ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Empreendedorismo
Projeto Sertão Empreendedor
Um novo tempo para o semiárido
  • O Projeto
  • Municípios atendidos
  • Indicadores de resultados

O Projeto

O Projeto Sertão Empreendedor busca promover a competitividade e sustentabilidade dos empreendimentos rurais no semiárido piauiense através do fomento à inovação, ao empreendedorismo e a difusão das tecnologias sociais, de produção, gestão e boas práticas de convivência com o semiárido.



Municípios atendidos

O Sertão Empreendedor atende a empreendedores rurais diretos, incluindo seus familiares e colaboradores, de 36 municípios piauienses. Em cada um desses municípios, o projeto atende a 20 empreendedores rurais que recebeu, em 12 meses, receita bruta igual ou inferior a R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais), assim, estima-se que serão atendidos 720 empreendedores rurais diretos, os quais poderão despertar cerca de 2.880 indiretos para uma nova convivência com o semiárido piauiense.

Indicadores de resultados

O agronegócio piauiense avança a passos largos na região do semiárido. Por meio do Projeto Sertão Empreendedor, o Sebrae no Piauí, tem desenvolvido uma série de ações junto aos produtores de mel e de caprinos e ovinos, de 36 cidades daquela região.

Com as ações do Projeto, houve uma redução na mortalidade dos animais, em 89%, bem como melhoria na taxa de animais nascidos vivos em 66%. O tempo para abate, que significa o período necessário para o animal estar pronto para corte, foi reduzido de 23 para 11 meses. O valor de mercado da carne também teve incremento, passando de R$ 14,00 para R$ 17,00 o quilo, conforme mostra o gráfico de Caprinovinocultura de 2015 a 2016.

 

Na apicultura a produtividade das colmeias, manejadas por beneficiários do projeto, aumentou 333%, em menos de três anos. O preço do balde de mel também teve incremento significativo no período, passando de R$ 250,00 para R$ 350,00, o que representa um acréscimo de 40% no valor.

 

Na cajucultura, com as ações do Projeto,  o incremento também foi bastante expressivo, a produtividade dos pomares passou de 100 para 300kg, aumentou de 200%, entre 2015 e 2016. Também nesse período aumentou em 100% o número de colheitas, assim como a quantidade de produtos para comercialização. Como evidencia o gráfico abaixo.

 


O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Converse online com o Sebrae

Tire suas dúvidas em tempo real e receba dicas sobre os seus negócios
diretamente dos nossos especialistas em pequenas e microempresas.
Um serviço sem custos para você.

Converse agora