ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Tue Jun 27 12:48:10 GMT-03:00 2017
Organização
A rama da mandioca na alimentação
Saiba como aproveitar a parte superior da planta da mandioca.

A rama da mandioca serve tanto para a alimentação humana quanto animal, já que suas folhas são ricas em vários nutrientes. Suas folhas chegam a ter até 28% de proteína bruta e podem ser comidas frescas, em forma de feno ou de silagem. Devido ao grande valor nutritivo da parte aérea da mandioca e também ao seu volume de produção, ela é uma excelente opção para se fazer ração animal.

Como preparar a ração animal:

Forma fresca:

- Após a colheita, cortar o terço superior da rama em vários pedaços e deixá-los murchar por 24 horas.

- Ruminantes (bois, ovelhas, bodes e cabras): misturar a forma fresca em igual quantidade com outra ração ou volumoso (capim).

- Cavalos, porcos, aves e mulas: misturar a forma fresca numa proporção de 4 para 1 com outra ração ou volumoso.

Forma de feno:

  • 1000 kg do terço superior da rama da mandioca produzem de 200 a 300 kg de feno.
  • Logo após a colheita, triturar os terços superiores das ramas em pedaços de até 2 cm – com uma picotadeira ou uma forrageira.
  • Espalhar todo o material picotado sobre uma lona para arejar e secar bem, revolvendo várias vezes ao dia. O ponto ideal de secagem do material é quando ele estiver quebradiço, mas ainda com a cor original.
  • Armazenar o material seco (ponto de feno) dentro de sacos de aninhagem, ou fibra de ráfia, ou nylon do tipo, que embalam adubo orgânico, sal, farinha etc.

Dica importante: o armazenamento dos sacos deve ser feito em local ventilado, quente, com pouca umidade e abrigado da chuva e do sol, para evitar fermentação ou ressecamento indesejáveis.

  • Ruminantes (bois, ovelhas, bodes e cabras): pode-se utilizar o feno à vontade, substituindo total ou parcialmente a ração.
  • Cavalos, porcos, aves e mulas: misturar o feno na proporção de 1 para 7 com outra ração.

Forma de silagem:

  • Assim como na fabricação do feno, o processo de ensilagem consiste em triturar o terço superior da rama da mandioca e colocar o material picado no fundo de um silo, compactando-o com “pesos de socar”. A compactação bem feita é o segredo da boa silagem, pois tira o ar de dentro da massa obtida. Os silos mais utilizados são os horizontais, do tipo trincheira. Devem ser construídos perto de onde serão alimentados os bois, as ovelhas, os bodes e os cavalos.
  • 1000 kg de rama ocuparão aproximadamente 2m³ de silo, uma trincheira com o volume de cerca de 3 caixas d’água de mil litros.
  • Dentro do silo, colocar o material em camadas e compactar bem para tirar o ar. Depois, é só cobrir com uma lona preta, cujas bordas são presas em valetas.
  • Após prender a lona, cobrir o silo com palha e terra para ajudar na compactação da silagem e proteger contra a umidade. Passados 40 dias, a silagem estará pronta.

Dica importante: o silo deve ser construído em local protegido da umidade e não necessita de aditivos para ajudar na fermentação.

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora