this is an h1

this is an h2

Pular para o conteúdo principal
Luciana Trafani –
Luck Cupcake

Mulher não tem capacidade de administrar um negócio sozinha? Não só tem, como multiplica as vendas e fideliza os clientes

Luciana Trafani começou a fazer doces para comemorar ocasiões especiais com a família em São Paulo (SP). Com a aprovação dos amigos e familiares, decidiu levá-los para vender no trabalho, em uma das maiores editoras do Brasil, onde o sucesso se repetiu.
Animada com a boa aceitação, tomou a decisão de deixar o emprego de 14 anos e se dedicar exclusivamente aos seus bolos de festa e cupcakes. Foi assim que ela abriu sua empresa, a Luck Cupcake.

Valorizando seu potencial de crescer

Após se formalizar como MEI (Microempreendedor Individual), ela procurou o Sebrae em busca de apoio para a gestão de seu negócio. Lá, aprendeu a acreditar em si mesma e encontrou tudo que precisava para o seu negócio crescer. Passou por diversas qualificações, entre as quais destaca o Empretec.
“O Empretec me fez ver que, com a organização de cada área (financeira, logística, de material, emocional) e delegando funções, não tem como dar errado. Também aprendi a ter meta.”

O conhecimento transformado em sucesso

No Sebrae, Luciana também aprendeu que, às vezes, é preciso dar um passo atrás para dar muitos outros para a frente. Com a ajuda de um consultor, decidiu que seria mais vantajoso aceitar menos encomendas, mas aumentar o preço dos produtos. Afinal, ela sempre administrou sozinha o seu negócio.
A mudança foi mais que positiva: em pouco tempo ela aumentou o lucro e o faturamento total de sua empresa. E o negócio não para de crescer. Agora, ela só espera a pandemia passar para começar a trabalhar e ter de novo um ateliê de confeitaria que também funcione como um ponto físico de vendas e como café. Entre os planos está se dedicar menos à cozinha e mais à gestão.

Continuar lendo