ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Mon Jul 27 15:45:42 GMT-03:00 2020
Empreendedorismo
Como um restaurante de culinária amazônica está lidando com a crise
Quem não aprecia a culinária amazonense? Única, apetitosa e cheia de personalidade, o sabor da região é um atrativo que nunca sai de moda.
  • Zefinha Amazonas
  • Dificuldades inesperadas
  • Um novo recomeço
  • SEBRAE e Você

Zefinha Amazonas

Quem não aprecia a culinária amazonense? Única, apetitosa e cheia de personalidade, o sabor da região é um atrativo que nunca sai de moda. Contudo, com a pandemia, nem a irreverência da gastronomia nortista pode se manter em alta. 

A alimentação, como um dos setores que mais sentiu o impacto durante a crise do novo coronavírus em consequência do isolamento social e do fechamento do comércio, fez com que centenas de restaurantes em Manaus (AM) buscassem alternativas para continuarem funcionando e para Lidar com a Crise

Esse foi o caso do restaurante Zefinha Amazonas, da proprietária Selma Holanda dos Reis, que há nove anos funciona em Manaus. “No início, fiquei paralisada, sem saber realmente o que fazer”, disse a empresária. Como o negócio tinha contrato com uma rede hoteleira internacional, o Zefinha Amazonas continuou funcionando para atender no fornecimento de alimentos e bebidas. O que não impediu o negócio de ter uma grande queda no faturamento. 

Diferente de outros restaurantes que correram para anunciar seus pratos em aplicativos de entrega, a ação não teve o retorno esperado, uma vez que a demanda era muito pequena nos pedidos pela plataforma. Foi então que Selma criou uma lista de transmissão própria para divulgar suas entregas para seus clientes já consolidados. As vendas melhoraram, mas ainda estavam longe de corresponder ao faturamento mínimo do local. 

Contudo, Selma teve uma ideia! E essa foi hora de trabalhar na reinvenção de serviços do Zefinha Amazonas. “A queda foi por demais vertiginosa, então decidi fazer festa através de boxes. Chamei um parceiro florista e um barman, desenvolvendo um box para o Dia das Mães, café da manhã, brunch, happy hour, almoço, jantar, junino, Dia dos Namorados, presente especial... e tudo que a minha imaginação pudesse me levar. Assim, adicionei esse faturamento”, contou Selma, que tem experiência com buffet há 25 anos. 

Outra medidas também tiveram que ser tomadas para manter o Zefinha Amazonas: os valores tiverem que ser reduzidos, houve a criação de sugestão e surpresa diária e a reorganização do estilo de trabalho para o atendimento de qualquer demanda. “Estamos bem distantes do nosso real, mas hoje estamos bem melhores do que os 10% que passamos a faturar no final de março e até o início de maio”, disse a empreendedora.

Dificuldades inesperadas

Para Selma, a pandemia trouxe desafios inesperados para o negócio. A empreendedora considera que o maior entrave foi o de manter a empresa em funcionamento. Principalmente, sua equipe que a acompanha há anos. “Enfrentei meus maiores fantasmas, o medo de dar tudo errado, de quebrar, de me endividar de novo! Já passei por isso na crise de 2015 e 2016. Pensei muito em tudo e resolvi acreditar que seríamos capazes de seguir. E é o que tenho feito. Trabalhamos todos os dias torcendo, com fé e agradecendo cada pedido” contou Selma. 

Para organizar a situação da sua empresa, Selma precisou fazer uma reunião geral com os funcionários. “Pedi que confiassem em mim, pq eu iria tentar fazer o meu melhor pra todos. Esclareci tudo com muita sinceridade. Informei que teria que demitir uma parte da equipe e o fiz, ao final da reunião. Mandei 1/3 da empresa embora na esperança de poder recontratá-los”, contou a empreendedora. 

As rescisões dos colaboradores desligados foram pagas com empréstimos e os salários com dinheiro captado com amigos e parentes. Uma das maiores ajuda para este momento veio do auxílio do Governo Federal para o pagamento de salários. “Estamos conseguindo manter a empresa pagando todos os insumos e contas fixas pequenas. Conseguimos a redução de 2/3 do aluguel por três meses”, disse Selma. 

Um novo recomeço

Com a reabertura do comércio, as atividades do Zefinha Amazonas estão retomando gradualmente. As expectativas para o negócio é de continuar, agora com o dobro de cuidado e calma. “Daqui a alguns meses terei que começar  a pagar os empréstimos e, para isso, preciso estar com a empresa já redonda”, contou Selma.

O empreendimento, que leva o nome em homenagem à mãe da empreendedora, Josefa, em um apelido amoroso dado pelo seu pai, mostra todo o carinho e o cuidado que Selma tem com seu negócio. 

Para dar continuidade ao fortalecimento de seus serviços, a ideia da empreendedora é de continuar com os boxes e de inovar na temática dos mesmos, além de continuar com o trabalho de divulgação nas redes sociais

O restaurante já está atendendo presencialmente e tomando os devidos cuidados para receber seus clientes apreciadores da culinária amazônica que procuram saborear pratos a preços acessíveis. 

O Zefinha Amazonas agora reforçou a higiene do ambiente, disponibilizando álcool em gel e temos termômetro para medição de temperatura, distanciamento entre mesas e limpeza de cadeiras e mesas após a troca dos clientes. 

Apesar de ter sido uma época muito difícil, ficou uma lição aprendida durante a pandemia: “A imprevisibilidade como um sinal do quão pequenos somos e do quanto devemos aprender a viver as nossas vidas, a cada dia, usufruindo e valorizando o que temos, com toda a responsabilidade”.

Apoio SEBRAE

O impacto do primeiro momento de um fato inesperado muitas vezes pode direcionar o empreendedor para o caminho errado. Na ansiedade e desespero, muitos negócios desistem de tentar alternativas para se reinventarem e reerguer novamente sua empresa. Por isso, é muito importante ter orientações assertivas e de pessoas qualificadas para enfrentar as dificuldades.

Para Selma, ter aconselhamento sobre gestão de negócios e informações sobre o setor em geral com o SEBRAE são conhecimentos que a ajudaram a enfrentar as dificuldades durante sua trajetória no empreendedorismo. 

A relação com o SEBRAE remonta mais de 25 anos, na qual a empreendedora já fez consultorias, recebeu orientações e apoio, além de ter ministrado aulas sobre culinária Amazônica através do SEBRAE/AM. “Tenho um respeito enorme e gratidão ao SEBRAE. Faço aqui uma homenagem ao José Gomes que está sempre pronto a nos ajudar”, concluiu Selma. 

SEBRAE e Você

E você também, empreendedor amazonense, pode contar com o SEBRAE a qualquer momento do seu negócio. Seja diante de uma crise, um imprevisto ou no início da sua jornada. Para saber como o SEBRAE pode ajudar seu negócio, basta entrar em contato com o SEBRAE/AM através do atendimento online  ou do número 0800 570 0800. 

E se você quer se tornar um empreendedor mas não sabe por onde começar ou qual negócio abrir, o SEBRAE fez diversos estudos sobre mais de 350 Ideias de Negócios para te ajudar nessa decisão. É só clicar aqui e conferir! 

Confira mais casos de pessoas que estão lidando com a crise:

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora