ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Wed Apr 22 15:37:11 GMT-03:00 2020
Planejamento
Saiba como seu negócio pode reduzir a conta de energia elétrica
A redução da tarifa muitas vezes tem a ver com uma mudança de atitude na gestão da empresa. Veja as principais orientações para tornar isso uma realidade.

Dependendo do setor de atuação do negócio o uso de energia é um dos gastos mais elevados da empresa. Por isso, principalmente devido a crise do Coronavírus, elencamos algumas dicas que podem te fazer economizar neste momento economicamente delicado. Vamos lá:

Adapte seus horários de funcionamento ao horário de pico.

O horário de pico está no período das 17h às 22h. Esse tempo compreende o auge do gasto energético no País. Para inibir as empresas de concentrarem seu consumo nesse horário, o que aumenta a pressão sobre o sistema elétrico, cada região determina um período de três horas em que as tarifas têm um preço mais elevado. Para fugir desse aumento de custo, se for possível concentre as atividades de sua empresa em horários que não são têm essa tarifa elevada.

Preveja o consumo de Energia Elétrica do seu negócio.

É necessário que sua empresa identifique as principais variáveis que interferem no consumo de energia para levantar uma série de dados históricos, com o objetivo de estabelecer uma linha de base energética com apoio de ferramentas estatísticas. Com isso, é possível prever o consumo da energia em função das variáveis históricas que influenciam o consumo. Tendo essas variáveis, a empresa pode tomar decisões estratégicas que busquem aumentar a eficiência energética.

Confira o relógio medidor.

Você desconfia que não está gastando tanto quanto indica a sua conta de energia? É possível pedir uma releitura para a empresa de distribuição, mas, antes disso, certifique-se de anotar a medida do consumo de energia elétrica diretamente em seu relógio. Procure em sua conta o período de cada medida, em seguida, anote os valores marcados no relógio e subtraia-os, comparando-os com os valores discriminados em sua conta.

Envolva as pessoas.

O comprometimento de todas as pessoas com a eficiência energética para redução do consumo e consequentemente a conta de energia é um desafio.

E por isso o engajamento e consciência de todos é fundamental. 

Além dessas dicas, outras também podem ajudar na redução da conta de energia tanto na empresa como em casa, especialmente agora com o home office.

Prefira tirar o eletrodoméstico da tomada quando não estiver em uso, mesmo que você não ache prático. 

Nunca deixe os aparelhos ligados na tomada em stand-by, o famoso “modo espera” que permite ligar o equipamento diretamente. Não há necessidade de continuar consumindo energia se você não os está utilizando. Neste caso, a comodidade não compensa o desperdício. O simples ato de retirar esses aparelhos da tomada pode representar uma economia de até 12% na conta ao final do mês.

Cuidado ao comprar eletrodomésticos.

Ao comprar um eletrodoméstico, procure o selo Procel ou etiqueta do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que indicam os mais econômicos. 

Em dias secos, ao invés de usar umidificadores eletrônicos, coloque um pano úmido pendurado no recinto e uma bacia com água.

Fique de olho nos eletrônicos.

Celulares, câmeras, mp3 levam um tempo de aproximadamente duas horas para carregar. Não deixe aparelhos carregados na tomada. Isso ajuda a economizar energia.

Veja agora os cinco aparelhos que mais consomem energia: 

  • Geladeira e freezer  

  • Chuveiro elétrico 

  • Cooktop e fritadeira sem óleo 

  • Ventilador, lâmpada, computador e micro-ondas 

  • Aparelhos no módulo stand by

computador e a TV, se não estiverem em uso, devem ser desligados.

A recomendação é desligar o computador sempre que ficar mais de 1 hora sem utilização. O monitor deve ser desligado a partir de 15 minutos sem utilizar. 

Já a televisão é responsável por cerca de 5% a 15% do consumo total de uma residência, por isso, evite dormir com equipamentos ligados. Se você costuma pegar no sono assistindo à televisão, utilize a função timer ou sleep, presente na maioria dos modelos e programe o aparelho para que ele desligue sozinho.

Não abra a porta da geladeira ou freezers sem necessidade, nem os deixe abertos por muito tempo.

O ar quente entra e o motor do equipamento é obrigado a gastar mais energia para resfriá-los novamente.  

  • Na hora de colocar ou retirar os alimentos, faça tudo de uma só vez. 

  • Instale os aparelhos em local bem ventilado e evite a proximidade do fogão e de aquecedores ou de áreas expostas ao sol. Importante deixar um espaço mínimo de 15cm dos lados, acima e no fundo do aparelho, no caso de instalação entre armários e paredes. 

  • Use o termostato a seu favor. Dependendo da temperatura local, é possível escolher qual o melhor regime de funcionamento. Em dias frios, com poucas aberturas de porta, por exemplo, não é necessário que o eletrodoméstico opere com toda a potência 

  • Evite colocar panelas ou pratos quentes para refrigerar. Isso causa um aumento desnecessário no consumo de energia. Deixe que os alimentos resfriem naturalmente do lado de fora, para, em seguida, guardá-los. 

  • Caso ocorra acúmulo de gelo, remova-o sempre que houver excesso. O gelo é isolante térmico, e o seu acúmulo afeta a capacidade de refrigeração, o que se reflete diretamente no consumo. 

  • Confira se a borracha, que emoldura internamente os equipamentos de refrigeração, está em boas condições e se o aparelho é capaz de isolar o ar em seu interior.

Evite acender lâmpadas durante o dia.

Aproveite a luz do sol, abrindo bem as janelas, cortinas e persianas. Ao sair de um ambiente, não se esqueça de apagar a luz, a economia de energia no final do mês será sentida no bolso.

chuveiro elétrico é um dos maiores vilões da conta de energia.

A potência dos chuveiros geralmente é muito alta, variando entre 2000 W e 5000 W. Utilize na posição correta: "verão" quando o tempo estiver quente e "inverno" quando estiver frio. Evite banhos prolongados, economize água. Enquanto se ensaboa ou lava os cabelos, desligue o chuveiro. Numa casa, os banhos com chuveiro elétrico são um dos maiores gastos com energia elétrica.

De olho na instalação do chuveiro:

  • Use circuito exclusivo na instalação, com fios compatíveis com a potência do aparelho; 

  • Não reutilize resistência queimada; 

  • Observe as recomendações do fabricante para o aterramento 

  • Não deixe as torneiras pingando e verifique se as descargas estão vazando.

Para lavar e passar roupas, também é possível economizar.

Acumule o máximo de peças possível para usar a máquina de lavar. Isso ajuda a economizar energia e água. Se possível, pendure as roupas, toalhas e lençóis para que sequem e desamassem naturalmente.  

Antes de ligar o ferro de passar, separe as roupas por tipo de tecido. Comece com as roupas que exigem temperatura mais baixa, depois aumente a temperatura e passe as roupas de algodão. Desligue o ferro e aproveite o calor para passar roupas íntimas. Junte também o máximo de peças para passar de uma só vez.

 

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora