this is an h1

this is an h2

Pular para o conteúdo principal
Empreendedorismo | ATITUDE EMPREENDEDORA
Prêmio Sebrae de Jornalismo - 8ª Edição

Profissionais do Portal BHAZ, Rádio UFMG Educativa, Rede Minas e Estado de Minas vencem a etapa mineira do 8º Prêmio Sebrae de Jornalismo

· 18/08/2021 · Atualizado em 07/10/2021
Imagem de destaque

Thiago Ricci, Portal BHAZ, Paula Alkmim, Rádio UFMG Educativa, Laura Zschaber, Rede Minas e Luiz Ribeiro, Estado de Minas, são os representantes dos trabalhos vencedores do 8º Prêmio Sebrae de Jornalismo – etapa Minas Gerais. Eles ficaram em primeiro lugar, respectivamente, nas categorias Texto (reportagem digital e impressa), Áudio (rádio e podcast), Vídeo (tv e plataformas digitais) e Fotojornalismo.

O anúncio dos vencedores foi feito no dia 7 de outubro de 2021, em cerimônia on-line transmitida pelo canal do Sebrae Minas no Youtube.

Os vencedores da etapa estadual do 8º PSJ ganham troféu, um tablet e participação em missão técnica a um destino turístico de Minas Gerais onde o Sebrae realiza projetos de estímulo aos pequenos negócios. Os segundos colocados recebem um Kindle Oasis. Todos os finalistas ganham certificado.

Os trabalhos vencedores de Minas Gerais disputam a etapa regional. Os classificados nesta fase disputam a final do 8º PSJ. Os campeões nacionais serão conhecidos em janeiro de 2022.

Destaque nacional

Minas Gerais foi o terceiro estado com o maior número de inscrições no 8º Prêmio Sebrae de Jornalismo. Foram 108 trabalhos, atrás apenas de São Paulo (210) e Santa Catarina (116).

Na etapa classificatória, 37 trabalhos foram selecionados e passaram pela avaliação do júri estadual, sendo 16 na categoria Texto (reportagem digital e impressa), 16 em Vídeo, quatro em Áudio (rádio e podcast) e apenas um em Fotojornalismo. Como esse último trabalho atingiu a média de corte de três pontos nas avaliações dos jurados,também foi classificado.

A 8ª edição do PSJ tem como tema central ‘A importância da micro e pequena empresa para o enfrentamento da pandemia’, e visa reconhecer a força do jornalismo em favor da cultura empreendedora.

Confira os trabalhos vencedores

Categoria Texto

1º lugar – Horizontes à vista’ – Portal BHAZ

Publicada em fevereiro deste ano, esta série de reportagens do Portal BHAZ mostra um panorama do comércio de BH, um ano após o início da pandemia do coronavírus.

A série apresenta os impactos do longo período de fechamento das lojas físicas para os empresários e a economia da capital mineira.

Mas, para além do balanço das perdas, o Portal BHAZ mostra as perspectivas com a retomada das atividades e, como o nome da série ressalta, apresenta alguns horizontes à vista para os empreendedores.

Equipe: Thiago Ricci, Andreza Miranda, Giovanna Fávero, Jordânia Andrade, Moisés Teodoro, Roberth Costa, Salma Assumpção, Sofia Leão, Vitor Fernandes, Vitor Fórneas, Augusto Pereira, Bruno Lanza, Maiara Monteiro e Mohara Villaça.

2º lugar – ‘Negócio em Casa’ – Estado de Minas

A série publicada em abril deste ano mostra como a pandemia do coronavírus fez crescer o número de trabalhadores por conta própria em Minas Gerais.

Por causa da crise econômica gerada pelo longo período de suspensão de várias atividades, pessoas que perderam seus empregos ou parte da renda familiar começaram um negócio próprio.

É o retrato do empreendedorismo por necessidade, movido pela necessidade de uma alternativa de renda.

Equipe: Luiz Ribeiro, Marta Vieira, Natasha Werneck, Tim Filho e Amanda Quintiliano.

Categoria Áudio

1º lugar - Coronavírus pode levar ao fechamento de pequenos negócios–  Rádio UFMG Educativa

A reportagem destaca as dificuldades enfrentadas por micros e pequenos empreendedores de Minas Gerais para acessar políticas públicas durante o período de pandemia.

Por meio de entrevistas com empreendedores, especialistas e representantes de entidades empresariais, a UFMG Educativa mostrou o quanto a intervenção dos governos era fundamental para evitar o fechamento definitivo de milhares de empreendimentos.

Equipe: Paula Alkmim, Breno Benevides, Camila Meira e Breno Rodrigues.

2º lugar‘Meu negócio em tempos de coronavírus’ – Rádio Itatiaia

Esta série de seis reportagens abordou o impacto da pandemia em diferentes setores econômicos.

As matérias mostraram como os empreendedores lidaram com os desafios e quais eram suas perspectivas para os negócios diante do novo cenário.

Equipe: Jacqueline Moura e Camila Campos.

Categoria Vídeo

1º lugar – Essencial é sobreviver’ – Rede Minas

Nesta série de reportagens, a Rede Minas abordou as dificuldades enfrentadas pelos setores de comércio e serviços diante da pandemia de coronavírus.

‘Essencial é Sobreviver’ mostra a crise por um ângulo diferente: por quatro meses, a repórter Laura Zschaberacompanhou o dia a dia de quatro empresários e empreendedores mineiros, testemunhando a angústia e o drama dessas pessoas.

Além de mostrar os efeitos nocivos da pandemia para os pequenos negócios, a série destacou a obstinação de quem não desiste do sonho de empreender e se esforça para manter empregos em um contexto sem precedentes.

Equipe: Laura Zschaber, Caio Tárcia, Bruno Lima, Aline Scarponi e Bruna Cevidanes.

2º lugar – Julho das pretas marca a luta e protagonismo das mulheres negras no país’Rede Minas

Julho é comemorado o mês das mulheres negras, um dos grupos de empreendedores mais afetado pela pandemia no Brasil.

A série da Rede Minas mostra que a dificuldade em conseguir crédito e se adaptar ao mercado virtual foram os principais problemas enfrentados pelas empreendedoras negras em Minas Gerais.

Mas além de apresentar os desafios vividos por essas mulheres durante a pandemia, a reportagem evidencia suas histórias de empreendedorismo, resistência e luta,  tanto nos negócios quanto na vida.

Equipe: Marcela Souza, Atalissa Rosa, Sandro Romero, Eu Penafortee Carlos Humberto!

Categoria Fotojornalismo

1º lugar:‘Volta aos tempos dos mascates e reinvenção na pandemia’Estado de Minas

Nesta reportagem, o jornalista Luiz Ribeiro mostra que as vendas de porta a porta ganharam força no interior de Minas Gerais durante a pandemia.

Com as lojas físicas fechadas e o acesso restrito de grande parte dos consumidores à internet, empresas do Norte de Minas conseguiram driblar os efeitos da crise levando seus produtos até a casa dos clientes.

O resgate de uma prática comercial antiga ganhou ares de inovação em um contexto social de muitas privações.


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de formar online e gratuita.

Acesse agora