VAREJO

Lojas bonitas e atraentes, sem gastar muito

Com as vendas em baixa, lojistas precisam dar ainda mais atenção às vitrines e ao interior das lojas, para atrair e conquistar novos clientes

Diante de um cenário de instabilidade econômica como o que vivemos, os lojistas precisam estar ainda mais atentos para manter seus empreendimentos atraentes não só para novos clientes, mas também para reter os antigos. Os especialistas em varejo alertam para a importância de deixar as lojas cada vez mais bonitas e lembram que é preciso mudar sempre o visual interno e, principalmente, das vitrines. Por outro lado, o momento exige parcimônia, precaução e economia. Como resolver essa equação? Deixar loja e vitrine bonitas, porém sem gastar muito.

A consultora do Sebrae em Mato Grosso, Érika Cunha, especialista em varejo, destaca a importância de fazer a troca permanente da vitrine e garante que é possível fazer isso com custo baixo. “É preciso trocar os produtos da vitrine ao menos uma vez por semana. Se o cliente passa e vê a mesma vitrine, nem presta atenção e fica com uma sensação de que está vendo uma coisa velha”, pondera. Ela cita o uso de manequins básicos como uma alternativa bastante econômica e lembra que ao selecionar as roupas e outros produtos para a vitrine, deve-se dar preferência às peças em cores fortes, que são mais chamativas. “A iluminação é outro ponto que precisa ser muito bem cuidado para valorizar os produtos na vitrine e também internamente”, alerta.

Além da atenção com a vitrine, é preciso cuidar também para parte interna da loja, deixando o ambiente sempre organizado, sem excesso de produtos expostos. Se a loja é de vestuário, é preciso manter as roupas bem passadas e impecáveis. “A circulação no ambiente da loja precisa ser pensada, bem como a exposição de produtos”.

(USAR A FOTO 3)

Ela cita como exemplo de loja bem resolvida no que diz respeito ao visual merchandising, a loja Gregory. A gerente da unidade do Pantanal Shopping, Andreia Helena dos Santos, informa que a matriz manda quatro opções de vitrine e que são escolhidas duas para ocupar a fachada da loja que tem duas vitrines. “Dentro da loja, procuramos montar looks mais com a cara das clientes de Cuiabá. Temos uma mesa de apoio que sempre usamos para deixar mais coisas expostas”. Ela ressalta: “as vendas caíram, isso é um fato e nós estamos buscando alternativas para contornar esse momento, parcelando as compras em mais vezes, intensificando ainda mais o relacionamento com os clientes”, esclarece.  

Confira algumas dicas:

  • Trocar a vitrine permanentemente
  • Mudar os produtos ao menos uma vez por semana
  • Dar preferência a peças e produtos de cores mais fortes
  • Colocar o preços nos produtos ou em placas, é lei
  • Ser claro na comunicação e falar a verdade para os clientes
  • Não deixar a loja bagunçada
  • Manter uma mesa ou bancada de apoio
  • Não expor muitos produtos dentro da loja
  • Separar os produtos por cor, se for possível
  • Manter uma boa circulação dentro da loja
  • Ter um espaço para idosos
  • Sempre ter uma cadeira ou um ponto para o cliente sentar, se desejar ou precisar
  • Estabelecer uma boa comunicação com o cliente
  • Ter café e água à disposição dos clientes
  • Dependendo da loja, ter um espaço voltado para crianças e para os maridos e outros acompanhantes

Se possível, desenvolver uma assinatura olfativa, ou seja, um cheiro que será a marca da loja e que crie uma identidade com os clientes

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: