this is an h1

this is an h2

Thu Nov 25 18:14:44 BRT 2021
Empreendedorismo | ATITUDE EMPREENDEDORA
Daniel aumentou em 30% o faturamento de sua marca de produtos afro

Com apoio do Sebrae, o empreendedor investiu em capacitação e apostou no digital para aumentar as vendas de seus produtos de moda, arte e papelaria

· 25/11/2021 · Atualizado em 25/11/2021

"O Sebrae é uma ferramenta essencial para a criação e para o crescimento de qualquer negócio. Antes de criar, o ideal é buscar o Sebrae, porque assim você vai errar muito menos. É bom tanto pelos conteúdos quanto pela acessibilidade. Traz muitos resultados."

Já fazia dois anos que Daniel Sousa trabalhava criando ambientes virtuais para uma universidade de Salvador (BA). Formado em Design Gráfico em 2011, ele não via na cidade oportunidades de cursos nem de crescimento em sua profissão. Pesando todos esses fatores, tomou uma decisão: ir buscar uma vida nova em São Paulo. E assim ele fez. Juntou dinheiro, pediu demissão do emprego e partiu para a capital paulista.

Chegou em maio de 2013, e Daniel e não demorou para encontrar emprego numa empresa de comunicação, onde trabalhou até julho de 2021. Paralelamente ao trabalho formal, começou a postar as ilustrações que fazia no Facebook e a ganhar a admiração dos amigos e familiares, que o incentivaram a criar uma página exclusiva para elas na rede social.

Esse foi o começo do que viria a ser sua empresa, a Xeidiarte, com foco na difusão da cultura afro. "Eu já tinha o nome na cabeça e me animei a montar a empresa porque as pessoas começaram a pedir produtos. Então, no fim de 2017, lancei a primeira coleção de camisetas, e o negócio nasceu oficialmente. Já era MEI [Microempreendedor Individual], pois prestava serviços como freelancer."

Inicialmente, as vendas eram realizadas por meio do Facebook, Instagram e WhatsApp. A partir de 2018, Daniel criou uma loja virtual e também passou a participar de feiras e eventos. E foi participando de um desses eventos, a Feira do Empreendedor, que começou seu relacionamento com o Sebrae. Depois disso, os laços só se estreitaram, e ele fez diversos cursos, como o de gestão financeira e o de fluxo de caixa. Com a chegada da pandemia, o empresário lembra que se aproximou ainda mais do Sebrae e que isso foi fundamental para manter o negócio nesse período difícil.

"Nesse momento, participei do Acelera Digital, e o consultor apontou diversos problemas. Então reformulamos, mudamos de plataforma de vendas, o que melhorou a usabilidade e multiplicou as vendas digitais. Ajudou muito na manutenção e no crescimento da marca."

Em 2021, Daniel fez cursos de gestão financeira e aquele que considera um divisor de águas: o Empretec. "Foi uma experiência maravilhosa, sempre recomendo para todo mundo. Você se conhece melhor, vê seus comportamentos, entende o que não está bem e aprimora. Tem trazido excelentes resultados para a marca, sempre recorro ao manual para praticar o que aprendi, são muitas soluções. Essa relação com o Sebrae é sempre frutífera para a gente."

Os números comprovam que, de fato, a relação foi frutífera para a Xeidiarte. De 2020 a 2021, houve um crescimento de 30% no faturamento, a meta que Daniel havia estabelecido. Hoje, a marca trabalha em três segmentos: moda, arte e papelaria. Entre os produtos, estão camisetas, vestidos, cadernos, agendas, planners, calendários e quadros. Tudo é entregue em todo o Brasil, com compradores em mais de 20 estados. Para acompanhar o crescimento, Daniel diz que a empresa está em processo de mudança de MEI para ME (Microempresa).

"Eu sempre digo que a Xeidiarte é muito mais que uma marca, somos uma ferramenta de propagação da cultura negra, tanto pelos produtos quanto pelos nossos conteúdos digitais. Celebramos importantes figuras negras como Angela Davis, Malcolm X, Lélia Gonzalez, Grande Otelo, Dona Ivone Lara. As pessoas precisam conhecer mais, saber o que eles fizeram."

Nesse sentido, o empreendedor tem consciência da importância de sua empresa para a comunidade. Além do aspecto comercial, ele acredita no potencial educativo de sua marca.

"O principal caminho para combater o racismo é pela educação, e a Xeidiarte faz isso por meio das redes sociais. A ilustração cativa, chama atenção para esses conteúdos. Muito além de uma empresa, temos essa essência, esse propósito de passar conhecimento."

Para continuar e fortalecer esse trabalho, Daniel está focado em transformar a Xeidiarte na maior marca de cultura negra do Brasil. Ele também já planeja algumas ações sociais.

"A médio prazo, queremos treinar jovens para viver dessa área do design, vejo que tem muita gente preta em comunidade com muito talento, mas que ainda não consegue ver isso como profissão. Eu tive sorte de ter meu pai me incentivando, então quero trabalhar para que outras pessoas enxerguem esse caminho como oportunidade."

Instagram: xeidiarte

Região Norte

Região Nordeste

Região Centro-oeste

Região Sul

Região Sudeste


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora