this is an h1

this is an h2

Tue Feb 01 17:54:57 BRT 2022
Mercado e Vendas | ANÁLISE DE TENDÊNCIA
Planted Based: saiba como aproveitar crescimento do veganismo no país

Você já cogitou investir em produtos planted based para aproveitar a expansão do número de pessoas que têm optado por uma alimentação mais saudável? Saiba mais.

· 01/02/2022 · Atualizado em 01/02/2022
Imagem de destaque do artigo

O aumento significativo de adeptos a um estilo de vida mais saudável — o que, naturalmente, inclui a alimentação, que passou a ser livre de produtos com origem animal — abriu novas oportunidades de empreender no segmento vegano. Na verdade, o mercado vive em um estado de constantes mudanças. Independentemente do setor, a realidade é que novas tendências surgem a todo momento, da mesma maneira que cresce o número de pessoas interessadas em experimentar novos conceitos e estilos de vida.

Nos últimos anos, os produtos planted based têm ganhado espaço no ramo alimentício. Produzidos à base de plantas, sem quaisquer derivados animais, nos Estados Unidos, que é, de longe, o mercado mais avançado desse nicho específico, o setor apresentou um crescimento de 27% entre os anos de 2019 e 2020. No entanto, não para por aí: conforme um levantamento da consultoria A. T. Kearney, o mercado global de proteínas planted based pode atingir, em 2035, US$ 370 bilhões.

Diante disso, que tal aprofundar-se um pouco mais no tema, compreendendo o que, de fato, são produtos planted based, de que maneira são produzidos, as principais características e outros aspectos igualmente relevantes? Continue a leitura e informe-se!

O que realmente são os produtos planted based?

Como o próprio nome já entrega, os produtos planted based nada mais são do que alimentos à base de plantas. Ou seja, eles são desenvolvidos a partir de matérias-primas de origem vegetal com a finalidade de atender às demandas de uma parcela de público que opta por manter uma dieta vegana ou vegetariana — e, é claro, das pessoas que vêm apenas tentando diminuir o consumo de produtos de origem animal.

Como são produzidos?

Os produtos planted based são submetidos a uma alta tecnologia e a um processamento industrial com o intuito de tornar a textura e o sabor dos vegetais mais próximos ao dos alimentos de base animal. A produção é tão sustentável quanto possível, e esses alimentos, por norma, são desenvolvidos com matérias-primas selecionadas, com o mínimo processamento que se faz necessário e com o emprego de uma alta tecnologia.

Como resultado, surgem itens não somente saudáveis, mas também saborosos, de modo a atender às expectativas dos consumidores que, por exemplo, querem comprar um hambúrguer vegetal, mas que, por sua vez, tenha o sabor e a textura de um produto bovino convencional.

Quais são as suas principais características?

Como dito, na produção de alimentos planted based, busca-se, ao máximo, aproximar o sabor e a textura comuns ao produtos de origem animal. Essas características, inclusive, são de extrema importância para a parcela de consumidores que está tentando migrar para uma dieta mais saudável, mas que ainda enfrenta desafios nesse sentido.

Esses itens, por norma, também apresentam um alto valor nutricional, de modo que podem, até mesmo, representar uma alternativa para as pessoas alérgicas a determinados componentes que se fazem presentes em alimentos convencionais. Além disso, outro ponto que vale a pena destacar é que, como são produtos à base de plantas, os seus ingredientes principais, basicamente, são grãos e vegetais.

Dessa forma, quando há uma priorização da sua produção, indiretamente, auxilia-se na diminuição das emissões de gases de efeito estufa e de carbono. Ademais, o cultivo de vegetais requer menos uso de água e exige áreas menores para plantio, se comparadas àquelas necessárias para a criação de animais de corte.

Ou seja, essa tendência envolve uma cadeia produtiva com um impacto ambiental bem menor, se comparada aos itens de origem animal. Então, os produtos planted based não somente são uma nova maneira de se alimentar, mas também representam um novo modo de produção e de processamento.

Por fim, vale ressaltar também que, em regra, os fabricantes de itens à base de plantas costumam utilizar embalagens sustentáveis e têm uma preocupação maior quanto à transparência dos ingredientes que compõem os alimentos. Desse modo, a rotulagem desses itens é pensada para entregar ao público um produto estruturado nos pilares da inovação, da sustentabilidade e da saudabilidade.

Como vêm acontecendo as mudanças no mercado de alimentação do país?

A realidade é que, a cada dia, é possível notar que as pessoas, de forma geral, vêm se tornando mais críticas em relação aos produtos que consomem e às marcas. A grande verdade é que a busca por uma alimentação mais saudável deixou de ser apenas uma tendência e tornou-se uma realidade.

Inclusive, o movimento de transformação ficou tão expressivo que até mesmo grandes empresas de fast food — popularmente vistas no mercado como marcas que comercializam "junk food" — vêm se adaptando ao novo cenário e inserindo no seu cardápio opções vegetarianas e veganas. É o caso, por exemplo, das grandes redes Burger King, KFC e, mais recentemente, McDonald 's — algo que, há algum tempo, era impensável.

Quais são as principais tendências de produtos planted based em que pode valer a pena investir?

Se você vem cogitando empreender nesse ramo ou se já atua no setor gastronômico, mas vem pensando na possibilidade de expandir o seu cardápio para ampliar o seu alcance de público, a seguir, veja uma lista de tendências de produtos planted based, sustentáveis e veganos, que podem ser boas apostas:

  • sementes de girassol, que, conforme um relatório da Mordor Intelligence, representa um mercado que provavelmente registrará, entre os anos de 2021 e 2026, um CAGR de 4,4%;
  • alimentos que elevam a imunidade, haja vista que, segundo a Kadence, é esperado que ingredientes com esse potencial funcional tornem-se uma das tendências para o ano de 2022;
  • chocolate vegano, que, de acordo com o que já foi mostrado pela consultoria Grand View Research, representa um mercado em expressiva expansão, com uma avaliação, no ano de 2020, de US$ 467,2 milhões e uma projeção de crescimento de 14,8%, considerando o intervalo entre 2021 e 2028;
  • leite de batata, que, segundo um relatório da Waitrose, pode ser uma grande tendência em termos de produtos planted based para o ano de 2022, principalmente em razão da grande influência que as redes sociais têm exercido sobre as escolhas do público.

Como começar a investir nessa tendência?

Ao mesmo tempo que investir em algo inovador é desafiador, é também bastante estimulante. No entanto, como se aplica a qualquer segmento de mercado, um bom planejamento é a base para quem almeja alcançar o sucesso em qualquer tipo de empreendimento. Pensando nisso, para auxiliá-lo nesse sentido, a seguir, elencamos um passo a passo que o ajudará a traçar o seu plano de negócio.

Busque tanto conhecimento quanto possível acerca do setor em que deseja atuar

Dispor de recursos não significa dominar a arte de empreender. Portanto, é fundamental que o ponto de partida antes de explorar um novo nicho do mercado — ou de se aventurar no universo do empreendedorismo — seja o estudo. O mundo corporativo é extremamente extenso e, de certa forma, complexo. Sendo assim, tem mais chances de ser bem-sucedido aquele que se dedica à busca por conhecimento, conhecendo mais a fundo o segmento em que deseja atuar e, por exemplo, o que se pode esperar em termos de retorno financeiro.

Compreenda o estilo de vida que o público-alvo costuma levar

Mesmo que o movimento vegano tenha "nascido" lá pela década de 1940, apenas ganhou voz — e força — nos últimos anos. Uma espécie de "derivação" do vegetarianismo, o veganismo vai muito além da não ingestão de carne. Os adeptos a esse estilo de vida não ingerem nem mesmo adquirem quaisquer produtos que tenham origem animal, de cosméticos a itens de vestuário.

Nesse contexto, se, para alguns, essa forma de viver parece muito radical, para outros, é a mais pura expressão de conscientização de que não é necessário causar sofrimento animal para ter uma vida saudável e feliz. Portanto, conhecer verdadeiramente o estilo de vida da parcela de público que você almeja alcançar é indispensável para você ser bem-sucedido na oferta de serviços e/ou produtos.

Faça pesquisas acerca do mercado e analise a concorrência

É essencial estudar e conhecer a fundo o mercado antes de qualquer tomada de decisão. Afinal, quando se trata de empreender, é preciso analisar profundamente os contras e os prós, bem como a necessidade de investimento e a perspectiva de lucratividade.

Além disso, outro aspecto que não pode ser negligenciado é a concorrência — e a sua forma de atuação. Nesse sentido, conheça as demais empresas que atuam no nicho e que representam concorrentes tanto diretos quanto indiretos. Então, compreenda que tipo de produto eles ofertam ao mercado, quais são as práticas de divulgação que adotam e qual tipo de imagem eles prezam por manter perante os consumidores.

No entanto, procure não enxergá-los como adversários, pois a verdade é que a competitividade pode ser até estimulante no sentido de implementação de práticas inovadoras. A oferta de mais de uma opção, por exemplo, pode atrair o público e elevar o número de vendas — tanto para você quanto para os concorrentes.

Percebeu como a tendência de produtos planted based vem ganhando cada vez mais espaço no mercado com o aumento do número de adeptos a uma alimentação mais saudável e que não contenha ingredientes de origem animal? Então, aproveite essa oportunidade, estude o segmento e explore o que pode ser introduzido como algo inovador para esse público. Ao utilizar as estratégias certas, as chances de atingir um posicionamento de autoridade são bastante expressivas.

Tem alguma dúvida sobre o tema abordado? Então, aproveite a visita ao blog e entre em contato conosco!


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora