STARTUP

Como pivotar sua startup pode expandir seus negócios

Descubra como essa tática pode ajudar sua empresa a encontrar novas soluções e caminhos mais lucrativos.

Nos últimos anos, a palavra “pivot” tem sido bastante usada pela comunidade empreendedora do Vale do Silício. Por aqui, os brasileiros costumam usar “pivotar” na tradução livre para o português. O significado dessa expressão para uma startup, apesar de simples, é uma tática de negócios que pode definir se o projeto irá morrer ou crescer.

O que significa “pivotar” uma startup?

Em quase todo tipo de motor, existe uma peça que gira em torno do próprio eixo, chamada de pivô. Mas para uma startup, a analogia mais representativa é o movimento de um jogador de basquete: ele rapidamente para a jogada, mantém uma das pernas fixas, observa e gira em torno do seu eixo para explorar diferentes opções de passe. 

Esse é o conceito do pivot em uma startup: girar em outra direção e testar novas hipóteses, mas mantendo sua base para não perder a posição já conquistada.

Existem diversos exemplos interessantes de pivot, mas dois são bastante conhecidos:

O Paypal começou como uma empresa de troca de dinheiro virtual entre dispositivos portáteis (você se lembra do Palm? Era a plataforma que eles usavam). Com o tempo, os fundadores perceberam que o seu serviço estava mesmo era nos micropagamentos e na troca de dinheiro via web, então mudaram o foco.Como pivotar sua startup pode expandir seus negócios 

Empreendedores que estavam construindo um RPG multiusuário na internet um dia perceberam que o mercado de RPGs online estava saturado. Nesse momento, aproveitaram a funcionalidade que tinham projetado para trocar imagens entre jogadores e montaram o Flickr, hoje um serviço de compartilhamento de fotos famoso em todo o mundo.

Pivots são muito mais facilmente explorados em empresas de tecnologia porque seus ativos são em grande parte intangíveis, os custos são baixos e o mercado muda muito rápido. Por isso, é mais fácil readaptar a startup para um modelo mais escalável.

Mesmo assim, não se esqueça da diferença entre pivotar e desistir de um projeto para começar outro: quando desiste, tudo que você leva é a experiência e aprendizado de ter falhado. No pivot, você leva não só a experiência como também reaproveita os ativos que já construiu em favor de uma nova estratégia.

Autor convidado: Yuri Gitahy, fundador da Aceleradora.

 

Voltar para a página principal de Startup

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: