Fri Jan 15 17:22:13 GMT-03:00 2016
Inovação | APLICATIVO

Varejo e vendas feitas pelo celular, o m-commerce

Utilização de aplicativos para compra no celular é um mercado em expansão que deve ser observado pelos donos de pequenos negócios.

· 09/12/2013 · Atualizado em 15/01/2016

No Brasil, a utilização do M-commerce ainda é tímida, mas a criação de aplicativos para os celulares é um diferencial por facilitar suas compras a qualquer momento.

O micro e pequeno empreendedor pode começar a atuar no Mobile E-commerce (M-commerce). Isso porque o consumidor já utiliza o telefone com dispositivos de conexão a internet e estão aprendendo a fazer suas atividades cotidianas se utilizando de tal aparelho.

A utilização destes aplicativos permite que os empresários desenvolvam promoções e ofertas direcionadas aos consumidores, possibilitando mais uma ferramenta de contato com o seu consumidor final.

Veja como essa tecnologia pode ter utilizada:

  • mobile tickets (o usuário apresenta na bilheteria do cinema);
  • mobile vouchers, cupom ou cartão fidelidade (o usuário pode receber descontos e pontuação do cartão fidelidade via celular);
  • compra de conteúdo (compra de músicas através do celular, podendo baixar com uma velocidade maior); e
  • mobile banking (transações de contas bancárias, aplicações).

Como entrar nesse mercado

Antes de entrar no mercado Mobile E-commerce o empresário deve estar atendo ao que seu consumidor final busca. Essas informações podem ser obtidas em pesquisas realizadas com o consumidor.

No Brasil, a utilização do M-commerce ainda é tímida, e o cliente prefere fazer transações pelo computador. Porém, esse é um mercado em expansão e o empreendedor precisa estar atento a esse movimento, uma vez que criação de aplicativos para os celulares é um diferencial por facilitar suas compras a qualquer momento.

É preciso ter uma boa arquitetura de sistema. Ela deve comportar:

  • dispositivo móvel (smartphone) – que possui um brownser ou aplicação de M-Commerce personalizada,
  • centro de dados – servidor que realiza transações nos bancos de dados, autoridade de segurança – fornece as autorizações para as transações comerciais e
  • a autoridade de verificação – centro que permite a verificação dos dados para autorização de pagamento do cartão de crédito, contas bancárias.

Segurança

A questão de segurança que envolve as transações também no M-commerce é algo que precisa da atenção tanto das empresas quanto dos consumidores. Como o aparelho celular não tem capacidade suficiente para processar as informações e armazená-las, as empresas precisam ter um servidor que realize esse processamento com segurança. Veja alguns dos itens necessários para isso:

  • chave pública,
  • algoritmos criptografados e
  • autenticação de clientes.

Nova tecnologia

Em 2012, a tecnologia G4 aportou no Brasil, facilitando essas transações e o funcionamento melhor do M-commerce. O G4 que aumenta a taxa de transferência de dados, em 260 vezes mais rápida.

Compartilhar

O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora