this is an h1

this is an h2

Artigo de Carlos Melles: pequenos negócios e Brasil, forte conexão

 

A forte conexão dos pequenos negócios com o nosso Brasil
Carlos Melles
Presidente do Sebrae

O Sebrae completa 50 anos na plenitude da sua maturidade. Desde a infância, demonstrou uma vocação formidável para servir ao Brasil e aos brasileiros. Nasceu para ajudar uma fatia ainda pouco assistida da economia: as empresas de pequeno porte. Além de cumprir essa missão pioneira, a instituição acabou por apontar um caminho promissor e de alcance histórico, pavimentado pela crença de que a prosperidade da nação virá cada vez mais da força do empreendedorismo

Assim, além de ter contribuído para o sucesso de seguidas gerações de empreendedores, o Sebrae inclui em seu legado de cinco décadas a formulação de uma alternativa de desenvolvimento socioeconômico alicerçada nos pequenos negócios, capaz de auxiliar a combater de forma efetiva as desigualdades sociais e regionais. 

Se alguém tem dúvida da relevância do setor, basta ver o que ocorreu – e ainda está acontecendo – na pandemia da Covid-19. As micro e pequenas empresas (MPE) tiveram papel preponderante na geração de empregos. Em 2021, nada menos de 78% dos postos de trabalho de carteira assinada vieram daí. A tragédia da pandemia na produção, no comércio e nos serviços teria sido ainda maior não fosse a garra e a resiliência dos empreendedores.

Outros números reforçam esse protagonismo. As MPE e os microempreendedores individuais (MEI) ajudam a colocar comida na mesa de 86 milhões de brasileiros ou 40% de toda a população do Brasil. Esse conjunto é formado por eles próprios, pelas pessoas que empregam e pelas famílias de todos. Esse contingente é maior do que o de habitantes de países como a Alemanha, a França, o Reino Unido ou a Tailândia. Cerca de 30% de toda a riqueza produzida no Brasil vem dos pequenos negócios. Em matéria de carteira assinada, vale ressaltar que essa também constitui a fonte de 54% dos empregos e 44% do total de salários pagos.

Essas estatísticas comprovam de maneira cristalina a robusta conexão entre os pequenos negócios e o Brasil. Por extensão, o Sebrae compartilha dessa profunda afinidade com o país, na medida em que possui comprovada identidade com o setor. Esse papel tem nítido reconhecimento nacional. Recentemente, uma pesquisa especializada apontou que a marca Sebrae está entre as dez mais fortes do país, entre 1.700 avaliadas, em ranking que avalia atributos como relevância, responsabilidade social, originalidade, progresso, dinamismo, confiança, utilidade e valor agregado. Nesse caminho, queremos ser cada vez mais o Sebrae que o Brasil precisa.

Gostaria de registrar que presidir o Sebrae no ano do seu cinquentenário é, para mim, um orgulho monumental, pois representa o coroamento de uma vida pública dedicada em grande parte à causa dos pequenos negócios. 

Comecei a militar em defesa do segmento em meados dos anos 1990, quando iniciei minha vida pública como parlamentar. Tive a honra de ter participado intensamente da criação das duas mais importantes legislações que conformaram à área. Presidi uma comissão especial da Câmara dos Deputados, cujos trabalhos levaram à aprovação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas, em 2006. Pouco depois, em 2009, fui o relator do projeto que criou da figura do MEI. Mais recentemente, tive a oportunidade de relatar o Projeto de Lei Complementar Crescer sem Medo e o da criação da Empresa Simples de Crédito (ESC).

Há muito, portanto, fui sedimentando a convicção de que o fortalecimento dos setor é muito mais do que a soma de esforços isolados pela proteção do segmento. Significa a valorização do espírito empreendedor e da livre iniciativa, voltados para o bem-estar da população – uma estratégia para que o país avance com justiça social e um projeto para a nação. Juntos, os pequenos negócios e o Sebrae são imprescindíveis para o Brasil.

Neste momento em que começamos a trilhar o itinerário de mais cinco décadas, estendemos essa celebração a todos os colaboradores do Sistema Sebrae, que se entregaram à missão de fortalecer a instituição, lado a lado com os parceiros, com os aliados do Congresso Nacional e da administração pública – um arco amplo, cimentado pela dedicação aos pequenos negócios. É dessa maneira que criamos o futuro para fazer história.

Artigo publicado no livro "Sebrae 50 Anos: Criar o Futuro é Fazer História"
Foto/crédito - Charles Damasceno/Sebrae

Sobre o Sebrae 50+50

As atividades que marcam a celebração dos 50 anos do Sebrae giram em torno do tema “Criar o futuro é fazer história” e procuram mostrar a conexão da instituição com o Brasil. Denominada Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza as ações atuais nos três pilares da instituição: aprimorar a gestão empresarial, desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios e promover a cultura empreendedora. Mostra também a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar para o futuro, ao mesmo tempo, voltado para os novos desafios do empreendedorismo no país.


Conheça: www.agenciasebrae.com.br