ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Wed Apr 22 15:48:44 GMT-03:00 2020
Empreendedorismo
Solidariedade e Criatividade: 7 dicas para negócios sociais
Dicas para os pequenos negócios que atuam em comunidades em tempos de Coronavírus.

Dizem que grandes mudanças no modo de vida de sociedades democráticas só ocorrem após grandes guerras ou epidemias. Pois nessa época de grande crise mundial e de tamanha incerteza na economia global por conta do Coronavírus, nota-se que a confiança e solidariedade na sociedade como um todo e, principalmente, nas comunidades mais vulneráveis é cada vez mais construída, demonstrando a capacidade de lidar com situações imprevistas e um compromisso constante para a defesa de milhares de famílias de territórios mais pobres, onde há grandes aglomerações.

A boa notícia é que o Senado aprovou em 30 de março o auxílio emergencial de R$ 600,00 por 3 meses, destinado à MEIs, empreendedores informais inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal até 20/03/2020, assim como contribuintes individuais do Regime Geral de Previdência Social. A Agência Brasil destaca o texto completo e suas regras 

O Sebrae é parceiro dos negócios sociais também. Separamos aqui 07 dicas para apoiar os pequenos negócios de comunidades no enfrentamento ao Coronavírus:

1. Conhecer as histórias locais de outros empreendedores da própria comunidade pode ser uma forma de abordar os medos mais comuns e descobrir oportunidades coletivas para trabalharem unidos e superarem os caminhos difíceis. Deve-se observar como premissa a segurança e higiene em primeiro lugar no contato com sua rede local – para isso, grupos de WhatsAppredes sociais são as fontes mais rápidas e eficazes;

2. Realizar compras coletivas online, por meio de associações ou cooperativas podem ajudar na minimização de custos operacionais; 

3. Cadastrar startups de empreendedores das periferias nas plataformas de match fundingPlataformas colaborativas de arrecadação de fundos, como a Benfeitoria cadastra soluções e doações para amenizar a crise do Coronavírus. 

4. Intensificar canais do Facebook e páginas do Instagram para a possibilidade de comunicar alterações nos produtos e serviços das comunidades e fortalecer as redes de relacionamento. Entenda mais aqui! 

5. Conhecer sobre prevenções de Covid-19 em seu negócio. Por exemplo, para quem trabalha com alimentação Delivery o Sebrae disponibilizou dicas de segurança dos alimentos, veja aqui. 

6. Fazer vídeos ou gravações sobre promoções dos produtos que podem ser vendidos nas comunidades locais (ex. nas mercearias, frutarias, açougues), estabelecendo a entrega dos produtos por meio de pessoas (fora do grupo de risco) que possam ser voluntários e realizar o recebimento dos pagamentos por meio de maquininhas. 

7. Acessar plataformas de microcrédito – Fundo de Urgência COVID-19fintech de impacto social Firgun, premiada pelo Sebrae e PNUD, no âmbito do Projeto INCLUIR, junto com o Impact HUB SP - e a Escola de Negócios Empreende Aí anunciaram a possibilidade de acesso à microcrédito para empreendedores da base da pirâmide, por meio do Fundo de Urgência COVID-19, que tem o objetivo de apoiar empreendedores das periferias nesse difícil momento. Os pequenos empreendedores serão os mais impactados e enfrentarão dificuldades de caixa para manter seus negócios e seu sustento. Empresas, Institutos e Fundações podem realizar doações a partir de R$30 mil. Empreendedores poderão tomar empréstimos a partir de R$500 com carência de até 120 dias e juros de 1% ao mês. O valor devolvido será investido em atividades de fortalecimento de negócios periféricos lideradas pelas organizações das Comunidades. Assim, as doações terão um poder de impacto duplo. Para que o empreendedor faça seu empréstimo é necessário se cadastrar no formulário. 

 

Escrito por Valéria Barros, colaboradora do Sebrae Nacional.

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora