this is an h1

this is an h2

Pular para o conteúdo principal
Thu Sep 30 15:59:14 BRT 2021
Empreendedorismo | ATITUDE EMPREENDEDORA
Gabriela abriu empresa de turismo que atua virtual e presencialmente

Investir no mercado digital foi o que manteve e alavancou o negócio que, com a pandemia, teve de suspender por seis meses os passeios presenciais.

· 05/07/2021 · Atualizado em 05/07/2021

“Eu acho que o Sebrae é como se fosse uma bússola que indica um caminho mais rápido e com mais facilidade. Facilita o caminho para o empreendedor, que às vezes se vê muito sozinho.”

Por seis anos, a agitada rotina da administradora de empresas Gabriela Palma, no Rio de Janeiro (RJ), incluiu o trabalho numa multinacional de petróleo e gás e as consultorias que prestava para empresas de TI (Tecnologia da Informação). Com a chegada da crise do petróleo em 2015, ela acabou sendo desligada da companhia.

No mesmo momento que deixou o trabalho, já pensou que era a oportunidade que lhe faltava para investir no que realmente gostava, que era o turismo. 

“Eu tinha um blog de viagens, o ‘Gabi pelo mundo’, e vi que tinha possibilidade de trabalhar nesse mercado.”

Sem conhecer muito bem a profissão, buscou se capacitar e fez o curso técnico de guia de turismo no Senac. Antes de se formar, em 2016, começou a participar e a desenvolver o projeto Sou Mais Carioca.

“A ideia era organizar passeios a pé voltados para moradores do Rio de Janeiro, com lugares fora do óbvio. Depois que nos formamos, algumas pessoas quiseram continuar com o projeto, e eu fiquei à frente porque era representante de sala. Continuamos. Foi passando o tempo, fui melhorando o processo e me especializando”.

Em 2018, o projeto foi aprovado num programa de incubação da Secretaria de Cultura e, para prosseguir, precisou se tornar uma empresa, que Gabriela abriu em sociedade com Renata Vaz. Nesse mesmo ano, nasceu também a parceria com o Sebrae. O primeiro contato ocorreu por meio do projeto Rede de Agentes de Viagem do Rio de Janeiro.

“Aí começamos a ter relacionamentos com outras empresas, inclusive de outros setores, que víamos como parceiras, não como concorrentes. Tivemos consultoria de marketing, financeira. E a gente fez o dever de casa, aplicando os conhecimentos e vendo o que dava certo ou não. Participar desse projeto foi muito importante para o crescimento da nossa empresa e para o nosso networking.”

A empresária lembra que, a partir de então, o negócio foi se especializando cada vez mais, aumentando a equipe, com guias credenciados pelo Ministério do Turismo, até se tornar referência em Walking Tour na cidade.

“Sempre com roteiros diferentes voltados para o morador do Rio de Janeiro, um cliente com muito potencial. Hoje temos mais de 150 roteiros, ganhamos o prêmio Shell Iniciativa Jovem e temos selo da Rio Criativo. Já fomos semifinalistas num programa chamado Brasil Criativo. Agora nossa equipe tem 23 guias. Saímos em jornais e revistas de grande circulação, consolidando a referência no mercado de turismo.”

Com a pandemia, a empresa teve de parar os passeios presenciais de março a setembro de 2020. Assim, para manter a operação, a solução de Gabriela foi inovar e apostar no mercado digital.

“Começamos a oferecer alguns roteiros de forma virtual. Usávamos nosso canal do Youtube, fazíamos lives, vários tours virtuais. Em paralelo, criamos também um e-book com 50 lugares diferentes para conhecer no RJ, e foi isso que manteve a empresa com fluxo de caixa durante a pandemia. Nós nunca fomos uma empresa com endereço fixo, sempre fomos digitais, então toda nossa comunicação sempre foi online. Isso facilita muito nossa vida e ajuda a gente a alcançar um número muito maior de pessoas.”

A pandemia também fez com que as empresárias repensassem alguns processos e mudassem a direção de alguns planos. O mais importante, segundo Gabriela, foi a preparação para o mercado digital.

“Fizemos um rebranding, mudamos a logo e reformulamos o site para deixar de ser apenas institucional e ser também um e-commerce, para as pessoas conseguirem comprar por lá também. Durante a pandemia, acabamos com o pagamento na hora e deixamos apenas o pagamento antecipado online.”

O resultado foi tão positivo que, quando a empresa voltou a oferecer passeios presenciais, os virtuais foram mantidos. 

“A nossa ideia é não abandonar o tour online, porque temos clientes fora do Rio que querem fazer os passeios.”

Gabriela diz que o foco agora é desenvolver novos projetos, como os programas e roteiros voltados para empresas, com viagens de incentivo ou confraternizações de funcionários. 

“Já temos um portfólio legal de serviços que prestamos para empresas e queremos trabalhar mais nesse ramo, sem abandonar a pessoa física.”

Região Norte

Região Nordeste

Região Centro-oeste

Região Sul 

Região Sudeste


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de formar online e gratuita.

Acesse agora