this is an h1

this is an h2

Thu Sep 17 09:54:11 BRT 2015
Empreendedorismo | OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO
Conheça a atividade de aluguel de colmeias

Prática beneficia tanto agricultores como criadores de abelhas. Além de melhorar a produtividade nos pomares e nas lavouras, ela garante qualidade do mel.

· 27/07/2015 · Atualizado em 17/09/2015

Embora ainda pouco difundido no Brasil, o aluguel de colmeias é uma prática que beneficia apicultores e agricultores. A principal finalidade é potencializar a polinização de flores nas plantações, o que resulta em aumento da produção dos pomares, das lavouras e do mel.

A relação entre a criação de abelhas e a agricultura não é nova, mas o estreitamento entre elas nunca foi tão necessário. Em várias partes do mundo, há relatos do desaparecimento substancial desses insetos, tanto em apiários como na natureza.

Denominado como Síndrome do Desaparecimento das Abelhas (CDD, na sigla em inglês para o correspondente a Colony Collapse Disorder), ele pode estar relacionado à contaminação por agrotóxicos.

As abelhas sempre tiveram papel central na produção de alimentos no campo. Elas se encarregam da transferência do pólen entre as flores, o que leva à formação dos frutos, ou seja, a polinização.

Estudo da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) indica que 71% das espécies vegetais que suprem 90% da oferta de alimentos são polinizadas pelas abelhas. Se o problema da morte massiva continuar, os prejuízos vão estender-se a toda cadeia alimentar.

A alternativa encontrada para minimizar os efeitos desse potencial desastre natural foi a de transportar as colmeias para as plantações. Surgiu, então, um novo mercado. E mais uma forma de geração de renda para os apicultores.

A seguir, confira mais informações e dicas de como funciona a atividade de aluguel de colmeias.

Aluguel de colmeia

O aluguel de colmeias já é rotina na Europa e nos Estados Unidos por ser altamente lucrativa. A produção de mel tornou-se, praticamente, uma atividade secundária da apicultura nesses países. No Brasil, a técnica é mais comum nas regiões Sul e Sudeste.

O trabalho consiste em levar as abelhas para as plantações na época da florada. Assim, quanto mais abelhas no local, melhor a produtividade. Com isso, os apicultores têm uma fonte de renda extra, além do lucro com a comercialização do próprio mel.

Também é uma oportunidade de desenvolver técnicas de beneficiamento do pólen, que pode ser vendido para a indústria alimentícia e de produtos saudáveis.

Em geral, o agricultor paga as despesas de transporte de ida e volta, além do aluguel das caixas de abelhas (colmeias). A depender do tamanho da plantação, elas permanecem por um período de até três meses.

Produção

Embora ainda precise crescer no campo, a iniciativa já é objeto de estudos e pesquisas em diversas universidades brasileiras. Os resultados são promissores e prometem impulsionar a atividade.

A técnica tem como principal benefício o aumento da produção agrícola, principalmente de maçã, melão e abacate, mas pode ser utilizada em culturas de melão, canola, melancia, abóbora, pepino e soja.

As abelhas são mais eficientes em relação a outros agentes polinizadores, principalmente pela característica batizada pelos cientistas de "fidelidade alimentícia". Elas só partem para outras fontes de pólen quando visitam todas as flores do local próximo à colmeia.

Algumas espécies de plantas dependem totalmente de polinizadores para reproduzir, o que atesta a viabilidade da prática.

Tipos de abelhas

Ao optar por essa alternativa, o agricultor e o apicultor envolvidos devem respeitar as técnicas de manejo das abelhas de espécies com ferrão, ou africanizadas, o que implica uma série de cuidados.

O principal deles é o de respeitar a distância mínima de segurança de residências, locais de circulação de pessoas e instalações com animais presos; e a distância entre as próprias colmeias e a disposição delas em instalações individuais.

Esses cuidados podem evitar os ataques, sempre que as abelhas sentem-se ameaçadas, seja por simples vibração ou cheiro mais forte. Quanto mais populosas e produtivas forem as colmeias, maior será o raio de ação delas.

Melíponas

As abelhas africanas não são as únicas com viabilidade para o aluguel de colmeias. As abelhas melíponas, cuja principal característica é a ausência de ferrão, apresentam algumas vantagens.

Elas exigem menos precaução em relação às africanas. Por não terem ferrão, dispensam o uso de equipamentos de proteção individual pelo apicultor ao manejá-las. Além disso, as melíponas são criadas em caixas pequenas, ocupando menos espaço.

Por outro lado, produzem quantidade menor de mel. O produto é mais caro quando comparado ao das abelhas africanas.

Saiba mais


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de formar online e gratuita.

Acesse agora