METODOLOGIA DE DESIGN THINKING

Design Thinking: inovação pela criação de valor para o cliente

A ideia de inovação remete à transformação da vida do consumidor. Criar produtos e serviços que ofereçam experiências novas é um dos pilares do Design Thinking.

O que é Design Thinking?
  • Bases do Design Thinking

Inovação não é invenção. É possível inventar produtos, processos, mercados ou mesmo modelos de negócio, mas para que eles se tornem inovação, é preciso integrá-los ao meio social. Isso quer dizer colocar a descoberta no mercado, para que o consumidor experimente a ideia. Caso goste, use e reuse, aí sim haverá uma inovação de sucesso.

Um produto ou serviço inovador causa impacto na vida das pessoas e transforma para sempre a forma como vivem. Um exemplo prático é como a tecnologia da informação vem transformando as pessoas em cidadãos digitais, em busca de experiências em tempo real e personalizadas, a qualquer momento.

Novas ideias devem surgir com base na perspectiva do cliente, uma das melhores estratégias para direcionar as escolhas do empreendimento e verificar oportunidades de negócio. É a chamada “empatia”: pensar nas pessoas como pessoas, não como consumidores, para criar uma conexão com elas e melhorar suas vidas por meio de produtos e serviços inovadores.

Com base nisso, surge uma abordagem sistemática para a inovação, denominada Design Thinking. É um modelo de pensamento que vai além da necessidade de criar um produto ou serviço. A ideia é entrar na vida do consumidor e procurar ditar comportamentos e necessidades futuras.

O foco é a compreensão dos anseios das pessoas para as quais se cria um produto ou serviço. Também é importante experimentar novos pontos de vista e ter agilidade na produção da ideia, para aprender com os erros e evoluir rapidamente. É preciso aprender fazendo, mas o empreendedor tem que ficar de olho nos custos disso.

Bases do Design Thinking
  • O que é Design Thinking?
  • O processo de design

Empatia

Significa se colocar no lugar do outro, para entender melhor seus sentimentos, seu comportamento e seus desejos. Com isso, é possível traduzir observações em insights que podem melhorar a vida das pessoas.

Experimentação

É importante experimentar ideias e arriscar, pois se aprende muito com o erro. Isso permite descobrir caminhos inusitados. De acordo com Linus Pauling, ganhador do Prêmio Nobel de Química e da Paz: “Para ter uma boa ideia, você antes precisa ter muitas ideias.” A tarefa é ter, colaborativamente, o maior número de ideias e, depois, prototipar as melhores.

Prototipação

Significa criar modelos do que será o serviço ou o produto, para avaliar se é viável, desejável e praticável. Trata-se de concretizar as ideias, para que outras pessoas tenham condições de ver, criticar e contribuir.

O Design Thinking é centrado no ser humano, altamente colaborativo, experimental, otimista e visual. Assim, é preciso acreditar que se pode fazer a diferença, desenvolvendo um processo intencional para chegar ao novo, impactar positivamente as pessoas e criar soluções de negócio inovadoras.

Prototipar é usar a criatividade para transformar desafios em oportunidades.

O processo de design
  • Bases do Design Thinking

O processo de design viabiliza o Design Thinking. Ele pode ocorrer por meio de uma abordagem estruturada para gerar e aprimorar ideias. É realizado em quatro fases, desde a identificação do desafio até a solução do problema.

As fases são: imersão, ideação, prototipação e realização. Elas podem se repetir ao longo do processo, já que pode ser necessário refinar as ideias ou partir de outro ponto de vista.

Imersão

É a vivência do problema, tanto do ponto de vista da empresa (o cliente) quanto do usuário final (o cliente do cliente). Esta é a fase de levantar informações da empresa, analisar concorrentes e tendências de mercado, procurar entender quem é o usuário final, fazer entrevistas e observações de campo.

Ideação

É a fase criativa. O importante é colocar de lado preocupações com questões operacionais, para criar ideias realmente novas. Fazer um brainstorming é um ótimo procedimento. A ideação pode ocorrer por meio de mapas mentais, desenhos, storyboards (com narrativa), entre outros.

Prototipação

Auxilia na validação das ideias geradas. O protótipo é a concretização de uma ideia, a passagem do abstrato para o concreto, para que se apresente uma versão (mesmo que simplificada) do produto ou serviço.

É preciso ter cuidado para não criar protótipos muito elaborados. Se a ideia não vingar, não vai haver muita perda nem de tempo nem de dinheiro.

Exemplos de protótipos são: cenários, produtos, interfaces web, entre outros.

Realização

É a implementação da ideia por meio do lançamento do serviço ou produto. Nesta etapa, deve-se criar um projeto e colocar a melhor ideia no mercado.

Aplicar o Design Thinking significa trazer questionamentos intermináveis sobre a melhor forma de criar o novo, descobrir o inexplorado e obter algo realmente funcional. Inovar é criar valor para os clientes e isso exige a busca “daquilo que ainda não existe”.

Vídeo

Confira mais informações sobre Design Thinking no vídeo abaixo



O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: