PERFIL EMPREENDEDOR

Perfil Socioeconômico e dos Pequenos Negócios em Vilhena

Confira o resultado de pesquisas de dados secundários sobre Vilhena/RO para subsidiar o planejamento de ações do Sebrae no município.

  • Fonte de Dados

1.APRESENTAÇÃO

As diretrizes que orientam o atendimento e o relacionamento no Sistema Sebrae são:

  • Buscar a melhoria da competitividade de cada cliente, a partir da identificação de suas necessidades específicas.
  • Buscar, por meio do atendimento segmentado, a elevação da competitividade de segmentos estratégicos que retratem tendências e oportunidades para os pequenos negócios e potenciais empresários.
  • Definir e utilizar os critérios de segmentação do público e de estabelecimento de metas, de modo a favorecer a integração dos diversos atores do atendimento.
  • Executar as diversas ações de atendimento e relacionamento de forma integrada, para que o cliente perceba o Sebrae como uma única instituição, que entrega conhecimento por meio de soluções compostas por produtos e serviços.
  • Proporcionar atendimento presencial, especializado e personalizado.
  • Priorizar o atendimento remoto para facilitar o acesso e o uso das soluções Sebrae pelo cliente.
  • Avaliar de forma contínua os processos de atendimento e relacionamento, do ponto de vista de sua efetividade e qualidade, por meio de métricas e indicadores.

Dessa forma, o levantamento de informações que caracterizem da melhor forma possível os pequenos negócios é fundamental para que o Sebrae alcance dois de seus objetivos estratégicos: “ter um atendimento de excelência com foco no resultado para o cliente” e “ter excelência no desenvolvimento de produtos, serviços e canais de comunicação e atendimento adequado aos segmentos de clientes”.

Assim, este documento apresenta o resultado de pesquisas de dados secundários sobre Vilhena (RO) para subsidiar o planejamento de ações do Sebrae no município. 


2.INDICADORES SOCIOECONÔMICOS

Vilhena é um município brasileiro do estado de Rondônia, com população de 93.745 habitantes em 2016, conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sendo o quarto município mais populoso de Rondônia e o 21º em densidade demográfica, com 8,1 habitantes/km². Localiza-se a 742 km de Porto Velho, capital do estado.

 O município de Vilhena possuía em 2013 um Produto Interno Bruto (PIB) no valor de R$ 2.168.426.000,00, com um PIB per capita no valor de R$ 24.148,09 (Gráfico 1). O Índice de Desenvolvimento Humano daquele município registrado em 2013 foi de 0,731 (Gráfico 2). O rendimento médio em 2010 por pessoa do estado foi de R$ 1.260,39 (Gráfico 3). A arrecadação total de impostos do município em 2013 foi pouco mais de R$ 197,6 milhões, sendo cerca de R$ 38,2 milhões de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e R$ 10,9 milhões de Imposto Sobre Serviço (ISS) (Gráfico 4).

 

 

 

Conforme o relatório do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE (Tabela 1), o comércio foi o setor econômico que mais empregou em 2015 em Vilhena com 6.141 empregos, ou 31,2% dos empregos formais do município, seguido por: serviços, com 5.199 empregos (26,4%), indústria de transformação, com 3.302 empregos (16,8%), e administração pública, com 2.829 empregos (14,4%).

Tabela 1 – Número de empregos formais em 2014 e 2015 no município de Vilhena por setor econômico.

Setor Econômico

2014

%

2015

%

1 - Extrativa mineral

26

0,1%

27

0,1%

2 - Indústria de transformação

2.988

14,7%

3.302

16,8%

3 - Serviços industriais de utilidade pública

171

0,8%

178

0,9%

4 - Construção civil

1.503

7,4%

659

3,3%

5 - Comércio

6.061

29,8%

6.141

31,2%

6 - Serviços

5.399

26,5%

5.199

26,4%

7 - Administração pública

2.951

14,5%

2.829

14,4%

8 - Agropecuária, extração vegetal, caça e pesca

1.274

6,3%

1.361

6,9%

Total

20.373

 

19.696

 

Fonte: Rais/MTE.

O Sebrae atende o município de Vilhena por meio da Unidade Regional de Vilhena (URVLH), juntamente com outros seis municípios (Cabixi, Cerejeiras, Chupinguaia, Colorado do Oeste, Corumbiara e Pimenteiras do Oeste).

O monitoramento da Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (MPE) indica que já foi implementada em Vilhena, conforme observado nos indicadores globais: uso do poder de compra – nota 7,65; desburocratização – nota 6,90; empreendedor individual – nota 8,20; e agente de desenvolvimento – nota 10,0.


3.AMBIENTE DOS PEQUENOS NEGÓCIOS

De acordo com o Cadastro Sebrae de Empresas (CSE), em 2015 havia em Vilhena 4.514 pequenos negócios formalizados (com Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas – CNPJ ativo), dos quais 10,21% eram empresas de pequeno porte (EPP), 44,4% eram microempresas e 45,39% eram microempreendedores individuais (Gráfico 5 e Tabela 2). Quanto ao setor econômico, quase 0,6% pertencia ao agronegócio, pouco mais de 8% pertenciam à construção civil, praticamente 11% eram indústrias, quase 38% eram de serviços e pouco mais de 42% eram do comércio (Gráfico 6 e Tabela 2).

 Tabela 2 – Quantidade absoluta e percentual de pequenos negócios formalizados por porte e por setor econômico no município de Vilhena (RO). 

Porte

Setor

Total Geral

Agropecuária

Comércio

Construção Civil

Indústria

Serviços

EPP

4

0,9%

252

54,7%

26

5,6%

48

10,4%

131

28,4%

461

ME

15

0,7%

897

44,8%

103

5,1%

188

9,4%

801

40,0%

2.004

MEI

9

0,4%

759

37,0%

234

11,4%

271

13,2%

776

37,9%

2.049

Total Geral

28

0,6%

1.908

42,3%

363

8,0%

507

11,2%

1.708

37,8%

4.514

O CSE 2015 também revela que em Vilhena os segmentos econômicos com maior densidade de pequenos negócios são: outros serviços (22,6%), comércio varejista (13,1%), vestuário, calçados e acessórios (9,7%), alimentação fora do lar (8,4%), reparação veicular (7,8%) e beleza e estética (6,6%); todos com mais de 251 negócios formalizados, conforme Gráfico 7.

Gráfico 7 – Distribuição dos pequenos negócios nos seguimentos econômicos no município de Vilhena

 

Quanto ao tempo de abertura da empresa, ou seja, há quanto tempo a empresa foi formalizada, de maneira geral, os pequenos negócios de Vilhena distribuem-se da seguinte forma: 22,5% foram formalizados há menos de três anos; 58,2% foram abertos entre três e dez anos atrás; e 19,3% foram abertos há mais de dez anos. Os setores de comércio e de serviços são os que mais se mantêm ao longo do tempo no mercado, pois possuem percentualmente a maior quantidade de empresas com mais de dez anos, 10,1% e 6,5% respectivamente. O setor de serviços é o que mais se renova, pois possui percentualmente (9,2%) o maior número de empresas novas com menos de três anos. O setor de comércio também é crescente no município, conforme podemos observar na Tabela 3.

Tabela 3 – Quantidade absoluta e percentual de pequenos negócios formalizados por tempo de abertura no município de Vilhena. 

Tempo de Abertura

Agropecuária

Comércio

Construção Civil

Indústria

Serviços

Total Geral

3 anos ou menos

7

368

119

107

415

1.016

3 a 10 anos

13

1.083

220

310

1.001

2.627

Mais de 10 anos

8

457

24

90

292

871

Total Geral

28

1.908

363

507

1.708

4.514

Fonte: Cadastro Sebrae de Empresas 2015

Quanto ao ano de abertura, percebe-se que houve um aumento crescente na abertura de pequenos negócios por ano no município de Vilhena, a partir de 2007 (Gráfico 8). Ressalta-se que o CSE 2015 apresenta o número de empresas cadastradas na Receita Federal até março de 2015, excluindo-se aquelas abertas depois dessa data e aquelas fechadas formalmente naquele órgão.


Gráfico 8 - Evolução do número de pequenos negócios abertos ao ano em Vilhena entre 1997 e 2014

 O número de microempreendedores individuais com sede em Vilhena cresceu em uma média de 427,6 novas formalizações por ano desde 2011 (Gráfico 9). Percebe-se um decréscimo no número de formalizações a partir de 2012 até 2014, com um considerável aumento em 2015.

 Segundo dados da Receita Federal, os pequenos negócios em Vilhena – que incluem microempresas e empresas de pequeno porte – faturaram mais de R$ 447,1 milhões em 2014, registrando um aumento de 4,7% em relação a 2013 (Gráfico 10).

 

De acordo com o Censo Agrário 2006 do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), havia 726 agricultores familiares em Vilhena. Ainda segundo o MDA, em abril de 2015 havia 472 famílias assentadas em uma área reformada de 22.158 ha. Até aquela data foram emitidas 1.351 Declarações de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP) para pessoas físicas. Além disso, foram firmados 180 contratos no valor total de R$ 4.754.086 (média de R$ 26,4 mil por contrato).

Em Vilhena a soja é o produto da lavoura que gerou maior valor em 2015, mais de R$ 115,4 milhões, seguido pelo milho, com R$ 95,3 milhões, e da mandioca, com R$ 4,8 milhões (Tabela 4). Entre os produtos de origem animal, o que gerou maior valor foi a produção de ovos no total de um pouco mais de R$34,8 milhões (Tabela 5).

Tabela 4 – Área plantada, quantidade produzida, rendimento médio, valor da produção, por quilograma e por área plantada das lavouras no município de Vilhena em 2015.

Produto das lavouras temporárias e permanentes

Área plantada ou destinada à colheita (Hectares)

Quantidade produzida (Toneladas)

Rendimento médio da produção (Quilogramas por Hectare)

Valor da produção (Mil Reais)

Valor por quilograma de produto (R$ por quilograma)

Valor por área plantada (R$ por hectare)

Abacaxi

35

680

19.429

952

1,40

27,20

Arroz (em casca)

380

1.231

3.239

778

0,63

2,05

Banana (cacho)

25

233

9.320

364

1,56

14,56

Café (em grão) Total

9

5

556

19

3,80

2,11

Café (em grão) Canephora

9

5

556

19

3,80

2,11

Feijão (em grão)

20

8

400

22

2,75

1,10

Goiaba

3

20

6.667

50

2,50

16,67

Laranja

1

9

9.000

9

1,00

9,00

Limão

6

28

4.667

28

1,00

4,67

Mandioca

280

5.040

18.000

4.878

0,97

17,42

Milho (em grão)

42.050

252.125

5.996

95.328

0,38

2,27

Soja (em grão)

48.050

147.435

3.068

115.495

0,78

2,40

Tangerina

3

21

7.000

21

1,00

7,00

Tomate

23

391

17.000

782

2,00

34,00

Urucum (semente)

20

20

1.000

78

3,90

3,90

Total

90.914

 

 

218.823

 

 

Fonte: IBGE – Produção Agrícola Municipal

Tabela 5 – Quantidade, valor da produção e valor por unidade de produtos de origem animal no município de Vilhena em 2015.

Tipo de produto de origem animal

Produção de origem animal

Valor da produção (Mil Reais)

Valor por unidade de produto (R$)

Leite (Mil litros)

3.672

2.938

0,80

Ovos de galinha (Mil dúzias)

7.138

34.833

4,88

Mel de abelha (Quilogramas)

9.000

180

20,00

Jatuarana, piabanha e piracanjuba (Quilogramas)

43.752

329

7,52

Pacu e patinga (Quilogramas)

21.876

207

9,46

Pintado, cachara, cachapira e pintachara, surubim (Quilogramas)

36.460

456

12,51

Pirarucu (Quilogramas)

65.628

658

10,03

Tambaqui (Quilogramas)

561.484

3.380

6,02

Total

 

42.981

 

Fonte: IBGE – Pesquisa Pecuária Municipal

 

4.ANÁLISE DO DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA NEGÓCIO A NEGÓCIO

Os diagnósticos aplicados em microempreendedores individuais e microempresas pelos agentes do Programa Negócio a Negócio (NaN) incluíram 23 perguntas que abrangeram as áreas de Mercado, Operação e Finanças. As respostas a essas perguntas podiam ser “nunca”, “às vezes” e “sempre”. A análise da tabulação dos diagnósticos aplicados indica quais práticas de gestão são mais ou menos aplicadas pelos pequenos negócios, o que pode auxiliar a definição de soluções do Sebrae a serem oferecidas que tragam mais satisfação, aplicabilidade e efetividade.

A análise dos diagnósticos aplicados entre março e novembro de 2016 em 200 pequenos negócios de Vilhena revelou que nos MEI o percentual médio de respostas “nunca” para as perguntas da área Operação foi 48,4% do total de respostas, da área de Finanças foi 81,1%, e da área de Mercado foi 53,6%, indicando que as práticas gerenciais nas áreas de Operação e Finanças são mais negligenciadas pelas empresas desse porte. Nas microempresas o diagnóstico revelou que em Vilhena o percentual de respostas “nunca” para as perguntas da área de Operação foi de 23,3%, enquanto que da área de Finanças foi 45,7%, e da área de Mercado, 41%.

 

 

 

Fonte de Dados
  • Perfil em PDF

  • http://www.datasebrae.com.br/
  • http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?lang=&codmun=1100304
  • http://acesso.mte.gov.br/portal-mte/rais/#2
  • http://app.pr.sebrae.com.br/leigeralnacional/Home.do
  • Cadastro Sebrae de Empresas 2015
  • Diagnósticos do Programa Negócio a Negócio

Perfil em PDF
  • Fonte de Dados

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: