EXPORTAÇÃO

Saiba sobre planejamento para acessar mercados internacionais

Antes de começar, o empreendedor deve pesquisar sobre o país e o público-alvo. Também conte com o apoio do Sebrae na hora de exportar produtos.

  • Planejamento

Para empresários, o acesso ao mercado externo representa nova oportunidade de expansão dos negócios. Além disso, oferece outros desafios para quem já tem um empreendimento consolidado.

Se a ideia é investir na exportação, alguns estudos devem ser feitos em relação à região e ao público que se pretende conquistar no comércio internacional. Por diferenças históricas ou culturais, os clientes estrangeiros se diferem do perfil de consumidor que o empreendedor atende normalmente.

Mas empresas exportadoras podem contar com auxílio do governo, que busca compensar dificuldades e gerar competitividade para a economia brasileira no cenário internacional por meio da implementação de uma série de benefícios, como redução tributária (para empresas, impostos como IPI, PIS, Cofins e ICMS são desonerados na exportação), diversificação de riscos, preços mais rentáveis, melhoria na imagem doméstica do produto e da empresa.

Assim, ao optar pela exportação, o empresário não fica inteiramente condicionado ao ritmo de crescimento da economia nacional e a mudanças na política econômica.

A empresa exportadora também pode optar por destinar as vendas tanto ao mercado doméstico quanto ao internacional, diversificando assim riscos e tornando-se menos vulnerável a imprevistos em ambos os mercados.

A seguir, estão disponibilizadas mais informações e dicas sobre planejamento que vão ajudar você a superar dificuldades e reduzir riscos inerentes a esse processo.

Planejamento
  • Pesquisa

Para reduzir as incertezas, é importante que o empresário analise o macroambiente atual e futuro, confrontando as perspectivas com a capacidade interna da empresa. Isso permite, ainda, criar um plano de ação viável. Ele deve sempre estar em sintonia com os objetivos estratégicos do negócio.

No planejamento, todas as informações necessárias para atuar em outros países devem ser pesquisadas com antecedência, ou seja, todos os aspectos devem ser avaliados para que as possibilidades de sucesso sejam efetivamente concretizadas.

Por falta dessa ferramenta administrativa, muitas empresas fracassam e acabam desistindo de atuar em mercados internacionais.

O plano de comércio exterior é um documento que, uma vez elaborado, converte-se na linha mestra em que os empresários, os executivos e todos aqueles que irão colocá-lo em prática devem se basear. Funciona como o plano de negócios.

Confira que tipos de informações são relevantes:

  • Perfil do mercado: aqui são descritos todos os dados históricos e econômicos que podem influenciar seu negócio. Essa atitude é fundamental para começar suas negociações e evitar deslizes ao oferecer seu produto. Informações sobre costumes, conflitos, situação financeira, terrorismo, entre outras, devem ser pesquisadas. Em caso de conflitos, por exemplo, sua mercadoria pode não chegar ao destino, causando prejuízo para o seu empreendimento.
  • Perfil do comércio exterior do país: para conhecer o mercado e seus concorrentes, é preciso analisar dados sobre exportações e importações. Isso vai ajudá-lo a decidir a viabilidade da exportação para o local.
  • Perfil da clientela: aqui você vai analisar qual público terá acesso ao seu produto e será o consumidor final. Isso é essencial para avaliar a viabilidade de sua empresa exportar e a necessidade de alterar ou não seu produto para atender a necessidades e expectativas dos clientes.
  • Barreiras tarifárias e não tarifárias: é preciso verificar também todo tipo de taxa ou barreira econômica que pode prejudicar o seu produto. Caso não atenda a um requisito ou tenha que pagar taxas muito elevadas para exportar, o negócio não terá retorno positivo, pois sua competitividade ficará comprometida.
  • Perfil da concorrência: nesse caso, você deve saber quais as chances de seu produto penetrar o mercado local, levantando informações sobre os seus concorrentes. Há outros empreendedores conterrâneos que já oferecem o mesmo serviço que o seu? Qual marca será seu principal concorrente? Com base nisso, o empreendedor perceberá se é muito arriscado exportar para aquele país ou região.
  • Estrutura de distribuição: por fim, avalie os canais disponíveis para a distribuição de seu produto. Quais estão disponíveis? Quais serão os seus distribuidores e fornecedores?

Pesquisa
  • Planejamento
  • Apoio do Sebrae

Nas empresas de pequeno porte, a fase da pesquisa é mais difícil porque exige muito trabalho. Entretanto, esse passo é importante para você reunir o máximo de informações possíveis sobre o mercado, antes de exportar produtos ou serviços para fora do país.

Há, em português, dois sites que podem ajudá-lo nessa tarefa, pois eles apresentam dados relevantes de diversos países. Um deles é o Autodiagnóstico Sebrae e o outro é o da Apex Brasil.

Também vale a pena lançar mão de sites de busca, como o Google, para procurar portais governamentais locais do país para onde você deseja exportar ou outros sites de notícias ou fontes confiáveis que possam auxiliá-lo.

Participar de feiras e eventos com foco internacional é também uma boa saída para momentos de crise no mercado interno, ao possibilitar o contato com compradores de diversas partes do mundo, ampliando a rede de contatos e gerando networking, além de permitir um excelente aprendizado com consumidores e contatos com fornecedores estrangeiros.

Apoio do Sebrae
  • Pesquisa

Para auxiliar o empreendedor que deseja exportar, o programa Sebrae Mais oferece o curso “Planejando para Internacionalizar”, no qual são desenvolvidas as etapas para elaboração do plano de internacionalização:

  • Avaliação da capacidade da empresa de acessar mercados internacionais;
  • Pesquisa de informação sobre mercados potenciais;
  • Definição de mercado-alvo e identificação dos fatores críticos de sucesso;
  • Definição de objetivos que orientam as metas financeiras e de marketing do plano em relação ao volume de vendas, participação de mercado e lucros;
  • Prospecção de mercado;
  • Desenvolvimento dos programas de ação;
  • Demonstrativos de resultados projetados;
  • Controles que indicam como o plano será monitorado.

Ofertado inteiramente a distância, basta acessar a plataforma EAD e se inscrever gratuitamente. O curso fica disponível por 30 dias e tem 20h de duração.

Saiba mais

Confira nosso artigo Características e desafios da exportação de serviços.

Clique aqui e veja sobre condições de pagamento de produtos de exportação.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: