FINANCIAMENTO

Autofinanciamento como alternativa para fugir dos juros

O autofinanciamento é uma prática comum nas empresas bem administradas e quando utilizado gera bons resultados.

  • O autofinanciamento

Existem várias opções para o empreendedor captar recursos para a empresa. A captação pode ser com terceiros, contraindo uma dívida (empréstimo ou financiamento) ou por meio da capitalização, quando outros investem recursos na empresa em troca de uma participação societária. Uma outra opção é o autofinanciamento.

Uma empresa bem administrada, com uma gestão financeira adequada, pode utilizar o autofinanciamento para investir no crescimento da empresa.

Para tomar a decisão sobre fonte de recursos, primeiro é necessário organizar as finanças da empresa. Por meio dessa organização o empreendedor saberá a real situação financeira da empresa e em que os recursos devem aplicados. 

O autofinanciamento

O autofinanciamento é uma modalidade que os empresários utilizam para obter recursos por conta própria, por meio de soluções internas ou com ajuda externa, porém sem a cobrança de juros, como acontece nas operações de crédito contratadas para captação de recursos nas instituições financeiras.

Veja como autofinanciar seu empreendimento:

  • Reinvestimento de lucro

A melhor forma de gerar receitas é por meio do reinvestimento dos resultados positivos da empresa, ao invés de retirá-los.

  • Negociação com fornecedores

O empreendedor negocia com os fornecedores de forma que o prazo para a entrega do produto, mercadorias ou matérias-primas seja menor do que o prazo para pagamento. Isso permite que a empresa possa pagar o fornecedor depois de receber de seus clientes, evitando “apertos” no caixa.

  • Venda de ativos ociosos

Sabe aquele maquinário que está “encostado”? Ou aqueles equipamentos e produtos em estoque que você não utiliza mais? Você pode vendê-los para gerar recursos e ainda liberar espaço físico.

  • Gerenciamento do estoque

Não gaste seus recursos estocando mais do que precisa. Produtos que não são vendidos com regularidade não têm necessidade de ficar estocado. O dinheiro utilizado para a compra desse estoque desnecessário fica parado. Por isso é melhor utilizar o dinheiro para ter uma reserva em caixa ou adquirir produtos que façam o estoque girar mais rápido.

  • Adiantamento de clientes

Se o mercado em que você atua permitir, estimule pagamentos à vista ou, em caso de parcelamento, com entrada. Dessa forma, sempre haverá dinheiro entrando no caixa e você terá melhor condição de gerenciar o fluxo de entrada e saída de caixa.

  • Novos investimentos dos sócios

Se o empreendimento ou projeto tem rentabilidade maior do que outras formas de aplicação, os sócios podem investir novos valores no negócio, para capitalizá-lo e/ou aproveitar uma oportunidade de mercado. Neste caso os sócios fazem um aporte de capital. 

  • Crédito informal

Esse tipo de crédito é obtido de pessoas próximas do empresário, como familiares e amigos. É importante se comprometer em quitar o financiamento, ainda que este seja de maneira informal. Evite constrangimento com familiares e amigos, ou seja, encare o crédito informal como um compromisso de pagamento, tal como se fosse uma dívida com o banco.

 

Analise bem suas opções e prefira o autofinanciamento. Caso opte por algumas dessas medidas, o empreendedor pode trazer mais recursos para dentro da empresa de forma prática e sem endividamentos, evitando assim recursos onerosos, ou seja, dinheiro que terá que ser pago com juros e sem poder recebê-los de volta.

Saiba mais

 

Baixe aqui o e-book "Fluxo de Caixa"

  • O autofinanciamento

 

Nos ajude a melhorar este conteúdo! Avalie abaixo se o conteúdo foi útil ou não para você. Se não foi útil, nos diga o que ficou faltando para poder melhorá-lo!

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: