COMÉRCIO

Alimentos orgânicos

O Sebrae/RJ apoia o setor e colabora na preservação da saúde do produtor, consumidor e do meio-ambiente

Orgânico Sebrae

A busca por um estilo de vida mais saudável e a preocupação com a sustentabilidade do planeta estão cada vez mais presentes no dia-a-dia dos consumidores, provocando um crescimento consistente do consumo de produtos orgânicos no Brasil e no mundo.

No estado do Rio de Janeiro, este setor é visto como o de maior potencial no segmento de alimentos e bebidas.

Este cenário de crescimento está criando uma oportunidade única para todo o setor, dos produtores à indústria. Dessa
forma, os maiores desafios do mercado de orgânicos atualmente são: aumentar sua capacidade produtiva para garantir o fornecimento, assegurar que os produtos atendam aos critérios de produção orgânica, estruturar um sistema logístico adequado para distribuição e oferecer produtos com valores mais acessíveis para a o consumidor.

Neste sentido, o Projeto Fortalecimento da Cadeia de Orgânicos realizado pelo Sebrae/RJ busca apoiar os produtores, em todos os níveis da cadeia produtiva, com o objetivo de facilitar a superação dos desafios.

Como o Sebrae/RJ apoia

• Mapeamento e identificação de produtos e produtores 
Consolidação de uma base de dados de todos os produtores, processadores e produtos orgânicos do estado, permitindo um planejamento adequado do atendimento ao setor e, futuramente, um fortalecimento da relação entre produtores e o mercado.

• Articulação do setor
Visa à aproximação dos interessados na promoção do desenvolvimento do segmento, sejam agentes econômicos, agentes de comercialização e distribuição, instituições de pesquisa e extensão tecnológica ou produtores, concentrando os esforços no mesmo objetivo.

• Profissionalização da gestão dos negócios
Capacitação e consultoria para que todos do segmento produtivo passem a adotar técnicas de gestão, como planejamento estratégico e planejamento e gestão de produção, de marketing e de finanças, que são fundamentais para que os resultados financeiros sejam alcançados.

• Desenvolvimento tecnológico
Capacitação e consultoria para as empresas aumentarem sua produtividade e a qualidade final dos produtos, a fim de atender a demanda constante.

• Apoio à legalização
Apoio e informação com foco no produtor para a regularização dos espaços produtivos, sendo a terra, nos seus aspectos fundiários, ou as unidades de processamento, em seus aspectos de higiene e sanitários, a fim de que todos obtenham os registros e licença necessários para operar.

• Apoio à certificação
Consultorias para apoiar o produtor na transição da produção convencional para orgânica, bem como na certificação da propriedade.

• Promoção do associativismo
Aproximação dos produtores e oferta de consultorias para apoiar a formação de associações e cooperativas, fortalecendo habilidades, conhecimentos, competência e a busca de interesses em comum.

• Apoio à comercialização - promoção de acesso a mercados
Identificação de oportunidades para colocação dos produtos no mercado e apoio para que produtores e rocessadores abram novos mercados no estado e em todo território nacional.

O que são orgânicos

O produto orgânico, de origem animal e vegetal, deve ser produzido sem utilização de agrotóxicos (inseticidas, herbicidas, fungicidas, nematicidas) e sem outros insumos artificiais tóxicos (adubos químicos altamente solúveis ou antibióticos e medicamentos alopáticos).

Deve, ainda, ser produzido a partir de organismos que não foram geneticamente modificados - OGM (transgênicos) e sem exposição a radiações ionizantes. O sistema produtivo contempla o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando as relações ambientais, sociais e culturais.

Os alimentos orgânicos, desde a sua produção até a sua comercialização, atendem a uma legislação específica, a Lei Federal 10.831/2003, estabelecendo o que é considerado um sistema orgânico de produção agropecuária. Segundo essa lei, o conceito de sistema orgânico de produção agropecuária e industrial reúne todos os sistemas agroecológicos de produção, sendo biodinâmico, natural, ecológico, biológico, entre outros que atendam aos princípios estabelecidos pela lei.

Quem pode participar

Produtores e processadores de alimentos e bebidas produzidos de maneira orgânica, no estado do Rio de Janeiro, e aqueles que pretendem modificar sua forma produtiva para atender aos critérios da produção orgânica.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: