Outubro da Inovação

Projeto do Sebrae valoriza a pesquisa acadêmica brasileira para criar novos modelos de negócio

Iniciativa foi anunciada durante a programação do Mês da Inovação e contou com a presença de Carlos Melles, presidente do Sebrae, e do ministro Marcos Pontes, do MCTI

Agregar pessoas, acelerar o empreendedorismo e promover o ingresso dos pesquisadores científicos na jornada empreendedora, assim se resume a proposta do Catalisa , iniciativa do Sebrae lançada durante o encontro Ciência & Tecnologia Made In Brazil. O painel, realizado na sexta-feira (16), integrou a programação do Mês da Inovação. O evento virtual reuniu o presidente do Sebrae, Carlos Melles, e o ministro da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI), Marcos Pontes, em um diálogo mediado por Paulo Renato, gerente de inovação do Sebrae.

Para iniciar, Melles parabenizou o ministro Pontes pelo trabalho à frente da MCTI e enfatizou a importância do evento. “Por ocasião do Mês da Inovação, o Sebrae está promovendo, junto com o MCTI e outros parceiros, uma série de encontros que une tudo o que há de ciência e tecnologia para gerar conhecimento, melhorar a vida das pessoas e provocá-las para verem que inovar vale a pena”, comentou Melles. O presidente do Sebrae também destacou a força do meio online durante a pandemia. “Passamos por uma transformação digital acelerada e ela está sendo primordial, pois permite a comunicação em tempos de isolamento social, é um canal de negócios fundamental para os pequenos empreendimentos e contribui muito com a atividade econômica. Isso é um ganho da inovação”, completou.

O Catalisa contemplará projetos das 27 unidades da federação e visa selecionar mil pesquisas inovadoras, 270 planos de inovação, 135 projetos de PD&I e 130 pesquisadores atuando diretamente em micro e pequenos negócios. Pontes destacou o alcance da iniciativa e que o conhecimento, a tecnologia e as inovações transformadoras são fundamentais para o futuro. “A ciência e as pesquisas produzidas nas universidades brasileiras são de alta qualidade. Nós temos excelentes cientistas, pesquisadores e, de modo geral, todo um povo. O brasileiro tem uma capacidade criativa incrível, nós temos recursos naturais e um potencial gigantesco, que precisa ser usado e intensificado. A pandemia deixou evidente que a humanidade é frágil e que a ciência é extremamente importante e precisamos de pessoas que acreditam e que possam liderar esse movimento”, afirmou o representante do MCTI.

O programa visa promover a conexão entre o mercado e os pesquisadores de diversas áreas, para identificar possíveis desafios e apresentar as melhores soluções. Devido às necessidades do cenário atual, ganham destaque os projetos com foco em saúde, alimentação, agronegócio, indústria 4.0, entre outras. Porém todas as propostas inovadoras são elegíveis. Todo o conhecimento acadêmico será catalisado e transformado em negócios inovadores que atendam às necessidades da população. “A atuação do Sebrae no apoio aos pequenos negócios é essencial e agora assume um papel de grande importância na transformação do País e, inclusive, do planeta, pois temos muitos exemplos que podem ser usados em outras lugares. Temos boas coisas para anunciar, além de empreendedores e profissionais nas pequenas empresas e startups que vieram para revolucionar. Com certeza mostraremos todo esse potencial para o mundo, acreditem no Brasil”, finalizou o ministro Marcos Pontes.