021, participou do Up Digital, que, segundo a empresária, a ajudou a aperfeiçoar o controle de gastos, fluxo de caixa e precificação, além de ensinar a planejar melhor o negócio. 

“Abriu minha cabeça, eu saí da caixinha e vi milhões de possibilidades para melhorar.”

Os resultados não demoraram a chegar. Atualmente, a empresa vende, em média, 700 refeições por semana.

“O meu intuito agora é focar no cliente, ver o que ele quer. Não pretendo criar mais produtos, mas fortalecer o marketing. Agora, tenho uma empresa que cuida disso. Meu foco hoje é atender bem meus clientes e criar meios para que eles possam avaliar o nosso atendimento, sem que isso os incomode. Essa é uma preocupação porque as pessoas enjoam da comida se a gente não inovar sempre. Por isso, eu mudo o cardápio toda semana.”

Instagram: juliafitgourmet

Facebook: juliafitgourmet

Região Norte

Região Nordeste

Região Centro-oeste

Região Sul 

Região Sudeste


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de formar online e gratuita.

Acesse agora