Pular para o conteúdo principal
Mon Feb 22 16:36:33 BRT 2021
Empreendedorismo | ECONOMIA CRIATIVA

Como ser um comediante de sucesso

Confira os fatores-chave para o profissional da comédia ter sucesso

· 18/02/2021 · Atualizado em 22/02/2021

O profissional do humor ganha a vida com o riso e a alegria alheios. Parece divertido, mas será que é fácil? Quem trabalha no ramo afirma que não. Afinal, o papel do humorista na sociedade vai muito além da piada. Há quem afirme que esses profissionais desempenham um papel parecido com o de um filósofo, questionar a realidade, fazer críticas à sociedade, expressar suas ideias, mas o fazem com o uso do humor. Sob esse aspecto, piada é “coisa séria”.

O profissional deve levar em conta diversos fatores, como a responsabilização da fala, aspectos sociais, tabus, sem falar no tom, no texto e no timing, para que o conteúdo provoque risos. Somadas a isso estão as dificuldades do mercado de trabalho, a concorrência e a busca por espaço. Em primeiro lugar, é importante diferenciar comediante e humorista.

O humorista é um escritor que faz textos humorísticos. O comediante é um ator que atua no segmento do humor. Um humorista pode ou não ser um comediante e vice-versa. É uma profissão que tem ganhado cada vez mais relevância com as redes sociais, que democratizaram o acesso a todo tipo de conteúdo.

Com o humor não é diferente. Hoje em dia, os memes se tornaram uma febre e, para aqueles que realmente trabalham com o humor, a autenticidade e originalidade se tornaram ainda mais determinantes para o sucesso.

5 fatores de sucesso para comediantes 

1. Texto, originalidade e timing

No mundo da comédia, e das artes de modo geral, a originalidade é um dos maiores diferenciais para um profissional. Por isso, tenha suas próprias piadas. Elas podem ser criadas baseadas em qualquer coisa. Pensamentos que apareçam, um fato que aconteceu, algum diálogo que tenha presenciado. A forma de se contar essa história é o que faz toda a diferença e quanto mais pessoal e original, melhor.

Outro fator essencial é o timing. É o tempo da piada, o ritmo do comediante ao contar uma história. A piada deve ser longa o suficiente para segurar a atenção do público e curta o suficiente para ter graça. Quanto maior a história, maior a expectativa. Mas não é apenas no roteiro que o timing é importante, mas também na atuação. Por exemplo, uma das técnicas de atuação de um roteiro de comédia é a pausa dramática. Ela deve ser feita no momento exato, caso contrário não irá gerar o efeito desejado. Por isso, é importante estar atento.

Então, para se conseguir criar textos humorísticos originais e com qualidade, nada melhor do que praticar suas performances. É possível se apresentar para amigos e familiares, filmar para depois analisar e até utilizar suas redes sociais para saber a resposta do público às suas piadas e saber se o timing está correto. A boa piada nasce de dezenas de piadas sem graça.

2. Estudos e capacitação

Assim como toda profissão, um bom profissional do humor também precisa de estudo para evoluir. É importante saber a teoria da comédia, a fórmula universal da piada e conhecer outros comediantes para servirem de referência. Engana-se quem pensa que basta ser engraçado para se ter sucesso no humor.

Aquele que realmente leva a sério o ramo da comédia e do humor sabe a complexidade para se criar a piada certa, com o tom certo no timing correto. Dessa forma, além do talento, é necessário muito estudo, dedicação, tentativas e erros. Até mesmo o timing, citado no item anterior pode (e deve) ser treinado. Existem perfis profissionais no Youtube que dão dicas de atuação, roteiro e outros aspectos importantes para quem deseja seguir a carreira na comédia. Veja abaixo um exemplo de dicas profissionais para a atividade de stand up:

Capacitar-se em outras áreas, como empreendedorismo, contabilidade, finanças, marketing, entre outros, também pode se tornar um diferencial na sua carreira humorística. Afinal, a grande maioria desses profissionais são autônomos, então a boa gestão financeira e estratégica é essencial. Aqui no Sebrae, você encontra diversos cursos gratuitos e on-line que podem ajudá-lo nesse caminho.

3. Atuação no Digital

Com a popularização das redes sociais, cada vez mais comediantes têm ganhado relevância e têm sido vistos em todo o Brasil e até no mundo. Atualmente, um comediante sozinho pode ter mais audiência em seu canal de vídeos pela internet do que uma emissora de televisão inteira. O mundo virtual é um espaço que traz milhões de oportunidades que devem ser exploradas. As redes sociais democratizaram a cena do humor e agora todo bom comediante tem a chance de se destacar sem depender de uma oportunidade na grande mídia.

Quase todos os dias, um anônimo ganha fama “viralizando” na internet. É preciso saber aproveitar a oportunidade para fisgar o público. Com a pandemia da Covid-19, com o isolamento e as medidas de proteção, os shows e apresentações ficaram mais escassos. Com isso, o trabalho do humorista e do comediante foi diretamente afetado. Nesse momento, mais uma vez, as redes sociais têm sido um espaço possível para se trabalhar. Lives, vídeos, memes são alguns dos tipos de conteúdo explorados por esses profissionais.

Em todo esse contexto, técnicas do marketing digital podem e devem ser utilizadas para ajudar a ganhar relevância no universo cada vez mais concorrido da internet. Mais uma vez, a capacitação pode ser a chave para o sucesso e os cursos gratuitos de marketing digital do Portal Sebrae são um excelente instrumento para isso.

O Sebrae ainda disponibiliza um classificados gratuito para você divulgar seu negócio. Confira em mercadoazul.sebrae.com.br

4. Patrocínios e parcerias

Ninguém cresce sozinho. Apesar de a profissão ser individual, parcerias com outros comediantes e humoristas, para se produzir conteúdo, realizar eventos e apresentações podem trazer boas oportunidades. Projetos bem elaborados e estruturados ajudam a angariar patrocinadores e parceiros comerciais. Muitas vezes, festivais humorísticos, apresentações e show são lucrativos, independentemente da bilheteria. Isso por conta dos patrocinadores.

5. Formalização

Os profissionais do humor podem exercer seus serviços de forma regularizada por meio do Microempreendedor Individual (MEI). Com esse modelo de empresa, você pode realizar a emissão de notas fiscais e garantir benefícios previdenciários, além de ter a possibilidade de maior acesso a linhas de crédito em determinados bancos. Comediantes e humoristas cadastrados no MEI podem produzir e promover apresentações de grupos e companhias de teatro em casas de espetáculos e em teatros, buscarem patrocínios e parcerias, e realizarem serviços de figuração ou independentes de artes cênicas. Saiba tudo como abrir um MEI.

Ler artigo "Como abrir um MEI"

Compartilhar

O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora