DEFINIÇÃO ESTRATÉGICA DO NEGÓCIO

Dicas para estruturar um negócio de impacto social

Da educação à saúde, do saneamento às energias renováveis, existem muitas oportunidades para que pequenos negócios mudem realidades. Veja dicas de como fazê-lo.

  • Conheça as oportunidades

Já pensou em montar um negócio que ao mesmo tempo seja lucrativo e resolva um problema social e/ou ambiental de coletividades? Os chamados negócios de impacto social e ambiental beneficiam as pessoas das classes C, D e E que precisam acessar soluções empreendedoras para resolver os grandes problemas do seu dia a dia.

Ao mesmo tempo que resolve ou atenua um problema social ou ambiental, transformando realidades, os negócios de impacto social geram lucros e são uma oportunidade para o micro e pequeno empreendedor.

Por exemplo, uma startup, por meio de parcerias com profissionais de saúde qualificados, oferece acesso digital a serviços de marcação de consultas e exames médicos de boa qualidade a preços acessíveis para a população de baixa renda que não tem acesso a planos de saúde. Nesse caso, o empreendedor tem seu lucro associado à geração de um benefício social.

E não é apenas na área de saúde que estão as oportunidades. Neste conteúdo da série Negócio na prática, a especialista em pequenos negócios Valéria Barros ajuda você a conhecer os setores-chave para empreender transformando realidades e oferece dicas para estruturar o seu negócio de impacto social.

Conheça as oportunidades
  • Dicas para a estruturação

Há um vasto campo que gera oportunidades para que os pequenos negócios transformem realidades. Os principais setores-chave para empreender são:

  • Acesso à educação
  • Saúde e bem-estar
  • Habitação e saneamento
  • Energia
  • Agricultura
  • Alimentos e bebidas
  • Serviços financeiros
  • Artesanato e economia Criativa, entre outros.

Veja exemplos de alguns desses setores

Dicas para a estruturação
  • Conheça as oportunidades
  • Saiba mais

De olho nos vários desafios de gestão, listamos algumas dicas para você que quer desenvolver um negócio inovador de impacto social e/ou ambiental:

1. Fase da ideia (ideação)

Nessa etapa, você vai começar a pensar na estruturação do seu negócio, começar a desenhá-lo. Para isso, é fundamenta que você:

  • Busque conhecer o mercado e as reais necessidades/demandas dos clientes e compreender e aprofundar suas motivações para identificar o impacto social e/ou ambiental que será gerado.
  • Desenvolva uma proposta de valor (a ferramenta Canvas pode auxiliá-lo nesse processo).
  • Produza protótipos das principais tecnologias, produtos ou serviços para serem validados.
  • Defina indicadores para medir os impactos propostos.

2. Fase da validação da sua ideia

Nessa fase, você vai ver na prática como é possível desenvolver o negócio de impacto social e ambiental desenhado na primeira fase. Para isso:

  • Identifique os públicos e/ou territórios de intervenção (mercados), de preferência com uso de pesquisas de diagnóstico.
  • Determine a estrutura de custos e precificação dos produtos ou serviços e realize testes de mercado para avaliar o potencial mercadológico do protótipo.
  • Participe de encontros com investidores-anjo. Isso poderá ajudar a dar início à sua operação.

3. Fase de lançamento no mercado e operação de seu negócio

Nessa fase, é fundamental você garantir a sobrevivência do negócio. Algumas dicas para isso são:

  • Defina os canais de venda do produto ou serviço e formas de atendimento, estruture o marketing de relacionamento com clientes.
  • Exponha a marca e presença do negócio em mídias sociais.
  • Otimize as ações de comunicação para que sejam mais eficazes e monitore o impacto social e/ou ambiental gerado por seu negócio.

 4. Fase de expansão e escala

Agora que o seu negócio de impacto social e/ou ambiental já está operando de forma estruturada e frequente, chegou a hora de crescer, ganhar novos mercados e planejar a expansão.

  • Descubra novas áreas geográficas e segmentos de clientes e fornecedores.
  • Aperfeiçoe sistemas e processos para a geração de eficiências de escala.
  • Crie um sistema de monitoramento e avaliação contínuo e flexível às mudanças de cenários.
  • Sistematize os resultados de forma a criar um círculo virtuoso de reflexão e prática junto aos beneficiados dos impactos sociais e ambientais.

Saiba mais
  • Dicas para a estruturação

Confira no vídeo abaixo o Papo de Especialista com a empresária social Emília Rabello, que instala placas de outdoor em comunidades carentes, remunerando os moradores, que são chamados de exibidores. A empresa já opera em todo o Brasil.

Vá além

Autora: Valéria Barros, especialista em pequenos negócios.

Voltar para a página inicial do Negócio na prática

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: